O que será do Rangers

Fica cada vez mais claro que péssimas gestões podem levar qualquer clube para o fundo do poço. O Rangers FC, um dos clubes mais tradicionais da Escócia, é um belo exemplo disso. Após ser rebaixado para a quarta e última divisão do Campeonato Escocês, por conta de dívidas que inclusive o levaram a falência, o time da cidade de Glasgow até conseguiu voltar à elite do futebol nacional, porém continua colecionando vexames atrás de vexames, e mesmo antes do início da temporada, já dá mostras de que terá um futuro extremamente complicado.
Não seria nenhuma loucura, considerar boa a campanha do Rangers na última temporada, mesmo com a equipe terminando a Scottish Premier League (Campeonato Escocês) na terceira posição, 39 pontos atrás do pentacampeão Celtic. Isso porque o The Gers (apelido do Rangers) voltou a disputar a primeira divisão depois de ficar seis anos longe da elite do futebol escocês, devido ao seu rebaixamento. Buscando melhorar ainda mais o seu rendimento nesta nova jornada que está apenas começando, o presidente do clube mais glorioso da Escócia, Dave King, contratou nove jogadores ao time, dando assim mais opções ao treinador português Pedro Caixinha. Desembarcaram no Ibrox Stadium, os mexicanos Carlos Peña (Chivas Guadalajara) e Eduardo “Lalo” Herrera (Pumas), os portugueses Fábio Cardoso (Vitória Setúbal), Daniel Candeias (Benfica), Bruno Alves (Cagliari) e Dálcio (Benfica-B), além dos escoceses Graham Dorrans (Norwich) e Ryan Jack (Aberdeen) e do colombiano Alfredo Morelos (HJK Helsinki), ou seja, um pacotão de reforços que encheu de esperanças os protestantes (torcedores dos Rangers).

blog
O mexicano Carlos Penã foi a maior contratação do Rangers para a disputa da temporada 2017/18. Para tirá-lo do Chivas Guadalajara, os escoceses desembolsaram a bagatela de 3 milhões de euros (R$ 11,3 milhões).

O primeiro compromisso do Rangers na temporada, foi contra o modesto Progrès Niederkorn, equipe de Luxemburgo, pela primeira etapa da fase preliminar da Europa League, portanto, tratava-se de um adversário bastante fraco, tanto é, que o time luxemburguês terminou a última edição de sua liga nacional apenas na quarta posição. O confronto também marcou o retorno do conjunto escocês a um torneio internacional, desde o seu rebaixamento para a 4ª divisão. Mesmo contando com a presença de quase todos os novos reforços, os comandados de Pedro Caixinha fizeram uma péssima apresentação diante de sua torcida no Ibrox Stadium, e só conseguiram vencer o jogo, graças ao gol salvador do veterano Kenny Miller aos 37 minutos da primeira etapa, conquistando uma vantagem apertadíssima para a partida de volta. Apesar de curto, o resultado foi muito comemorado pelo Rangers, afinal, os luxemburgueses estiveram bem próximos de empatar e até mesmo virar a partida, algo que seria um verdadeiro banho de água fria nos anfitriões.

O experiente atacante Kenny Miller, garantiu a vitória do Rangers sobre o Progrès Nieke
O experiente atacante Kenny Miller, garantiu a vitória do Rangers sobre o Progrès Niederkorn por 1 a 0, em Glasgow.

Depois de passar por um grande perrengue na partida de ida, a premeditada eliminação do Rangers logo na primeira etapa das fase pré-eliminatória da Europa League 2017/18 surpreendentemente se confirmou. Se já foi difícil encarar o desconhecido Progrès Niederkorn atuando em casa, fora dela foi uma missão pra lá de embaraçosa. Não à toa, os luxemburgueses reverteram o resultado, marcando dois gols em um curto intervalo de dez minutos, e assim, venceram os escoceses por 2 a 1 no placar agregado. Além deste revés já ser considerado por boa parte dos torcedores como o maior vexame da história do Rangers, os deixou com a pulga atrás da orelha em relação tanto ao time quanto ao treinador Pedro Caixinha, que por sua vez, justificou a derrota como um acidente de percurso. No entanto, o pepino está mesmo nas mãos do presidente Dave King, pois é ele que decidirá se o técnico português permanecerá ou não, no comando da equipe. Outro detalhe interessante, é que a crise se instaurou nos protestantes, antes mesmo do inicio da temporada regular, uma amostra de que o futuro será no mínimo tenebroso pelos lados do Ibrox Stadium.

blog
A derrota para o Progrès Niederkorn, pode ter significado o fim da linha para o português Pedro Caixinha.

Como o sonho de disputar um torneio internacional durou apenas 180 minutos, cabe ao Rangers agora preparar-se para não fazer feio nas competições nacionais (Campeonato Escocês, Copa da Escócia e Copa da Liga Escocesa) que serão disputadas ao longo da temporada. Para piorar ainda mais a situação da equipe, um novo escândalo envolvendo o Rangers e a HM Revenue & Customs (HMRC), Departamento da Receita do Reino Unido responsável por cobrança de impostos, explodiu nos portais do mundo todo na manhã de ontem. O Superior Tribunal constatou através da HMRC que o clube cometeu uma série de crimes fiscais, entre os mais graves, empréstimos para funcionários, atletas e prestadores de serviços, tudo isso com a isenção do pagamento de impostos. Estes empréstimos, realizados no período de 2001 a 2010, giram em torno de 47 milhões de libras (aproximadamente 200 milhões de reais), e eram na verdade pagamentos de salários dos empregados, que deveriam estar sujeitos a cobrança. As investigações apontam ainda, que empresários e até mesmo diretores se beneficiaram do esquema, portanto, não será nenhuma surpresa ver o The Gers sofrerem uma dura punição do governo britânico. Sabemos que no futebol, muitas vezes as coisas mudam da noite para o dia, mas o momento do Rangers é tão delicado, que fica difícil imaginarmos o seu sucesso, pelo menos a curto prazo. Aguardemos!

 

 

Deixar um comentário

Menu