Avante Roma

A temporada 2017/18 pode ser considerada um verdadeiro marco na história da Roma, afinal, será a primeira após a aposentadoria do eterno capitão Francesco Totti, um líder tanto dentro quanto fora de campo. E não para por aí, o grande processo de reformulação pelo qual passa a equipe, também gera uma enorme desconfiança da torcida em relação ao futuro do time giallorossi.
O vice-lugar na edição passada do Calcio (Campeonato Italiano), foi bastante comemorada pelo elenco romanista, tudo porque essa tão almejada posição, garantiu a vaga da Roma na fase de grupos da Champions League 2017/18. Brigar frente a frente contra a Juventus, era considerada uma missão praticamente impossível, portanto, muitos classificaram o segundo lugar dos giallorossis como um verdadeiro título. Acontece, que nesta temporada a Roma não poderá mais contar com a presença de Francesco Totti, um dos maiores ídolos da história do clube. Além disso, a saída do treinador Luciano Spalletti e a chegada de Eusebio Di Francesco gerou uma dose extra de desconfiança na torcida, que só acreditará mesmo na equipe, através de vitórias e boas atuações.
A identificação de Luciano Spalletti com a Roma é inegável, digo isso pois o treinador teve duas ótimas passagens pelo clube da capital da bota. A primeira dela, ocorreu do ano de 2005 a 2009, período este, em que o técnico ergueu as taças de bicampeão da Copa da Itália e de campeão da Supercopa da Itália. Já em sua segunda passagem, Spalletti treinou os giallorossis na temporada passada (2016/17), e mesmo tendo em mãos uma equipe apenas competitiva, conseguiu levá-la ao vice campeonato do Calcio. Somando as duas passagens, o agora treinador da Internazionale, comandou a Roma em 292 partidas, uma marca que poucos conseguiram atingir. Agora fica fácil compreender o tamanho do sentimento dos torcedores romanistas para com Spalletti.

blog
O nome escolhido para substituir Luciano Spalletti no comando técnico da Roma, é o velho conhecido Eusebio Di Francesco.

Com a intenção de iniciar o processo de reformulação da Roma da melhor maneira possível, a diretoria romanista decidiu contratar um velho e conhecido personagem para comandar o time. Trata-se de Eusebio Di Francesco, ex-jogador da equipe da capital nos anos de 1997 a 2001, época em que inclusive atuou ao lado de Francesco Totti, e que atualmente dirigia o Sassuolo. Mas quem pensa que a contratação de Di Francesco só veio por conta de sua gloriosa trajetória pela Roma, está completamente enganado. O real motivo dessa escolha, foi o excepcional trabalho dele no modesto Sassuolo, clube pelo qual trabalhou nas últimas três primaveras. A performance de Di Francesco foi tão brilhante, que o conjunto neroverdi chegou até a disputar a Europa League 2016/17, depois de ter terminado o Campeonato Italiano 2015/16 na 6ª posição da tabela, à frente de fortes adversários como Milan e Lazio. Não à toa, Eusebio Di Francesco é considerado o maior treinador da história do Sassuolo até hoje. No entanto, a notícia que alegrou demasiadamente os torcedores giallorossis, foi a escolha de Francesco Totti como assistente técnico de Di Francesco, ou seja, ambos estarão trabalhando juntos novamente, porém desta vez, fora das quatro linhas.

O eterno capitão Francesco Totti, será assistente do treinador Eusebio Di Francesco na Roma.
O eterno capitão Francesco Totti, será assistente do treinador Eusebio Di Francesco na Roma.

