A 25 pontos da glória

Vinte e cinco pontos, essa é a distância que separa o Fortaleza de Rogério Ceni da divisão de elite do futebol brasileiro. Como restam 19 rodadas para o término da Série B, basta o Leão da Pici vencer todas as partidas que serão disputadas em seus domínios até o final do campeonato, para assim, garantir o tão sonhado acesso à Série A.

Quem seria capaz de imaginar que o eterno ídolo são-paulino, Rogério Ceni, viveria um momento tão especial logo em seu segundo ano como treinador, e detalhe, depois de ser demitido de maneira totalmente injusta do seu clube de coração. Pois é exatamente isto que está acontecendo, visto que através de um ótimo trabalho à frente do Fortaleza, Ceni levou o time cearense ao simbólico título de campeão do primeiro turno da Série B, e consequentemente, está cada vez mais próximo de retornar ao patamar mais alto do futebol brasileiro.

Recém-promovido da terceira divisão do Campeonato Brasileiro, o Fortaleza iniciou a Série B com o objetivo de evitar o rebaixamento, logo, a meta estipulada pela diretoria era terminar o torneio nas posições intermediárias da tabela. Depois de perder a final do Campeonato Cearense para o arquirrival Ceará, o trabalho do técnico Rogério Ceni chegou até a ser questionado tanto pela imprensa quanto por boa parte da torcida, porém o presidente do clube, Marcelo Paz, segurou toda essa pressão e manteve o novato treinador de 45 anos no comando da equipe.

Versatilidade: Das 19 partidas disputadas pelo Fortaleza até o momento na Série B, 15 foram no sistema 4-2-3-1, duas no 3-5-2 e outras duas no 5-4-1.
Versatilidade: Das 19 partidas disputadas pelo Fortaleza até o momento na Série B, Rogério Ceni utilizou quinze vezes o sistema 4-2-3-1, duas o 3-5-2, e outras duas o 5-4-1.

A decisão do presidente certamente foi a correta, dado que o Tricolor de Aço lidera isoladamente a Série B com 37 pontos ganhos, somando o total de 11 vitórias, 4 empates e quatro derrotas em 19 partidas disputadas, registrando um ótimo aproveitamento de 64,9% através desta performance. Para se ter ideia, a distância do Fortaleza ao quinto colocado, o Atlético Goianiense, primeiro time fora da zona de classificação à Série A, já é de sete pontos, enquanto a vantagem em relação ao vice-líder, CSA, é de três pontos.

Levando em consideração que a média histórica dos quartos colocados na Série B é somar 62 pontos, o Fortaleza precisa contabilizar mais 25 pontos para carimbar a sua vaga na primeira divisão. Como o Leão da Pici disputará nove partidas em casa no segundo turno do campeonato, basta ao Tricolor Cearense vencer todos estes compromissos diante de sua torcida para comemorar o acesso. Vale ressaltar, que no primeiro turno da competição, os pupilos de Rogério Ceni colecionaram sete vitórias, um empate e duas derrotas nas dez partidas realizadas por eles na Arena Castelão, marcando 22 dos possíveis 30 pontos.

De bem com o time: o Fortaleza tem a melhor média de público da Série B com 20 mil torcedores por jogo.
De bem com o time: o Fortaleza tem a melhor média de público da Série B com 17.388 torcedores por jogo. Considerando também os clubes da primeira divisão, o conjunto cearense é dono da oitava melhor média.

O equilíbrio é uma das principais marcas registradas do Fortaleza de Rogério Ceni que é dono da melhor defesa do campeonato com apenas 13 gols sofridos, além de ter o segundo melhor ataque com 28 gols marcados, permanecendo somente atrás do Atlético Goianiense, líder neste quesito com 30 tentos. Nem mesmo as saídas de Edinho, vendido ao Atlético Mineiro, e do atacante Oswaldo, que transferiu-se ao futebol tailandês, foram suficientes para tirar os cearenses da liderança da Série B, posição essa, que a equipe já ocupa há 15 rodadas consecutivas.

Depois de sofrer uma série de críticas por ter aceitado o desafio de assumir o São Paulo antes de ter trabalhado em times de menor expressão, Rogério Ceni vem provando que a grande culpada pelo seu insucesso na equipe paulista foi mesmo a diretoria do clube, gerida pelo presidente Carlos Augusto de Barros e Silva (Leco), e o então diretor de futebol, Vinícius Pinotti. Obviamente a sucessão de maus resultados foram determinantes para que o ex-goleiro são-paulino fosse demitido, mas isso só ocorreu, porque diversos jogadores foram negociados em plena disputa do Brasileirão 2017.

Como citei anteriormente, o objetivo do Fortaleza, que havia passado oito anos na Série C, era continuar na segunda divisão, portanto essa missão já está praticamente cumprida nesta temporada, uma vez que o Leão da Pici precisa somar mais sete pontos para evitar a queda de maneira concreta. No entanto, a excelente campanha do Tricolor de Aço fez o improvável acesso tornar-se pura realidade, deste modo, os atuais líderes da Série B seguirão lutando com unhas e dentes para estar novamente na Série A em 2019, algo que não ocorre desde 2006. O Fortaleza iniciará sua caminhada no segundo turno contra o Guarani, no próximo sábado (11/08), em Campinas.

 

Deixar um comentário

Menu