Mais um ano se passou e nada mudou no Morumbi!

A 5ª colocação no Brasileirão 2018, garantiu ao São Paulo uma vaga na fase pré-eliminatória da Copa Libertadores 2019, mesmo assim os torcedores são-paulinos continuam descontentes com o clube, isso porque o Tricolor Paulista encerrou o 1º turno do Campeonato Brasileiro na liderança da tabela, mas por conta do péssimo 2º turno realizado (somou apenas 22 pontos), a equipe do Morumbi encerrou o ano extremamente em baixa.

Balanço de 2018

As expectativas dos são paulinos eram grandes em relação ao sucesso da equipe no início deste ano, afinal, o departamento de futebol do São Paulo estava sendo composto por Raí, Ricardo Rocha e Diego Lugano, isto é, três ídolos do clube. Além disso, a diretoria investiu mais de 50 milhões de reais para trazer ao time os jogadores Diego Souza, Everton, Santiago Tréllez, Nenê, Jean, Joao Rojas, Bruno Peres, e oficializar a compra em definitivo do volante Jucilei. Entretanto, assim como ocorreu nas últimas cinco temporadas, o Tricolor terminou 2018 sem conquistar nenhum mísero título, situação essa, que aumenta cada vez mais a pressão pelos lados do Morumbi. Abaixo, a campanha do São Paulo nas competições em 2018:

Campeonato Paulista: eliminado pelo Corinthians na semifinal.
Copa do Brasil: eliminado pelo Atlético Paranaense na 4ª fase do torneio.
Copa Sul-Americana: eliminado pelo Colón na 2ª fase da competição.
Campeonato Brasileiro: 5º colocado na tabela com 63 pontos.

Colecionando 16 vitórias, 7 derrotas e o montante de 15 empates, o São Paulo obteve 55,3% de aproveitamento no Brasileirão.
Colecionando 16 vitórias, 7 derrotas e o montante de 15 empates, o São Paulo obteve 55,3% de aproveitamento no Brasileirão.

Rodrigo Caio

Para encerrar a temporada com chave de ouro, na segunda-feira foi ao ar a entrevista concedida pelo jogador Rodrigo Caio ao programa “No Ar com André Henning” do “Esporte Interativo”. Nela, o zagueiro fez duras críticas ao ex-treinador do São Paulo, Diego Aguirre, aos torcedores são-paulinos, e até mesmo aos gestores do clube, expondo a todos o ambiente conturbado do Tricolor Paulista.
Na minha opinião, o atleta campeão olímpico com a seleção brasileira em 2016, falou muitas coisas que todos nós sabemos, como por exemplo, o fato de jogadores sentirem a pressão de atuar pelo São Paulo, e encontrarem a felicidade quando deixam o clube, como foram os casos de Maicon, atualmente no Grêmio, e até mesmo do volante Hudson, que passou 2017 no Cruzeiro, time pelo qual venceu a Copa do Brasil, mas que após voltar ao Morumbi caiu novamente no ostracismo. Acredito que a declaração mais marcante desta entrevista, tenha sido as críticas em relação ao técnico Diego Aguirre, conforme abaixo:

"Ele não dava abertura, é um cara fechado. O cara não vinha falar comigo. Nos três meses que 
fiquei na fisioterapia, o cara nunca foi lá perguntar como eu estava. Fiquei sem entender. Quando
você monta um time para ser campeão, você tem que dar atenção para todos. Essa é a diferença
dos treinadores de alto nível, é a gestão. Eu não via isso."

Outra declaração polêmica, que inclusive deixou boa parte da torcida são-paulina enfurecida, foi quando Rodrigo Caio cita que seu amor pelo São Paulo já não é tão grande como era antes, confira:

"Eu perdi muito dessa paixão. Acho que é normal quando você joga no seu time, mas também por
tudo o que aconteceu. Isso é nítido. Eu vejo pelo meu pai. Se eu sou são paulino roxo, ele é o 
extremo, e hoje ele já não é mais. Eu vejo no olho dele. Às vezes a gente está falando do São Paulo
e ele muda de assunto. Perdi um pouco por tudo o que passei, mas sempre vou amar e torcer pelo
São Paulo. Se o culpado sou eu, no dia que eu sair espero que o clube ganhe muitos títulos."
Eliminações bizarras, lutar contra o rebaixamento, não conquistar títulos e queimar ídolos. Estes são alguns dos legados que serão deixados pelo presidente Leco no São Paulo.
Eliminações para times sem expressão, lutar contra o rebaixamento, não conquistar títulos, trocar frequentemente de treinadores e queimar ídolos. Estes são alguns dos legados que serão deixados pelo presidente Leco no São Paulo.

Planejamento 2019

Depois desta entrevista, não me restam dúvidas de que Rodrigo Caio será negociado pela diretoria tricolor. Além dele, o coordenador de futebol, Ricardo Rocha, informou que não permanecerá no clube no próximo ano. Para ocupar este cargo, surgiram como possíveis substitutos os nomes de Zetti ou Ronaldão, ambos bicampeões mundiais pelo São Paulo.
Vale ressaltar que a temporada 2019 já começou para o Tricolor Paulista, tanto é, que os primeiros reforços já estão chegando ao Morumbi. Me refiro ao lateral-direito Igor Vinícius, ex-Ponte Preta, contratado via empréstimo, e o lateral-esquerdo Léo Pelé, comprado junto ao Bahia por R$ 3 milhões (quatro anos de contrato). Além deles, ainda serão apresentados um meia, um volante e um atacante de lado de campo, todos pedidos do treinador André Jardine, efetivado no comando técnico da equipe.

E o futuro?

O São Paulo retornará de férias no dia 03 de janeiro, visto que no dia seguinte, a delegação tricolor tem viagem marcada aos Estados Unidos para disputar a Florida Cup, lembrando que o Campeonato Paulista terá início a partir do dia 20.
No entanto, é óbvio que o principal objetivo dos são-paulinos é avançar à fase de grupos da Copa Libertadores, mas caso isso não aconteça, posso lhe garantir que o Morumbi irá se transformar em um verdadeiro inferno. Por este motivo, é bom a diretoria investir com precisão, trazendo reforços de qualidade, capazes de fortalecer o plantel, pois é nítido que o São Paulo é dono de um ótimo time, porém é formado por um elenco bastante modesto.
Na seca há exatos seis anos, desde o título da Copa Sul-Americana 2012, o São Paulo, tricampeão mundial e da Libertadores, vive certamente um dos piores momentos de sua gloriosa história, e para voltar a ser o Soberano que apavorava os adversários no passado, o primeiro caminho é pensar no futuro mudando completamente o presente, ou então, dias obscuros virão.

Deixar um comentário

Menu