As mudanças não ocorreram apenas fora de campo, dentro dele, a saída de algumas das principais peças do elenco, agitaram o ambiente romanista. A primeira delas, foi o atacante Mohamed Salah, vendido ao Liverpool por 42 milhões de euros. O egípcio era um dos destaques do time de Luciano Spalletti na temporada passada, consequentemente, sua venda deixou boa parte da torcida bastante insatisfeita. Além dele, o volante Leandro Paredes transferiu-se ao Zenit  pelo montante de 23 milhões de euros, e o zagueiro Antonio Rudiger acertou sua ida ao Chelsea pela bagatela de 35 milhões de euros. Com a confirmação de todas estas negociações, fica nítido que a Roma perdeu parte de sua espinha dorsal, isto é, um zagueiro, um meio-campista e um atacante, três componentes extremamente importantes do time. Outro atleta que arrumou as malas foi Federico Ricci, comprado pelo Sassuolo por 4,5 milhões de euros, porém o jovem meia italiano de 23 anos de idade, não integrava a equipe titular, por isso, essa baixa não foi considerado uma grande perda para o conjunto giallorossi.

blog
O grande desafio da diretoria da Roma agora, é segurar o volante Radja Nainggolan, alvo dos principais clubes europeus.

Para repor a saída de suas principais peças, a Roma foi ao mercado, e já com o aval do treinador Eusebio Di Francesco trouxe o zagueiro Juan Jesus, da Internazionale, por 8 milhões de euros. O brasileiro será o substituto imediato de Antonio Rudiger na equipe romanista. A negociação de maior impacto até o momento, envolve o nome do lateral direito Rick Karsdorp, comprado junto ao Feyenoord pela quantia de 14 milhões de euros. O holandês aparecerá no lugar de Alessandro Florenzi, que sofre com as suas constantes lesões. Outras contratações confirmadas pela Roma, são as do meia Lorenzo Pellegrini, ex-Sassuolo (10 milhões de euros), do lateral-esquerdo Mário Rui, ex-Empoli (6 milhões de euros), do zagueiro Héctor Moreno, ex-PSV Eindhoven (5,7 milhões de euros), e do meia Maxime Gonalons, ex-Lyon (5 milhões de euros) porém nenhum destes reforços causaram um grande impacto perante a mídia, apesar de serem ótimas escolhas. Enquanto isso, o lateral-esquerdo Bruno Peres e o zagueiro Federico Fazio, que estavam emprestados para os giallorossis na temporada anterior, tiveram suas compras anunciadas oficialmente pela diretoria. Para garantir os direitos do brasileiro, a Roma desembolsou a quantia de 12,5 milhões de euros aos cofres do Torino, enquanto o valor do argentino foi mais suave, apenas 3,20 milhões de euros pagos ao Tottenham.

blog
O lateral Rick Karsdorp é o maior reforço da Roma até o momento.

O grande objetivo da Roma na temporada 2017/18, será brigar de igual para igual com o Napoli, e com o novo Milan pelo vice-campeonato do Calcio, afinal, disputar o título com a hexacampeã Juventus, é uma tarefa dificílima. O diretor de futebol romanista, Ramón Rodríguez Verdejo, popularmente conhecido como Monchi, sabe que já fez dinheiro com as vendas de Antonio Rudiger, Mohamed Salah e Leandro Paredes, por isso, promete contratar um nome de impacto para finalizar o ciclo de transferências da Roma. Mas Monchi tem como maior meta no momento, garantir a permanência de Nadja Nainggolan, peça mais do que fundamental do elenco giallorossi, que vem recebendo sondagem de clubes do mundo inteiro, até mesmo da China, portanto, a permanência do belga seria na verdade, o maior reforço da Roma nessa janela. De última hora, surgiu a notícia do interesse do clube romano pelo croata Matija Nastasic. Rumores dão conta de que o acerto está muito próximo de acontecer, e o zagueiro do Schalke 04 poderia ser apresentado ainda esta semana. A pré-temporada dos comandados de Eusebio Di Francesco teve inicio no último dia 07, na cidade de Pinzolo, na região do Trentino, e se estenderá até o dia 14. Depois disso, a equipe retornará à capital italiana, aonde terminará o período de preparação para a longa jornada que terá pela frente.

Deixar um comentário

Menu