Acabou a novela

Enfim a novela mais longa dessa janela de transferências europeia chegou ao seu último capítulo na manhã desta quarta-feira, e com o encerramento da trama concretizado, podemos afirmar que ela teve um término feliz tanto para Neymar quanto para o Barcelona, que seguirão livres um do outro após uma amorosa relação que se transformou em ódio nas últimas semanas, até acabar de uma vez por todas.
Quando o jovem Neymar da Silva Santos Júnior realizou o sonho de vestir a camisa do Barcelona em 2013, quando ainda tinha 21 anos de idade, o maior desejo do atleta era tornar-se a principal estrela da equipe catalã em um prazo de cinco temporadas, pré-estabelecido pelo próprio jogador. Apesar de demonstrar todo o carinho, respeito e admiração por Lionel Messi, o brasileiro tinha esse objetivo em mente. Foram quatro primaveras vividas intensamente na Catalunha, e diversos títulos conquistados com a camisa do Barça, entre eles o da Champions League (2014/15), o Mundial de Clubes da FIFA (2015) e o Bicampeonato Espanhol (2014/15 e 2015/16), porém o tão almejado protagonismo, esse nunca foi alcançado por Neymar, que em todos estes anos esteve na sombra do argentino Lionel Messi. Acredito que esse aspecto, juntamente com a ganância de querer ganhar ainda mais dinheiro, sejam as razões pelas quais o camisa 11 decidiu seguir um outro horizonte, em outras palavras, respirar novos ares em sua carreira.

Quando desembarcou na Catalunha em 2013, Neymar afirmou estar realizando o maior sonho se sua carreira, ou seja, atuar no Barcelona.
Quando desembarcou na Catalunha em 2013, Neymar afirmou estar realizando o maior sonho se sua carreira, ou seja, atuar no Barcelona.

Depois de uma conturbada saída do Santos, que até hoje é investigada pelo governo espanhol, Neymar viveu novamente dias tensos antes de sua saída do Barcelona. Digo isso pois a negociação envolvendo as três partes (Neymar, PSG e Barcelona) foi extremamente conturbada, e isso definitivamente não pegou bem ao craque tupiniquim. Tudo começou em meados de junho, quando o clube parisiense revelou um enorme interesse em contar com o atacante brasileiro, interesse esse, que gerou uma grande irritação na diretoria do Barcelona, indignada com a postura dos franceses de seduzirem o jogador sem nem ao menos enviar uma proposta oficial. Mas se pararmos para pensar, não é isso que o Barça e outras potências do futebol europeu fazem? Eu responderia que sim, afinal, na própria Espanha é super comum vermos atletas demonstrando o desejo de deixar times de menor expressão como Betis, Deportivo La Coruña, Málaga ou Celta, para atuarem por equipes mais expressivas como é o caso do Barcelona, Real Madrid e Atlético Madrid. Com Neymar não foi diferente, ainda mais quando o seu amigo de longa data, e curiosamente ex-atleta do Barcelona, Daniel Alves, acertou sua transferência ao PSG.

Neymar e Daniel Alves, grandes amigos fora de campo, estarão juntos novamente no PSG.
Neymar e Daniel Alves, grandes amigos fora de campo, estarão juntos novamente no PSG.

No final das contas, a novela teve um final feliz para o Barcelona e para Neymar, pois a relação do atleta para com o clube seria bastante complicada daqui pra frente, caso ele permanecesse no time espanhol. Uma prova disso, é que até mesmo alguns jogadores do conjunto barcelonista não aprovavam algumas atitudes recentes de Neymar, e o fato dele forçar a sua saída na pré-temporada realizada nos Estados Unidos, estava incomodando muitos dentro do elenco, inclusive os líderes Sergio Busquets, Gerard Piqué e Lionel Messi. Se o brasileiro já não agradava mais a diretoria e boa parte do plantel, imagine só a torcida do Barcelona. Uma enquete realizada na semana passada pelo jornal catalão “Sport”, perguntava se os torcedores do Barça gostariam que o camisa 11 permanecesse ou não na equipe de Ernesto Valverde para a disputa da temporada, a resposta foi impressionante, até porque ninguém imaginava uma rejeição tão grande com 81% dos adeptos preferindo que o craque fosse vendido imediatamente, e outro nome de peso fosse contratado para o seu lugar.

A última partida de Neymar pelo Barcelona, foi contra o grande arquirrival Real Madrid, em amistoso de pré-temporada, nos Estados Unidos.
A última partida de Neymar pelo Barcelona, foi contra o grande arquirrival Real Madrid, em amistoso de pré-temporada, realizado nos Estados Unidos.

Ao desembolsar a bagatela de 222 milhões de euros (821,6 milhões de reais) para pagar a multa rescisória de Neymar, o PSG transformou-se no clube que mais investiu dinheiro na contratação de um jogador na história do futebol mundial, superando o Manchester United que até ontem era o líder neste quesito, com 105 milhões de euros (388,6 milhões de reais) gastos na transação envolvendo Paul Pogba, ou seja, Neymar custou mais que o dobro desse valor. Vale lembrar ainda, que o brasileiro aparece duas vezes na lista das 10 transferências mais caras do planeta, ocupando agora o primeiro e o sexto posto, devido a sua negociação com o Barcelona em 2013 (R$ 326,4 milhões). Na minha opinião, a escolha de Neymar não parece ter sido a melhor, e posso explicar perfeitamente essa afirmação: em primeiro lugar porque dinheiro nunca foi problema para o atacante brasileiro, que desde a infância, quando ainda jogava nas categorias de base do Santos, já recebia salários astronômicos para um garoto daquela idade; segundo porque ele está deixando um dos clubes mais poderosos do mundo, dono de uma enorme visibilidade, que disputa uma das ligas mais fortes do futebol mundial, sem falar do tão badalado clássico contra o Real Madrid, considerado o maior dérbi do planeta; terceiro porque Neymar atuava do lado de estrelas como Lionel Messi, Luis Suárez, Andrés Iniesta, Gerard Piqué, Sergio Busquets e Javier Mascherano, isto é, jogadores com condições de sobra para fazê-lo brilhar e vencer ainda mais títulos; quarto porque o camisa 10 da seleção verde-amarela não se solidificou como ídolo de nenhum clube até hoje, isso por decorrência de suas saídas conturbadas do Santos e do Barcelona, e também pelo pouco tempo em que defendeu estas agremiações na carreira, portanto, Neymar não criou um vínculo com nenhuma equipe ao longo de sua trajetória, diferentemente de Lionel Messi, Cristiano Ronaldo, Pelé, Steven Gerard, Juan Roman Riquelme, entre outros. No entanto, essas são apenas as minhas convicções, pois sabemos mesmo que só o futuro poderá nos responder se a escolha de Neymar foi realmente certa ou não, aguardemos!

 

 

Deixar um comentário

Menu