Pintou o campeão

Seria uma completa insanidade, apontar uma equipe campeã, quando ainda restam 25 rodadas à serem disputadas em uma competição, em outras palavras, com 75 pontos sobre a mesa. Mas com a campanha atual do Corinthians, essa previsão perde notoriedade a cada jogo realizado, pois o Timão tem no momento, o melhor aproveitamento de um time brasileiro na era dos pontos corridos nas 13 primeiras partidas do Campeonato Brasileiro. Por isso, é bom os adversários começarem a se mexer, ou a continuar assim, verão os pupilos de Fábio Carille campeões em meados de setembro, um feito que seria realmente impressionante.
Quem diria que após a iminente saída do treinador Tite, para assumir a seleção brasileira, o Corinthians fosse esquecer o antigo comandante tão rapidamente. Na minha opinião, o grande responsável por esse acontecimento, se chama Fábio Carille, ex-assistente de Tite. O jovem técnico vem surpreendendo a todos, inclusive a diretoria que jamais imaginou um sucesso de tamanha magnitude. Depois de conquistar o título do Campeonato Paulista, o conjunto alvinegro segue sua incessante corrida pela taça de campeão brasileiro, algo que definitivamente está cada vez mais próximo. Em somente 13 rodadas disputadas no Brasileirão 2017, o Corinthians permanece invicto com 35 pontos ganhos, colecionando o total de 11 vitórias e 2 empates, registrando assim, uma incrível média de 89,7% de aproveitamento. Alem disso, o Timão é dono tanto do melhor ataque (23 gols marcados) quanto da melhor defesa (5 gols sofridos) da competição, portanto, sua liderança é mais do que inquestionável. Muitos atribuiriam todos os mérito à diretoria corintiana, que deu a oportunidade para Fábio Carille trabalhar como treinador do Coringão, porém descordo veementemente desta tese, afinal, Carille teve a chance de ocupar este mesmo cargo quando Tite saiu no meio da temporada passada, no entanto, a cúpula diretiva do clube optou por trazer Cristóvão Borges, e posteriormente Oswaldo de Oliveira, ambos demitidos após péssimas performances. Com a falta de dinheiro em caixa, por conta da caríssima construção da Arena Corinthians para a Copa do Mundo 2014, não restaram alternativas ao presidente Roberto de Andrade, a não ser efetivar Fábio Carille no comando do time principal.

Em pouco mais de 6 meses, Fábio Carille tirou o ex-treinador do Timão, Tite, da mente da fiel torcida.
Em pouco mais de 6 meses, Fábio Carille tirou o ex-treinador Tite, da mente da fiel torcida.

Mesmo sabendo da falta de dinheiro do clube, Fábio Carille foi capaz de montar uma equipe extremamente competitiva, seguindo fielmente os passos de seu grande mentor (Tite). O primeiro passo foi esquematizar o time no 4-1-4-1, curiosamente, a mesma formação usada pelo técnico da seleção brasileira. Em seguida, Carille optou por armar uma defesa bastante consistente, lembrando que ajustar setores defensivos é sua grande qualidade. Por último, a filosofia de jogo estabelecida pelo jovem treinador de 47 anos de idade, foi estabelecer o contra-ataque como sua principal arma. Perceba que nos jogos do Corinthians, a maneira em que a equipe defende é impressionante, os jogadores ocupam todos os espaços possíveis, e além disso, o posicionamento dos atletas é impecável dentro de campo, dando inclusive a impressão, que o time gosta de sofrer pressão do adversário, pois a postura de calma e naturalidade do Timão, é certamente digna de aplausos. Com a bola nos pés, o Coringão aproveita a boa qualidade técnica dos laterais Fágner e Guilherme Arana, a polivalência dos meio-campistas Jádson, Rodriguinho, Maycon e Ángel Romero, e o oportunismo do atacante Jô, atuando assim, no 4-3-3. A determinação tática e o comprometimento dos jogadores, que lutam os noventa minutos como verdadeiros gladiadores, são outras peculiaridades bem marcantes desse Corinthians, ou seja, mais duas características de Tite, reintroduzidas pelo “discípulo” Fábio Carille.

O Corinthians de Fábio Carille, uma verdadeira máquina de bater recordes.
O Corinthians de Fábio Carille, uma verdadeira máquina de bater recordes.

Como citei anteriormente, a cada rodada disputada o Corinthians parece estar mais próximo de conquistar o caneco, mesmo restando cinco meses para o término do campeonato. O clássico de ontem, diante do arquirrival Palmeiras, no Allianz Parque, era considerado um jogo chave para os concorrentes diretos na briga pelo título do Brasileirão. Digo isso, pois uma derrota do Corinthians faria com que Flamengo, Grêmio e Palmeiras tivessem a oportunidade de diminuir a enorme vantagem estabelecida pelo Timão até aqui. Apesar de estar jogando em casa, com o apoio de sua torcida, o milionário Palmeiras de Cuca sucumbiu frente o Coringão, que novamente fez uma partida impecável, não dando chances nenhuma ao oponente, mantendo assim sua sólida caminhada neste início de campeonato. Os recordes também continuam sendo batidos pelos comandados de Fábio Carille, que desta vez quebraram o tabu dos palmeirenses de 31 partidas consecutivas sem perder no Allianz Parque. Outro dado interessante, é que o Corinthians na 13ª rodada já superou o número de pontos marcados por ele próprio no primeiro turno do campeonato do ano passado. Em 2016, quando ainda era dirigido por Cristóvão Borges, o alvinegro de Itaquera fechou os primeiros 19 jogos (turno) com a marca de 34 pontos, enquanto o vencedor do turno na ocasião, o campeão Palmeiras, obteve 36 pontos ganhos. Atualmente, em possíveis 39 pontos, o Corinthians já soma 35.

Em 39 partidas disputadas no ano, o Corinthians perdeu somente uma única vez.
O Corinthians permanece invicto há exatos 27 jogos, contabilizando 17 vitórias e 10 empates neste período.

É lógico que é cedo demais para cravar o Corinthians como campeão brasileiro, pois restam 25 jogos pela frente. Outros importantes aspectos podem mudar diretamente o rumo do campeonato, como possíveis contusões, altos investimentos dos rivais diretos, e principalmente a venda de jogadores, afinal, a janela de transferências europeia segue aberta até o dia 31 de agosto, e até lá, águas vão rolar. Um belo exemplo disso é o São Paulo, que vem perdendo um jogador por semana. Muitas vezes é inevitável brigar contra as sedutoras propostas dos clubes do Velho Continente, porém o forte desejo de erguer o título do Brasileirão pode ser o diferencial para que o Corinthians segure os seus atletas no plantel. Já as contusões são problemas que todos os times passam, mas como contém um elenco reduzido, o Timão pode sofrer mais do que alguns concorrentes. Por fim, eu não poderia deixar de mencionar o montante de dinheiro em caixa disponível principalmente pelo Flamengo e pelo Palmeiras, que costumam anunciar novos reforços quase que quinzenalmente, e através dessas contratações, oferecem grandes riscos ao líder da competição. A gordura obtida pelo Corinthians hoje é enorme, são 12 pontos à frente dos vice-colocados Santos e Flamengo (com um jogo a menos), portanto, apesar de correr os riscos mencionados, a fiel torcida tem motivos de sobra para acreditar no hepta-campeonato nacional. O próximo compromisso do Coringão será sábado contra o Atlético Paranaense, em Itaquera.

 

Deixar um comentário

Menu