Procura-se um zagueiro

O início do Atlético Mineiro no Campeonato Brasileiro foi realmente animador, afinal, o Galo encerrou o período pré Copa do Mundo na vice-posição do Brasileirão com 23 pontos, quatro atrás do líder Flamengo. Por esta razão, os atleticanos esperavam que a equipe voltasse ainda mais forte depois do Mundial da Rússia, porém isso não aconteceu, e consequentemente, os pupilos de Thiago Larghi seguem despencando na tabela.

Muitos torcedores comemoravam o fato do Brasileirão parar durante a disputa da Copa do Mundo de 2018, isso porque os treinadores aproveitariam esta pausa para realizar uma mini pré-temporada, e obviamente, ajustar as suas respectivas equipes. Mas com certeza este pensamento se encaixava somente aos clubes que não estavam bem na competição, ao contrário dos concorrentes que ocupavam os primeiros postos da tabela, que desejavam que o torneio continuasse à todo vapor, haja vista a boa fase deles no campeonato.

Por este exato motivo, a pausa referente a Copa do Mundo já havia sido prejudicial ao Alvinegro de Belo Horizonte, e acabou sendo ainda pior devido a saída de três importantes peças do time. Com isso, o então vice-líder do Campeonato Brasileiro viu toda a sua estrutura desmoronar. As saídas das quais me refiro, foram as transações envolvendo Roger Guedes (Shandong Luneng), Rómulo Otero (Al Wahda) e o zagueiro Bremer (Torino). Desta maneira, notamos que o Atlético perdeu o artilheiro do Brasileirão no pré-Copa, um dos meias responsáveis pela criação de jogadas da equipe, além de um zagueiro extremamente promissor.

Como se isso tudo não bastasse, o volante Gustavo Blanco sofreu uma ruptura do ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo e está fora durante todo o restante da temporada. Com essas inevitáveis perdas, o diretor de futebol do Atlético Mineiro, Alexandre Gallo correu contra o tempo atrás de reforços capazes de repor com a mesma qualidade as lacunas deixadas na equipe. Assim, chegaram à Cidade do Galo os atletas Yimmi Chará (ex-Júnior Barranquilla), David Terans (ex-Danubio), José Wellison (ex-Vitória) e Edinho (ex-Fortaleza).

De todos, somente Yimmi Chará pode ser considerado um reforço de peso, já que o colombiano de 27 anos de idade teve passagens de destaque pelo Atlético Nacional, e mais recentemente, pelo Júnior Barranquilla. Acontece, que nenhum zagueiro foi contratado pela diretoria para substituir Bremer, por essas e outras, o técnico Thiago Larghi vem sofrendo para ajustar a defesa, que tem a dupla formada por Leonardo Silva e Gabriel como titulares, ao passo que Juninho e Iago Maidana são as outras opções no banco de reservas.

Nos três compromissos do Atlético Mineiro depois da Copa do Mundo, ficou evidente que o setor defensivo atleticano é o ponto fraco da equipe, basta citarmos o erro bisonho cometido pelo zagueiro Juninho na derrota diante do Palmeiras por 3 a 2 no Allianz Parque, e da falha do lateral-direito Patric, que entregou um dos gols no empate frente ao Bahia na Fonte Nova. Estes tropeços fizeram com que o conjunto alvinegro caísse para a quarta posição no Brasileirão com 27 pontos, e detalhe, registrando o montante de 24 gols sofridos em 16 jogos disputados (média de 1,5 gol por jogo).

Embora o Galo esteja na quarta colocação da tabela, a sete pontos do Flamengo, ele continua sendo o dono do melhor ataque da competição com 30 gols marcados, ou seja, o time segue balançando as redes adversárias, portanto, o grande desafio do novato treinador Thiago Larghi é organizar a defesa alvinegra. Na tentativa de ajudá-lo nesta indigesta missão, Alexandre Gallo tenta viabilizar a chegada de mais um zagueiro, e o nome indicado por Larghi foi o de Maurício, ex-Palmeiras, atualmente na Lazio.

Hoje o Galo sofre porque não teve a mesma eficácia para repor a saída de Bremer, como teve para suprir as perdas de Roger Guedes e Rómulo Otero, e isto está atrapalhando o processo de retomada da equipe. Além disso, passar por uma pequena reformulação como essa em pleno decorrer do campeonato, não é fácil para nenhum clube, por isso devemos exaltar o trabalho de Thiago Larghi que mesmo com todos estes contratempos, está conseguindo manter o Atlético Mineiro nas primeiras posições do Campeonato Brasileiro.

Como o Atlético já foi eliminado tanto da Copa Sul-Americana quanto da Copa do Brasil, resta ao time campeão da Libertadores em 2013 se reorganizar o mais rápido possível para retomar o caminho das vitórias no Brasileirão, antes que seja tarde demais. O próximo compromisso do time mineiro será na segunda-feira contra o Internacional, terceiro colocado na tabela, no estádio Independência. Até lá, Thiago Larghi terá tempo suficiente para tentar ajustar a defesa do Galo, e o retorno de Leonardo Silva, ausente na última partida em decorrência de dores musculares, já é um excelente reforço à equipe.

 

 

Deixar um comentário

Menu