EUA, campeão da Copa Ouro 2017

Deu a lógica, na noite desta quarta-feira os Estados Unidos ergueram pela sexta vez na história, o troféu de campeão da Copa Ouro, ao baterem a seleção da Jamaica por 2 a 1, em partida realizada no Levi’s Stadium, em Santa Clara, na Califórnia.
O favoritismo dos norte-americanos era realmente enorme, afinal, os comandados de Bruce Arena enfrentariam um adversário bastante inferior tecnicamente, e ainda por cima, jogando diante de sua fanática torcida, por isso, ficou explícito que o cenário era totalmente favorável aos Yankees (apelido dos Estados Unidos). Apesar de não contarem com nomes tão badalados como em edições anteriores da Copa Ouro, os Estados Unidos ainda se dão ao luxo de atuarem com figuras conhecidas do grande público, como é o caso do goleiro Tim Howard, dos meio-campistas Michael Bradley e Clint Dempsey, além do atacante Jozy Altidore. Enquanto isso, a Jamaica é composta por jogadores que em sua maioria, jogam justamente na Major League Soccer (campeonato dos Estados Unidos), pois como sabemos, a liga jamaicana de futebol é bastante fraca. Acredito que a única vantagem dos Reggae Boys (apelido da Jamaica) era mesmo conhecer detalhadamente o estilo de jogo, e as características dos atletas norte-americanos. O retrospecto era outro fator que apontava a gigante superioridade dos Yankees, que nos 24 embates frente a Jamaica até então, colecionava 14 vitórias contra somente duas do conjunto jamaicano, à medida que o empate predominava em oito ocasiões.

A seleção jamaicana venceu os Estados Unidos nas semifinais da última edição da Copa Ouro, em 2015.
A seleção jamaicana venceu os Estados Unidos nas semifinais da última edição da Copa Ouro, em 2015, portanto, essa foi segunda final seguida dos Reggae Boyz.

Para chegar na decisão, os Estados Unidos trilharam um caminho tranquilo, primeiro classificaram-se na liderança do grupo B, deixando para trás as inexpressivas seleções do Panamá, da Martinica e da Nicarágua. Já nas quartas de finais, os norte-americanos derrotaram o fraquíssimo El Salvador, e nas semifinais, não tiveram dificuldades para vencer a Costa Rica por 2 a 0. Ao contrário dos norte-americanos, a Jamaica sofreu demasiadamente para obter sua vaga na final, pois terminou a primeira fase da Copa Ouro no segundo lugar do grupo C somando 5 pontos (1 vitória e dois empates), permanecendo atrás do líder México (7 pontos). Em seguida, nas oitavas de finais, os jamaicanos enfrentaram o modesto Canadá, e venceram suado por 2 a 1. Assim vieram as semifinais, fase em que os Reggae Boyz tiveram sua verdadeira prova de fogo, digo isso, pois os pupilos de Theodore Whitmore estariam novamente frente a frente com o México, que mesmo com uma equipe formada por jogadores reservas, conta com uma enorme tradição, além do peso de sua camisa. Mas de maneira surpreendente, a Jamaica literalmente colocou água no chopp mexicano, e graças ao gol de Kemar Lawrence no final do jogo, os jamaicanos avançaram para a sua segunda final consecutiva no torneio.

O capitão dos Estados Unidos, Michael Bradley, foi eleito pelos organizadores, o melhor jogador da Copa Ouro 2017.
O capitão dos Estados Unidos, Michael Bradley, foi eleito pelos organizadores, o melhor jogador da Copa Ouro 2017.

Acontece que após o apito inicial, todo o favoritismo dos Yankees ficou apenas no papel, e o que vimos foi um duelo pra lá de equilibrado, com ambas equipes capazes de sair de campo com a taça de campeão nas mãos. O atacante Jozy Altidore, uma das principais estrelas dos Estados Unidos, abriu o marcador no último minuto da primeira etapa, através de uma bela cobrança de falta. Com a vantagem mínima no placar, todos imaginavam que no segundo tempo, os EUA somente administraria o restante do jogo, porém todos erraram esse diagnostico, pois o empate veio logo aos 5 minutos da etapa final, quando Je-Vaugh Watson, igualou o confronto depois da ótima cobrança de escanteio do lateral-esquerdo Kemar Lawrence. A partir daí, os dois selecionados tiveram algumas oportunidades para definir o embate, porém todas sem sucesso. Até que o golpe de misericórdia dos norte-americanos, ocorreu da pior forma possível, no final da partida, aos 43 minutos para ser mais específico, exatamente no momento em que a decisão parecia caminhar para a dramática prorrogação. O gol decisivo foi marcado pelo atacante Jordan Morris, que só teve o trabalho de completar o bom cruzamento de Gyasi Zrdes para o fundo das redes jamaicanas, sacramentando assim, o título estadunidense.

O treinador Bruce Arena, exibe com orgulho o título da Copa Ouro 2017. A meta dos norte-americanos agora, é garantir uma vaga na Copa do Mundo da Rússia.
O treinador Bruce Arena, exibe com orgulho o seu terceiro título da Copa Ouro na carreira. A meta dos norte-americanos agora, é garantir uma vaga na Copa do Mundo da Rússia.

Com mais esse triunfo, os Estados Unidos alcançaram seu sexto título da Copa Ouro, ficando apenas a um do México, líder neste quesito, contabilizando sete troféus na bagagem. Outro fato curioso é que agora, o treinador Bruce Arena, conta com três taças do torneio no currículo, lembrando que o comandante norte-americano já havia erguido o caneco em 2002 e também em 2005. Além disso, essa conquista põe fim a um pequeno jejum dos Yankees, que não venciam a competição desde 2013. Motivada com sua performance na Copa Ouro, os EUA voltam agora todas as suas atenções para as Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia, aonde ainda lutam para garantir sua vaga para o próximo Mundial. No momento, a campanha dos Estados Unidos é razoável, pois o time de Bruce Arena ocupa somente a terceira posição do Hexagonal Final da Concacaf com 8 pontos, atrás do praticamente classificado México (14 pontos) e da vice-colocada Costa Rica (11 pontos), e à frente do Panamá (7 pontos), Honduras (5 pontos) e do lanterna, Trinidad e Tobago (3 pontos), relembrando que faltam quatro partidas para o término das Eliminatórias. Para os jamaicanos, só restou mesmo exaltar mais uma vez o bom desempenho dos Reggae Boyz na Copa Ouro, que encerram sua participação novamente com o vice-campeonato, porém com a perspectiva de um futuro promissor, quem sabe brigando diretamente por uma vaga na Copa do Mundo do Qatar, em 2022.

 

 

Deixar um comentário

Menu