Futuro em cheque

O revés sofrido pela Espanha diante da Croácia por 3 a 2 pela Liga das Nações da UEFA, deixou os torcedores espanhóis bastante desconfiados em relação ao trabalho do treinador Luis Enrique, que por sua vez, registra um dos piores inícios de um técnico no comando da Fúria ao longo da trajetória.

O problema relacionado a treinadores parece não ter fim na Espanha, afinal, depois da Federação Espanhola de Futebol (RFEF) demitir Julen Lopetegui às vésperas da Copa do Mundo de 2018, em virtude do acerto do técnico com o Real Madrid, a entidade já demonstra um certo arrependimento ao ter escolhido Luis Enrique para suceder o cargo. Isso porque o ex-comandante do Barcelona não começou nada bem a sua jornada pela seleção, tanto é, que ele acumula 3 vitórias e duas derrotas nas cinco primeiras partidas à frente da Fúria.

Para se ter uma ideia, a performance de Luis Enrique pelo selecionado espanhol só não é pior que a dos treinadores Vicente Miera e Pedro Escartín, que acumularam apenas duas vitórias nas cinco primeiras partidas como técnicos da Fúria. Entretanto, o atual comandante da Espanha não passa nem perto de Vicente Del Bosque, Luis Aragonés e até mesmo de Julen Lopetegui, que mantiveram-se invictos nos cinco jogos iniciais pela seleção, inclusive, Del Bosque, campeão mundial em 2010, venceu todos os seus compromissos neste período.

Embora Luis Enrique tenha conquistado a Champions League 2014/15 com o Barça, os problemas de relacionamento com os atletas da equipe marcaram a passagem dele pelo clube catalão.
Embora Luis Enrique tenha conquistado a Champions League 2014/15 com o Barça, os problemas de relacionamento com alguns atletas marcaram a sua passagem pelo clube catalão.

Poucos torcedores acreditavam que Luis Enrique teria competência suficiente para assumir a seleção espanhola, isso porque em sua curta carreira como treinador, ele dirigiu apenas o Barcelona B (2008 a 2011), a Roma (2011 a 2012), o Celta de Vigo (2013 a 2014), e por último, o Barcelona (2014 a 2017), clube pelo qual conquistou todos os seus títulos como técnico, dentre os principais, dois campeonatos espanhóis (2014/15 e 2015/16), uma Champions League (2014/15) e um Mundial de Clubes da FIFA (2015), lembrando que naquela ocasião, o time catalão era considerado um verdadeiro esquadrão.

Desde que saiu do Barça em 2017, Luis Enrique teve o nome sondado por alguns grandes clubes europeus, porém seguiu desempregado por mera opção. Entretanto, quando a Federação Espanhola de Futebol (RFEF) o convidou para comandar a Fúria, o jovem treinador de 48 anos de idade não pensou duas vezes e aceitou o desafio. Com três vitórias em seus três primeiros jogos, Luis Enrique parecia ter sido a escolha certa da Espanha, mas em seguida, vieram duas derrotas que colocaram todo o seu trabalho em cheque. Abaixo, listamos os cinco jogos do ex-técnico do Barcelona pela seleção espanhola:

  • Inglaterra 1 x 2 Espanha
  • Espanha 6 x 0 Croácia
  • País de Gales 1 x 4 Espanha (amistoso)
  • Espanha 2 x 3 Inglaterra
  • Croácia 3 x 2 Espanha

A derrota contra a Croácia deixou a Espanha em uma situação complicada na Liga das Nações da UEFA, dado que o vencedor do confronto entre Inglaterra x Croácia, no próximo domingo, estará automaticamente classificado como líder do grupo 4 da Primeira Divisão do torneio, empurrando a Espanha para a vice-posição. No entanto, se ingleses e croatas empatarem, os espanhóis avançarão de fase como líderes do grupo. Mesmo diante deste cenário nada agradável, o técnico Luis Enrique continua confiante em relação ao futuro da Fúria, confira:

"Quando eu assumi a seleção, fui informado que ela passaria por uma reformulação, e neste 
momento estamos formando um novo grupo. Eu quero muito ganhar a Liga das Nações da UEFA, 
mas o objetivo principal é a Eurocopa."

Considerando as palavras de Luis Enrique, fica evidente que a sua meta primordial é levar os espanhóis à Eurocopa 2020, logo, a Liga das Nações da UEFA está sendo utilizada como uma espécie de laboratório de testes para o treinador asturiano, não à toa, jovens como Iñigo Martínez, Suso e Dani Ceballos estão ganhando minutos em campo pela seleção. Todavia, caso a Fúria não comece a apresentar um futebol minimamente convincente, as chances de Luis Enrique permanecer no comando da Espanha será cada vez menor, portanto, é bom esse rendimento melhorar, ou então, bye bye!

 

 

 

Deixar um comentário

Menu