De volta a realidade

A temporada passada foi literalmente surreal para o Leicester, afinal, nunca antes na história, este modesto clube inglês havia participado da Champions League e muito menos lutado pelo bicampeonato da Premier League (campeonato inglês). Depois de tido a oportunidade de vivenciar tantas emoções, os Foxes (apelido do Leicester) voltarão agora à sua realidade, ou seja, disputar as copas nacionais (Copa da Liga Inglesa e Copa da Inglaterra), além de brigar com unhas e dentes para ficar no mínimo entre os dez primeiros colocados na Premier League.
Após surpreender o mundo com a inédita conquista da Premier League 2015/16, o Leicester não decepcionou em sua estreia na Champions League, tanto é, que chegou até a fase de quartas de finais, aonde foi eliminado pelo poderoso Atlético Madrid. No entanto, a performance dos Foxes na Premier League 2016/17 foi bem abaixo das expectativas, pois o time terminou a competição na 12ª posição com 44 pontos, somando 12 vitórias, 8 empates e 18 derrotas em 38 partidas realizadas, registrando uma média de 38% de aproveitamento. Curiosamente o fato que mais marcou o Leicester na última temporada foi sem sombra de dúvidas a demissão do treinador Claudio Ranieri, uma notícia que deixou o mundo todo de boca aberta. Mas foi somente depois da saída do técnico italiano que a equipe definitivamente engrenou, e sob o comando de Craig Shakespeare reagiu, se livrando de vez do temível rebaixamento. Na tentativa de reviver novamente esses momentos mágicos, a diretoria dos Foxes tem como meta reforçar o plantel, e principalmente segurar as suas principais peças, afim de manter no clube a base campeã inglesa, porém o grande interesse de gigantes do futebol europeu nestes jogadores, pode atrapalhar os planos do Leicester.

Generated by IJG JPEG Library
Devido ao seu ótimo trabalho após a saída de Claudio Ranieri, o vice-presidente do Leicester, Aiyawatt Srivaddhanaprabha, além de efetivar Craig Shakespeare, renovou seu contrato por mais três temporadas.

Como não poderia deixar de ser, os jogadores mais cobiçados do elenco do Leicester são o atacante Jamie Vardy, o meia Riyad Mahrez e o goleiro Kasper Schmeichel, e ao que tudo indica, dificilmente os três irão atuar juntos nesta temporada. O caso mais complicado é o do argelino de 26 anos de idade, que inclusive já afirmou que não quer permanecer no King Power Stadium, ele vislumbra disputar novamente a Champions League e tem o desejo de atuar em uma grande equipe europeia. Após essa declaração diversos times sondaram a sua contratação, entre eles a Juventus, o Barcelona e o Arsenal, porém o valor pedido pelo Leicester, de 50 milhões de libras (209,2 milhões de reais), assustou os interessados. O futuro também segue indefinido para Kasper Schmeichel, que está no radar do Manchester United, e pode sim trilhar o mesmo caminho do seu pai Peter Schmeichel, ex-goleiro que tornou-se uma verdadeira lenda no Old Trafford. Enquanto isso, a situação de Jamie Vardy é mais tranquila, digo isso porque o Arsenal, clube mais seduzido pelo seu futebol, não enviou nenhuma proposta oficial até agora, portanto, o seu destino deve ser mesmo nos Foxes. De resto, somente o volante Nampalys Mendy deverá dar adeus aos Foxes. O francês que foi contratado no início da temporada anterior junto ao Nice por 55 milhões de reais, está de malas prontas para o Bordeaux.

blog
Apesar de ter iniciado a pré-temporada com o restante do elenco do Leicester, o argelino Riyad Mahrez dificilmente continuará no Leicester.

Ao contrário da temporada passada, atualmente o Leicester não dispõe de grandes quantias para investir na compra de novos reforços, e até por conta disso, a diretoria está bastante atenta no mercado, pois não pode nem pensar em errar nas contratações. O primeiro nome anunciado oficialmente pelos Foxes foi o do zagueiro Harry Maguire, contratado junto ao rebaixado Hull City, pela bagatela de 71,5 milhões de reais. O zagueiro de 24 anos chega para resolver os sérios problemas da envelhecida dupla de zaga do Leicester, composta pelos veteranos Wes Morgan e Robert Huth. Já o segundo reforço dos Foxes é o espanhol Vicente Iborra, um dos destaques do Sevilla nos últimos anos. O ex-capitão do clube da Andaluzia, tem como principais atributos a forte marcação, a boa saída de bola, a qualidade no passe e a liderança, ou seja, fica nítido que o volante vem para repor a perda de N’golo Kanté, que até hoje é muito sentida no time. Para comprar o atleta de 29 anos, os ingleses desembolsaram o montante de 50 milhões de reais aos cofres do Sevilla.

O volante Vicente Iborra deixou o Sevilla, para atuar no Leicester.
O volante Vicente Iborra assinou um contrato de quatro primaveras com o Leicester.

Por último, como não poderia deixar de ser, o ataque do Leicester também ganhará um reforço. A intenção de Craig Shakespeare foi justamente essa, fortalecer todos os setores do time, com peças indiscutíveis, que chegam para vestir a camisa e entrar em campo. O jogador que possivelmente atuará ao lado de Jamie Vardy nesta temporada, será Kelechi Ihenacho. A proposta feita pelos Foxes ao Manchester City (clube de Ihenacho) gira em torno de 105 milhões de reais. Em contrapartida, o que emperra a negociação é uma cláusula de recompra no contrato do nigeriano, estipulada em R$ 42 milhões, detalhe que travou a negociação. Apesar disso, as tratativas prosseguirão para que ambas as partes cheguem em um denominador comum, e muito em breve teremos uma definição, lembrando que o desejo do atacante de apenas 20 anos de idade, é sair do Manchester City. Resumindo, até este exato instante, serão com estes três reforços e com a base campeã inglesa 2015/16, que o Leicester de Craig Shakespeare debutará na Premier League diante do Arsenal, no Emirates Stadium, dia 12/08, na partida de abertura da maior liga do planeta. Esses são os Foxes que voltaram à realidade, porém lutarão como nunca, para reviver mais uma vez os seus mágicos momentos de glórias.

 

 

 

Deixar um comentário

Menu