Rodrigo, e mais dez!

Depois de passar por momentos extremamente conturbados, o Valência enfim voltou a ser o poderoso Valência que conhecemos na temporada passada, afinal, após dois anos ausente de competições internacionais, o conjunto valenciano garantiu uma vaga na Champions League, graças ao quarto lugar conquistado pelos Che na edição anterior da La Liga. O grande responsável pelo ressurgimento do Valência, foi o treinador Marcelino García Toral, conforme escrevi no artigo do dia 25 de outubro de 2017, confira: http://www.soccerblog.com.br/2017/10/25/o-imperio-de-marcelino/

Para alcançar novamente o caminho das vitórias, Marcelino García Toral precisou realizar uma verdadeira revolução no plantel valenciano, se desfazendo de dezenas de jogadores e trazendo outro montante de atletas. Entretanto, o planejamento deste ano, visando a temporada que está por vir, será totalmente diferente, visto que o treinador já tem em mãos uma base sólida formada por um time bastante competitivo. Obviamente, reforços chegaram ao Mestalla para fortalecer ainda mais a equipe, porém não veremos muitas saídas nem muitas chegadas, como ocorreu na janela de 2017.

Diante deste cenário, poucos reforços foram contratados pelo Valência até aqui, trata-se do lateral-direito Cristiano Piccini (Sporting), dos volantes Daniel Wass (Celta Vigo) e Uros Racic (Estrela Vermelha) e do zagueiro Mouctar Diakhaby (Lyon). Além deles, o meio-campista francês, Geoffrey Kondogbia, foi contratado em definitivo pelos Morcegos depois de passar o ano passado inteiro emprestado pela Internazionale. Desta maneira, constatamos que somente quatro novas peças foram integradas ao elenco comandado por Marcelino García Toral.

No quesito vendas, o Valência também encontra-se em uma situação confortável, tudo porque a equipe espanhola encheu os cofres com a transação envolvendo João Cancelo e a Juventus, lembrando que o lateral-direito transferiu-se ao time de Turim pela bagatela de 40,4 milhões de euros (cerca de R$ 177 milhões). Enquanto isso, os jogadores Nemanja Maksimovic (Getafe), Fabián Orellana (Eibar), e Zakaria Bakkali (Anderlecht) saíram por valores baixos, mas certamente desafogaram a alta folha salarial do clube. Aliás, o experiente atacante Nani, que tinha contrato até junho de 2019, foi cedido ao Sporting à custo zero, mostrando que a Marcelino segue colocando a casa em ordem.

No entanto, o que mais chama a atenção é que o principal reforço solicitado pelo treinador Che já faz parte da equipe, me refiro ao atacante Rodrigo Moreno, artilheiro do Valência na temporada passada com 19 gols marcados em 44 partidas disputadas. O ótimo desempenho do carioca naturalizado espanhol, de 27 anos de idade, chamou a atenção de diversos clubes, dentre eles o Real Madrid, atualmente comandado por Julen Lopetegui, ex-treinador da seleção da Espanha, o mesmo que convocou Rodrigo ao Mundial da Rússia para defender a Fúria.

Por mais que Rodrigo tenha afirmado publicamente que sua intenção é ficar no Mestalla, tanto Marcelino quanto a diretoria valenciana sabem que é impossível segurar um jogador quando o atual tricampeão europeu manifesta interesse nele. Nem mesmo a altíssima multa rescisória de 120 milhões de euros (R$ 426 milhões) causa tranquilidade no Valência, que continua receoso em perder a sua principal peça. Vale ressaltar, que o Real Madrid tem como prioridade contratar o inglês Harry Kane, ao passo que Robert Lewandowski seria o plano B madridista. Logo, Rodrigo seria a terceira opção da equipe de Julen Lopetegui.

Outro jogador que caiu no gosto dos torcedores valencianos na última temporada, foi o jovem português Gonçalo Guedes, que veio por empréstimo do PSG. No início do mês, o Valência enviou uma proposta de 40 milhões de euros ao clube parisiense, proposta essa, que foi prontamente rejeitada pela diretoria dos campeões franceses. Todavia, Gonçalo Guedes não foi relacionado por Thomas Tuchel para participar da pré-temporada com o restante do grupo do Paris Saint-Germain em Cingapura, por este motivo, o dono do Valência, Peter Lim, viajou até o país asiático para tentar viabilizar um novo empréstimo.

Caso o Valência consiga garantir a permanência de Rodrigo e trazer Gonçalo Guedes por mais um ano, Marcelino García Toral terá em mãos a equipe que idealizou. De resto, ao que tudo indica, somente o atacante Simone Zaza será negociado pelos valencianos à medida que Kevin Gameiro deve ser o substituto do italiano no ataque. Os Che terão uma longa jornada pela frente, dado que o time disputará três competições na próxima temporada, (La Liga, Copa do Rey e Champions League). A pré-temporada dos Morcegos está sendo disputada na Suíça. sendo que os pupilos de Marcelino Toral estrearão oficialmente na La Liga contra o indigesto Atlético Madrid, em seus domínios, no dia 20 de agosto.

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixar um comentário

Menu