Uma nova realidade

Os torcedores do Hamburgo viverão uma temporada bastante incomum, afinal, esta será a primeira vez ao longo da história que a equipe disputará a Bundesliga 2 (segunda divisão). Diante deste inédito cenário, a diretoria hamburguesa segue trabalhando intensamente para colocar o time campeão europeu em 1983, novamente no primeiro escalão do futebol alemão.

A temporada 2017/18 ficou marcada eternamente na história do Hamburgo, tudo porque esta tradicional equipe alemã jamais havia sido rebaixada ao longo da trajetória. Este fato era tão importante aos torcedores hamburgueses, que um grande relógio foi colocado no Volksparkstadion, marcando os anos, meses, dias, horas, minutos e segundos que o Rothosen estava na Bundesliga. Até por esta razão, o Hamburgo recebeu o apelido de “dinossauro”, pois era o clube com mais tempo na primeira divisão. Caso você não se recorde, escrevi um artigo sobre isso no dia 21 de março de 2018, quando a queda do time à segunda divisão já era eminente, confira: http://www.soccerblog.com.br/2018/03/21/brincando-com-sorte/

Desta maneira, a temporada 2018/19 será totalmente inédita ao conjunto hamburguês, que disputou a Bundesliga de forma ininterrupta desde a sua criação em 1963. A começar pelo relógio do estádio, que não marcará mais mais o tempo que o time está na primeira divisão. Outra novidade, será em relação aos adversários que os Dinossauros terão pela frente, dado que a maioria deles não participa há anos da divisão de elite alemã. Vale ressaltar também, que os torcedores verão em campo uma equipe completamente remodelada, visto que a diretoria precisou adequar-se financeiramente a esta nova realidade que o clube vive. Para finalizar, até mesmo um novo cântico será entoado pela torcida durantes os jogos no Volksparkstadion.

Christian
O novato treinador Christian Titz, de 47 anos de idade, dirigiu o Hamburgo apenas oito vezes até aqui, colecionando o total de 4 vitórias, 1 empate e três derrotas. Entretanto, o bom desempenho de Titz no Hamburgo B, garantiu a sua efetivação no time principal.

Embora o técnico Christian Titz tenha permanecido no comando do Hamburgo, o time passou por uma série de mudanças, tanto é, que o Rothosen é dono do plantel mais jovem da Bundesliga 2, registrando uma média de 22,9 anos de idade. Sem dinheiro em caixa para remontar a equipe, Titz foi buscar diversos atletas nas categorias de base, como foram os casos de Josha Vagnoman, Tobias Knost, Patric Pfeiffer e Aaron Opoku. Além deles, o volante Matti Steinmann e os meias Arianit Ferati e Moritz-Broni Kwarteng, que integravam o Hamburgo B, também foram incorporados ao plantel principal.

Mas não só de novatos é formado o elenco de Christian Titz, pois os experientes Aaron Hunt (31), Lewis Holtby (27), Pierre-Michel Lasogga (26), Gotoku Sakai (27) e o lateral-esquerdo campeão olímpico com o Brasil, Douglas Santos (24), continuarão no Hamburgo nesta temporada. Já o volante brasileiro Wallace, que havia sido afastado por indisciplina na reta final da edição passada da Bundesliga, foi vendido ao Hannover por 6 milhões de euros (R$ 29,5 milhões), logo, o ex-atleta do Grêmio não faz mais parte do grupo hamburguês. Essa mescla envolvendo jogadores mais calejados com outros em início de carreira, parece ser o caminho certo para levar os Dinossauros à Bundesliga.

O único investimento feito pela diretoria do Hamburgo nessa janela de transferências, foi para contratar o atacante Khaled Narey junto ao Greuther por 1,7 milhão de euros.
O único investimento feito pela diretoria do Hamburgo nessa janela de transferências, foi para contratar o ponta-direita Khaled Narey junto ao Greuther Furth por 1,7 milhão de euros (R$ 8,38 milhões).

No entanto, a meta da diretoria é reduzir ainda mais a folha salarial, em virtude disso, o objetivo primordial do Hamburgo é vender o meia-esquerda Filip Kostic, que fez uma boa Copa do Mundo defendendo a Sérvia. Outro atleta que também estava na lista de dispensa devido ao alto salário, era o zagueiro Kyriacos Papadopoulos, porém como o grego lesionou gravemente o joelho, é bastante improvável que algum time queira o contratá-lo. Deste modo, o volante Albin Ekdal foi o escolhido por Christian Titz para deixar a equipe, portanto, o sueco de 29 anos certamente será negociado pelo clube.

Para conseguir sobreviver diante desta nova realidade, diretores, membros da comissão técnica e jogadores tiveram seus salários reduzidos em até 40% do valor integral, lembrando que isto estava previsto em contrato no caso do Hamburgo cair à segunda divisão. Outro detalhe interessante, é que a diretoria definiu que as viagens da equipe deixarão de ser de avião e agora serão todas de trem, visando obviamente diminuir os gastos. Já para os jogos em casa, por incrível que pareça o Hamburgo vendeu todos os ingressos para as 17 partidas que realizará no Volksparkstadion pela Bundesliga 2 nesta temporada.

A estreia dos pupilos de Christian Titz na Bundesliga 2, será na próxima sexta-feira contra o Holstein Kiel, diante de sua fanática torcida no Volksparkstadion. Logicamente ser rebaixado é o pior momento na história de qualquer agremiação, mas muitas vezes, é através das dificuldades que um clube resgata o seu prestígio, e tomara que com o Hamburgo seja assim. Por último, eu não poderia deixar de informar sobre o famoso relógio do Volksparkstadion, pois quem pensa que ele foi extinto está redondamente enganado. O relógio funcionará eternamente já que a diretoria apenas inverteu a contagem para a ordem regressiva, mostrando aos torcedores que este “dinossauro”, fundado em 29 de setembro de 1887, esteve na elite do futebol alemão durante 55 primaveras.

 

Deixar um comentário

Menu