O maestro Giampaolo

Muitas vezes nos perguntamos se os treinadores são realmente tão importantes para o desenvolvimento de um time de futebol, afinal, este profissional não entra em campo, não marca gols e não defende as bolas, funções estas, que são exercidas pelos jogadores. Até por esta razão, esse sempre foi um tema bastante discutível. Entretanto, com o passar dos tempos, assim como o mundo, o futebol também evoluiu, se modernizou, deixando de ser uma mera modalidade esportiva, para se transformar em um verdadeiro tabuleiro de xadrez, aonde a tática, as estatísticas e o gerenciamento de dados são aspectos de extrema importância para determinar o sucesso de uma equipe ao longo de uma temporada. Uma prova disso, é que atualmente são poucos ou quase inexistentes os clubes que não possuem um departamento de análise, médicos fisiologistas, nutricionistas, e até mesmo psicólogos. Diante deste cenário, as comissões técnicas, antes compostas somente por um massagistas, um roupeiro, um médico, um preparador físico e um auxiliar-técnico, além logicamente do treinador, hoje são formadas por dezenas de profissionais das mais diversas áreas.
Levando em consideração todas estas questões, não nos restam dúvidas de que o papel de um treinador nos dias atuais é enormemente significativo, tudo porque o técnico é um profissional que precisa estar a par de centenas de informações, e consequentemente necessita ter um amplo conhecimento sobre tudo o que acontece no departamento de futebol, tudo o que transcorre com a sua equipe dentro das quatro linhas e obviamente de tudo o que ocorre no mundo da bola. São estes os motivos que fizeram estes personagens serem tão valorizados e tornaram estas figuras grandes celebridades, por vezes até maior que os próprios jogadores.
Bom, essa longa e explicativa introdução foi justamente para que você entendesse todo o processo pelo qual o comandante da Sampdoria, Marco Giampaolo, vem passando para levar o time genovês, sexto colocado na tabela do Calcio, ao caminho do êxito, que só foi possível, graças a enorme competência do técnico italiano.

Marco Giampaolo é mais excelente treinador nascido da escola italiana de treinadores.
Marco Giampaolo é mais um nome provido da excelente escola italiana de treinadores, que já conta com Carlo Ancelotti, Antonio Conte, Roberto Mancini, Massimiliano Allegri, Maurizio Sarri, Luciano Spalletti além das gratas revelações Simone Inzaghi, Eusebio Di Francesco e Gian Piero Gasperini.

Marco Giampaolo, nasceu na cidade de Bellinzona, na Suíça, no ano de 1967 (50 anos de idade), porém naturalizou-se italiano (seus pais eram italianos). Giampaolo teve uma carreira bastante apagada como jogador de futebol, aonde atuou por pequeníssimas agremiações da Velha Bota, como Gubbio, Fidelis Andria, Gualdo, entre outros. No entanto, foi fora de campo que Marco Giampaolo efetivamente se destacou. Após pendurar as chuteiras, ele trabalhou de auxiliar-técnico nos times do Pescara, do Giulianova e do Treviso, e posteriormente, aceitou os desafios de treinar as equipes profissionais do Ascoli, Cagliari, Siena, Catania, Cesena, Brescia e da Cremonese, ganhando assim maior visibilidade no Calcio. Mas foi mesmo à frente do Empoli, na temporada 2015/16, que Giampaolo mostrou seu cartão de visitas, levando o modesto clube da Toscana ao décimo lugar do Campeonato Italiano, isso através de um estilo de jogo bastante envolvente. Por conta dessa excelente performance, a Sampdoria que havia acabado de perder Maurizio Sarri, contratado na época pelo Napoli, decidiu trazer Marco Giampaolo, indicado naquela ocasião pelo próprio Sarri.

No final de semana passado, a Sampdoria de Marco Giampaolo, derrotou a atual hexacampeã italiana, Juventus, por 3 a 2 no estádio Luigi Ferraris.
No final de semana passado, a Sampdoria de Marco Giampaolo, derrotou a atual hexacampeã italiana, Juventus, por 3 a 2 no estádio Luigi Ferraris.

Já em Gênova, Marco Giampaolo realizou uma boa temporada no comandando da Sampdoria, tanto é, que o Blucerchiati encerrou sua participação no Calcio, na 11ª posição com 49 pontos, lembrando que a meta da equipe era escapar do temível rebaixamento. Apesar de não ficar posicionado entre os dez primeiros colocados na tabela, o time de Marco Giampaolo apresentou um futebol mega ofensivo, isso quando atuava tanto dentro quanto fora de casa, algo que chamou muito a atenção da mídia italiana. Devido as boas apresentações durante o campeonato, a Samp não conseguiu segurar suas principais peças do elenco, e assim perdeu os atacantes Luis Muriel e Patrik Schick, negociados com o Sevilla e com a Roma, respectivamente, além do volante Bruno Fernandes que transferiu-se ao Sporting Lisboa. Estas baixas deixaram os torcedores da Sampdoria com a pulga atrás da orelha, visto que a desconfiança deles em relação ao futuro do conjunto genovês era enorme, com todos prevendo dias assombrosos pela frente.

O uruguaio Lucas Torreira é a grande sensação da Sampdoria nesta temporada.
Lucas Torreira é a grande sensação da Sampdoria nesta temporada, o uruguaio de 21 anos de idade, foi contratado pela Samp junto ao Pescara em 2015, por 1,5 milhão de euros. Hoje, o passe do meia já está avaliado em 14 milhões de euros segundo o site Transfermarkt.

Para a alegria de todos os torcedores da Sampdoria, as saídas de Luis Muriel, Patrik Schick e Bruno Fernandes não prejudicaram em nada a equipe, muito pelo contrário, a ausência deles abriu brechas para que Marco Giampaolo montasse um conjunto ainda mais competitivo. A maior mudança foi no meio-campo do time, que hoje conta com jogadores extremamente técnicos como é o caso do quarteto Karol Linetty, Dennis Praet, Lucas Torreira e Gastón Ramírez. Além deles, a dupla de ataque, mescla a experiência de Fabio Quagliarella com a jovialidade do colombiano Duvan Zapata, enquanto na defesa, Bartosz Bereszynski, Matías Silvestre, Gianmarco Ferrari e Ivan Strinic preenchem uma forte linha de quatro homens. Por último, jamais poderíamos deixar de mencionar o goleiro Emiliano Viviano, literalmente o paredão Blucerchiati. É com este esquadrão que Marco Giampaolo derrotou a poderosa Juventus no sábado passado por 3 a 2, e ocupa a 6ª posição na tabela do Calcio com 26 pontos ganhos, contabilizando 8 vitórias, 2 empates e 2 derrotas, em 12 partidas realizadas, obtendo assim, 72,2% de aproveitamento no campeonato. Invicta no estádio Luigi Ferraris nesta temporada, aonde inclusive venceu o Derby della Lanterna, tradicional clássico contra o arquirrival Genoa, a Sampdoria é uma prova viva de que um bom treinador pode levar qualquer que seja a agremiação, a alçar vôos que por vezes muitos consideravam inatingíveis.

 

 

 

Deixar um comentário

Menu