Argentina x Peru

Na noite desta quinta-feira, o estádio La Bambonera será o palco de uma verdadeira final de campeonato. Digo isso porque o vencedor do embate entre Argentina x Peru praticamente garantirá sua vaga na Copa do Mundo da Rússia em 2018, ao contrário do perdedor, que terá de aguardar mais quatro anos para sonhar com uma possível classificação ao Mundial do Qatar em 2022. O confronto válido pela penúltima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas, começa a partir das 20:30 (horário de Brasília).
A campanha da Argentina nas Eliminatórias Sul-Americanas é péssima, tanto é que a seleção Albiceleste ocupa apenas a 5ª posição na tabela do torneio com 24 pontos, contabilizando o total de 6 vitórias, 6 empates e 4 derrotas em 16 jogos disputados até aqui, obtendo com isso 50% de aproveitamento na competição. O empate por 1 a 1 diante da lanterninha Venezuela, em pleno estádio Monumental de Núñez, na rodada anterior, foi o terceiro jogo seguido que os argentinos não venceram nas Eliminatórias, um dado que preocupa e muito o treinador Jorge Sampaoli, que até agora não conquistou nenhuma vitória em jogos oficiais (ganhou só amistosos) sob o comando da Argentina. A ausência do atacante Sergio Aguero, que sofreu um acidente automobilístico na semana passada, abriu a possibilidade do atacante do Boca Juniors, Dario Benedetto, atuar entre os titulares da seleção Albiceleste nesta quinta-feira.

O desempenho de Lionel Messi na seleção da Argentina jamais foi o mesmo do Barcelona. No entanto, o que mais incomoda os argentinos é o estilo frio do craque, que deve mudar na inflamada La Bambonera.
O desempenho de Lionel Messi na seleção da Argentina jamais foi o mesmo do Barcelona. No entanto, o que mais incomoda os argentinos é o estilo frio do craque, que deverá mudar na inflamada La Bambonera.

Do outro lado, o Peru desembarca na capital argentina pronto para encarar o maior desafio da seleção Inca neste século, afinal, os peruanos não participam de uma Copa do Mundo desde 1982, há exatos 35 anos. Além disso, o atual momento vivido pelos pupilos de Ricardo Gareca é excelente, isso porque o Peru registra uma ótima sequência de três triunfos consecutivos nas Eliminatórias Sul-Americanas, pois ganharam do Uruguai (2 x 1), da Bolívia (2 x 1) e do Equador (2 x 1), respectivamente. Consequentemente, o combinado peruano subiu para a 4ª posição na tabela com 24 pontos ganhos, colecionando 7 vitórias, 3 empates e 6 derrotas na competição. A atmosfera hostil do estádio La Bambonera parece não preocupar em nada o argentino Ricardo Gareca, até porque o Peru derrotou o Equador na rodada passada, atuando na altitude de Quito, sob forte pressão dos anfitriões. O fato que mais perturba o treinador, são as ausências do zagueiro Christian Ramos e dos meias Paolo Hurtado, André Carrillo e Christian Cueva.

Os dois maiores destaques da seleção do Peru, são figuras conhecidas do público brasileiro. Trata-se do atacante Paolo Guerrero e do meia Christian Cueva.
Os dois maiores destaques da seleção do Peru, são o atacante Paolo Guerrero e o meia Christian Cueva, figuras conhecidas do público brasileiro.

O registro histórico do confronto aponta que ambas seleções se enfrentaram 50 vezes ao longo da história, e a vantagem é da Argentina que soma 32 vitórias contra apenas 5 triunfos do Peru, à medida que o empate prevaleceu em 13 oportunidades. O último encontro entre os dois selecionados, ocorreu em outubro do ano passado, pela 9ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo 2018, e na ocasião, peruanos e argentinos empataram por 2 a 2 no estádio Nacional de Lima, com gols de Paolo Guerrero e Christian Cueva para o lado dos Incas, e de Ramiro Funes Mori e Gonzalo Higuaín para o lado da Albiceleste. Contudo, o retrospecto recente da Argentina é excelente quando atua contra o Peru, pois os argentinos estão invictos há exatos 12 jogos frente os peruanos, registrando 9 vitórias e 3 empates neste período. Para se ter ideia, a última vez que o Peru derrotou a Argentina (2 x 1), foi nas quartas de finais da Copa América 1997, realizada no Equador, ou seja, está aí um tabu que já dura 20 anos. Curiosamente, a seleção que tirou a Argentina da Copa do Mundo de 1970, o último Mundial que os nossos hermanos não participaram, foi justamente o Peru, e o interessante é que o empate por 2 a 2 aconteceu na própria La Bambonera, pelas Eliminatórias da Copa de 1970 no México. O grande algoz da equipe Albiceleste nesta eliminação, foi o atacante Oswaldo “Cachito” Ramírez, autor dos dois gols dos peruanos.

A performance da Argentina na La Bambonera é muito boa, no estádio do Boca Juniors os argentinos sustentam a média de 75% de aproveitamento.
Após cinco anos sem jogar na Bambonera, a Argentina regressará ao estádio do Boca Juniors, aonde sustenta a média de quase 75% de aproveitamento. A última derrota dos argentinos lá, foi há 40 anos.

Argentina (3-4-3): Romero; Mercado, Fazio e Otamendi; Biglia, Enzo Pérez, Banega e Messi; Salvio, Benedetto e Di María. Técnico: Jorge Sampaoli.

Peru (4-3-3): Cáceda; Corzo, Araujo, Rodríguez e Trauco; Tapia, Peña e Yotún; Edison Flores, Paolo Guerrero e Andy Polo. Técnico: Ricardo Gareca.

O confronto desta quinta-feira pelas Eliminatórias Sul-Americanas, poderá ficar marcado para sempre na vida das duas seleções, isso caso os peruanos consigam a façanha de vencer os argentinos dentro da Bambonera, deixando a situação dos comandados de Jorge Sampaoli extremamente complicada na última rodada do torneio. Em contrapartida, uma vitória da Argentina não será mais do que uma obrigação, basta analisarmos a enorme distância técnica que separam ambas as equipes. Além disso, a Albiceleste jogará em seus domínios, um aspecto que favorece ainda mais a atual vice-campeã do mundo. Como não poderia deixar de ser, Jorge Sampaoli armou um time bastante ofensivo com os habilidosos pontas Eduardo Salvio e Ángel Di María, o oportunista Dario Benedetto no ataque, e com o craque Lionel Messi. Enquanto isso, o Peru, 4º colocado nas Eliminatórias, é a maior zebra da competição, tudo porque ninguém imaginava que os Incas entrariam na briga direta por uma vaga na próxima Copa do Mundo. O grande número de desfalques com certeza não estavam nos planos de Ricardo Gareca, principalmente a do meia Christian Cueva, uma peça fundamental do conjunto peruano. Por essas e outras, acredito que as chances da Argentina sair de campo derrotada, são remotíssimas, beirando o 1%.

 

 

Deixar um comentário

Menu