Atlético Madrid, campeão da Europa League 2017/18

A era Diego Simeone segue transformando cada vez mais o Atlético Madrid em uma grande potência do futebol europeu, tanto é, que na tarde de ontem os colchoneros não tiveram dificuldades para bater o Olympique Marseille por 3 a 0, resultado este, que além de garantir o título da Europa League 2017/18 ao Atleti, colocou-o como cabeça-de-chave na próxima edição da Champions League.

Depois da precoce eliminação do Atlético Madrid, ainda na fase de grupos da Champions League, restou aos comandados de Diego Simeone lutarem pelo título da Europa League. Apontado como um dos grandes favoritos à vencer o torneio, o Atleti fez valer todo o seu favoritismo, e foi avançando cada estágio da competição como um verdadeiro trator, ou seja, literalmente atropelando seus adversários. Para chegar à final, os rojiblancos passaram por Copenhagen (5 x 1), Lokomotiv Moscou (8 x 1), Sporting (3 x 0) e Arsenal (2 x 1), respectivamente.

Na decisão, os colchoneros tiveram de encarar o surpreendente Olympique Marseille, que teve o privilégio de jogar em território francês, já que o estádio Parc Olympique Lyonnais havia sido escolhido pela UEFA como o palco da final. Mesmo atuando no país do adversário, o Atlético Madrid se sentiu em casa, tudo porque uma enorme massa de torcedores rojiblancos invadiu a França para acompanhar o seu time, a propósito, vale ressaltar que eles não pararam de cantar um só minuto durante o embate, assim como fazem as torcidas argentinas por exemplo. Aliás, em determinados momentos da partida, tínhamos a nítida impressão de que o Atleti estava se apresentando no estádio Wanda Metropolitano.

Esta pode ter sido a última partida de Antoine Griezmann com a camisa do Atlético Madrid. O francês está de malas prontas para Barcelona.
Esta pode ter sido a última partida de Antoine Griezmann com a camisa do Atlético Madrid. Rumores dão conta de que o francês está de malas prontas para o Barcelona.

Com toda essa atmosfera a seu favor, juntamento com o favoritismo a qual me referi anteriormente, o Atlético Madrid mandou no jogo, e abriu o placar logo aos 20 minutos através de Antoine Griezmann, após uma falha bisonha do Olympique Marseille na saída de bola. O segundo gol foi marcado novamente por Antoine Griezmann, porém aos 3 minutos da segundo tempo, enquanto o terceiro tento, saiu aos 43 minutos da etapa final. Ademais, Cholo Simeone ainda conseguiu colocar o atacante Fernando Torres, ídolo da torcida, em campo, para que ele defendesse as cores de sua equipe de coração pela última vez, até que o árbitro Björn Kuipers soasse o apito decretando o Atleti campeão.

A 46ª edição da Europa League, que antigamente era chamada de Copa da UEFA, foi ganha pelo Atlético Madrid pela terceira vez ao longo da história, lembrando que os espanhóis já haviam vencido a competição nas temporadas 2009/10 e 2011/12. No entanto, o Sevilla segue isolado como o maior vencedor do torneio até aqui, colecionando cinco taças no currículo. Completam a lista de campeões as equipes da Juventus (3), Internazionale (3), Liverpool (3), Borussia Monchengladbach (2), Tottenham (2), Porto (2), Feyenoord (2), Real Madrid (2), Goteborg (2), Parma (2), entre outros.

Cholo Simeone é sem sombra de dúvidas um dos maiores ídolos do Atlético Madrid.
Cholo Simeone venceu 62% dos jogos válidos por Copas (Champions League e Europa League), logo, o argentino é um dos treinadores mais copeiros do planeta, à frente de figuras como Pep Guardiola (58,3%), José Mourinho (58,2%) e Jurgen Klopp (53,6%).

O Atlético Madrid carregou consigo por anos e anos, o rótulo de primo podre da capital espanhola, afinal, o arquirrival Real Madrid, clube com origens ligadas à realeza, dispõe de muito mais recursos financeiros do que os rojiblancos, por este motivo, os colchoneros sempre foram considerados a segunda força de Madrid. Entretanto, esse paradigma mudou completamente na última década, visto que desde a chegada de Diego Simeone ao Atleti, o time tornou-se extremamente competitivo, a ponto de disputar partidas e campeonatos de igual para igual com poderosas equipes do cenário nacional e continental.

O grande responsável pelo sucesso recente do Atlético Madrid é sem sombra de dúvidas o treinador Diego Simeone, que já havia defendido as cores vermelha branca e azul na época em que ainda era jogador profissional. Uma prova disso é que desde 2011, ano da chegada de Cholo, os colchoneros conquistaram os títulos da La Liga (2013/14), da Copa do Rei (2012/13), da Supercopa da Espanha (2014), da Supercopa da Europa (2012), além de duas taças da Europa League (2011/12 e 2017/18), isto é, o Atleti faturou seis títulos neste período. Criticado por ser um estilo de jogo feio e de muita marcação, o Cholismo já demonstrou toda a sua eficácia transformando os rojiblancos em um dos times mais copeiros do mundo.

Deixar um comentário

Menu