Quem segura o líder?

Quem seria capaz de imaginar que o Flamengo seria o líder isolado do Brasileirão 2018, após nove rodadas disputadas na competição? Pois é exatamente isso que está acontecendo, mesmo depois de viver dias turbulentos no primeiro trimestre do ano, o Mengão superou todas as adversidades, deu a volta por cima, e atualmente, é o primeiro colocado no campeonato.

A campanha do Flamengo no Campeonato Carioca 2018 foi realmente decepcionante, isso porque o conjunto da Gávea conseguiu a façanha de não chegar nem mesmo na final do torneio, lembrando que os seus principais adversários regionais (Vasco da Gama, Fluminense e Botafogo) atravessam graves problemas financeiros. Em decorrência do péssimo desempenho da equipe, a diretoria rubro-negra surpreendeu, e demitiu tanto o treinador Paulo César Carpeggiani quanto o diretor de futebol Rodrigo Caetano. Uma das principais críticas da torcida flamenguista em relação ao time era a falta de vontade de alguns jogadores, ou seja, a apatia tomava conta de boa parte do elenco rubro-negro. Podemos comprovar isso no artigo “Apatia, sinônimo de Flamengo”,  que escrevi no dia 29/03/2018, confira caso não tenha lido: http://www.soccerblog.com.br/2018/03/29/apatia-sinonimo-de-flamengo/

A precoce demissão de Paulo César Carpeggiani, que havia chegado no início do ano para trabalhar na diretoria de futebol, fez com que o Mengão efetivasse o auxiliar Maurício Barbieri como treinador do time principal, visto que existiam pouquíssimas opções disponíveis no mercado. Como é de praxe no Flamengo, o técnico interino começou a se destacar, assim como ocorreu com Paulo César Carpeggiani em 1981, Carlinhos em 1987, Andrade em 2009, e mais recentemente com Zé Ricardo (2016). A explicação para este fenômeno (o sucesso de treinadores interinos no Flamengo) é que estes profissionais têm um ótimo relacionamento com os atletas, além de conhecerem como poucos o dia a dia do clube.

O sonho de consumo do presidente Eduardo Bandeira de Melo, era o técnico Renato Portaluppi. No entanto, o técnico gremista rejeitou a proposta do Fla, que desta maneira, manteve Maurício Barbieri no comando da equipe.
O sonho de consumo do presidente Eduardo Bandeira de Mello era o técnico Renato Portaluppi. No entanto, o gremista rejeitou a proposta do Fla, que desta maneira, manteve Maurício Barbieri no comando da equipe.

Formado em Educação Física na Universidade de São Paulo, Maurício Barbieri é conhecido no mundo da bola por ser um excelente gestor de grupo, um amante da tática, e um estudioso do futebol. Mesmo tendo dirigido apenas o Audax-RJ, o Red Bull Brasil e o Guarani ao longo de sua curta carreira, Barbieri deixou ótimas impressões em todos estes clubes, sendo elogiado principalmente pelos jogadores com os quais trabalhou. Vale ressaltar, que Maurício Barbieri fez estágio no Porto, no ano de 2004, gloriosa época em que a equipe de José Mourinho conquistou nada mais nada menos do que a Champions League, logo, fica evidente que o técnico paulista ganhou bastante bagagem neste período. Não à toa, foi sob o comando do novato treinador de 36 anos de idade, que o rubro-negro garantiu a sua classificação às oitavas de finais da Copa Libertadores, e chegou na liderança isolada do Campeonato Brasileiro.

Ocupando o topo da tabela do Brasileirão com 20 pontos ganhos, o Flamengo contabiliza 6 vitórias, 2 empates e somente uma derrota em nove partidas realizadas até aqui pelo campeonato, atingindo 74,1% de aproveitamento através desta campanha. Obviamente, sabemos que estamos apenas nas rodadas iniciais da competição, porém a evolução do Mengão dentro das quatro linhas é nítida, e o progresso da equipe foi determinante para que o futebol dos antes questionados Diego e Éverton Ribeiro, melhorasse de forma incrível. Até mesmo o lateral-esquerdo Renê tornou-se uma peça fundamental no time da Gávea, portanto, a filosofia de jogo implementada por Maurício Barbieri é digna de aplausos.

Com o Maracanã lotado, os pupilos de Maurício Barbieri bateram o atual campeão brasileiro por 1 a 0.
Com o Maracanã lotado, os pupilos de Maurício Barbieri bateram o atual campeão brasileiro por 1 a 0 na tarde de ontem.

Armado no 4-1-4-1, o Flamengo de Maurício Barbieri tem como principal característica trabalhar a bola com paciência, sempre no campo do adversário, fazendo com que ele fique praticamente encurralado na defesa. As constantes trocas de passes e inversões de lados só ganharam qualidade graças ao ótimo futebol apresentado pelo quarteto composto por Evérton Ribeiro, Lucas Paquetá, Diego e Vinícius Júnior, que ainda se beneficiam com o avanço dos laterais Rodinei e Renê, que sobem com frequência como elementos surpresas ao ataque, abrindo espaços, e favorecendo a criação de jogadas. Não estamos apontando o Flamengo como campeão, mas unicamente destacando que o estilo de jogo incrementado por Maurício Barbieri vem dando certo.

Até o momento, o único jogador que não conseguiu desenvolver um bom futebol sob o comando de Maurício Barbieri, foi o atacante Henrique Dourado, contratado junto ao Fluminense para ser o homem gol do Fla. Uma prova disso, é que o autor do gol da vitória do Flamengo sobre o Corinthians, ontem no Maracanã, foi Felipe Vizeu, que entrou justamente no lugar do Ceifador na etapa final da partida. Como citei anteriormente, é cedo para cravarmos qualquer diagnóstico, ainda mais no Campeonato Brasileiro, que costuma passar por diversas mudanças após a janela de meio de ano. Aliás, o Mengão é um dos clubes que deverá sofrer com a perda de jogadores, uma vez que Felipe Vizeu já está vendido à Udinese, enquanto Vinícius Júnior deverá ir mesmo para o Real Madrid. Até lá, resta ao Flamengo aproveitar o máximo possível a presença de todos os seus craques juntos, afinal, enfim eles encontraram o jeito certo de jogar.

 

 

Deixar um comentário

Menu