Hegemonia alviverde na Bulgária

A hegemonia do Ludogorets no futebol búlgaro é cada vez mais unânime, tanto é, que as Águias de Razgrad caminham a passos largos rumo ao oitavo título consecutivo da First League. Como restam apenas dez rodadas para o término da competição, e os heptacampeões permanecem seis pontos à frente do CSKA Sofia, fica evidente que somente um grande desastre seria capaz de tirar o caneco das mãos dos pupilos de Antoni Zdravkov.

O início de tudo

A supremacia do Ludogorets na Bulgária teve início somente a partir de 2012, ano em que o clube da cidade de Razgrad conquistou pela primeira vez o título de campeão nacional. Até aquele período, o torneio era dominado única e exclusivamente pelas quatro equipes da capital, Sofia. Me refiro ao CSKA, maior campeão do país com 31 taças no currículo, ao Levski, detentor de 26 troféus, ao Slavia, que ergueu sete canecos até hoje, e ao Lokomotiv, que deu a volta olímpica em quatro ocasiões ao longo da trajetória.
Por esta razão, a temporada 2011/12 foi considerada um verdadeiro divisor de águas no futebol búlgaro, visto que um clube de fora da capital conseguiu a façanha de conquistar o campeonato nacional, quebrando um paradigma jamais antes imaginado. Acontece, que de lá para cá, este clube não perdeu mais, e hoje, quem tenta acabar com esta soberania, são exatamente as equipes de Sofia, porém assim como ocorreu na década passada, é difícil imaginarmos algum time alcançando esta façanha.

a enorme crise financeira que assolou a Bulgária na década passada, culminou com o enfraquecimento dos quatro grandes clubes de Sofia.
A enorme crise financeira que assolou a Bulgária na década passada, culminou com o enfraquecimento dos quatro grandes clubes de Sofia.

Ganhando notoriedade

Embora o Ludogorets tenha sido fundado há 73 anos, e refundado há 17, ele é um clube que ganhou notoriedade no mundo da bola somente em 2011, ano este, em que o conjunto de Razgrad estreou na First League (primeira divisão búlgara). Por incrível que pareça, logo em sua primeira temporada na elite do futebol búlgaro, o alviverde conquistou a tríplice coroa, ou seja, faturou o campeonato, a copa e a supercopa nacionais.
Obviamente, o que permitiu este crescimento inesperado do Ludogorets foi a compra do clube, adquirido em 2010 pelo milionário Kiril Domuschiev. Deste modo, ao passo que os rivais afundavam em dívidas devido a crise financeira que afetou totalmente a Bulgária na década anterior, os atuais heptacampeões búlgaros sorriam com os cofres recheados de boladas de dinheiro. Para se ter uma ideia, o CSKA Sofia, maior vencedor do país, caiu da primeira para a terceira divisão, enquanto o Lokomotiv Sofia fechou as portas em 2015, após entrar em estado de falência.

A temporada 2014/15 foi marcante para o Ludogorets, uma vez que foi exatamente nela que o time búlgaro disputou a fase de grupos da Champions League.
A temporada 2014/15 foi marcante para o Ludogorets, pois foi exatamente nela que o time búlgaro disputou a fase de grupos da Champions League.

Tradição verde e amarela

Além do aporte financeiro, outro segredo do Ludogorets para alcançar o ápice no futebol búlgaro, foi apostar suas fichas na contratação de jogadores brasileiros, algo bastante similar com o que fez o Shakhtar Donetsk na Ucrânia. De 2011 até aqui, dezenas de atletas tupiniquins defenderam as cores alviverdes, dentre os principais podemos citar o meia Marcelinho, revelado pelo São Paulo, e com passagens por Mogi Mirim e Bragantino. O sucesso do camisa 84 foi tão grande no país, que ele inclusive naturalizou-se búlgaro para defender as cores da seleção nacional. Vale ressaltar, que Marcelinho já marcou dois gols nas sete partidas realizadas pelo selecionado da Bulgária.
Atualmente, dos 26 jogadores que integram o elenco comandado por Antoni Zdravkov, exatamente dez são brasileiros. Trata-se do goleiro Renan, do lateral-direito Cicinho, do lateral-esquerdo Natanael, do zagueiro Rafael Forster, dos meio-campistas Wanderson, Marcelinho, Gustavo Campanharo e Lucas Sasha, e também, dos atacantes Júnior Brandão e João Paulo.

O brasileiro naturalizado búlgaro, Marcelinho, é o maior artilheiro e ídolo da história do Ludogorets.
O brasileiro naturalizado búlgaro, Marcelinho, é o maior artilheiro e um dos principais ídolos da história do Ludogorets.

Rumo ao octacampeonato

Como citei anteriormente, o Ludogorets segue firme e forte a sua caminhada rumo ao oitavo título nacional consecutivo, já que o alviverde permanece isolado na liderança da First League com 51 pontos ganhos, contabilizando 16 vitórias, 3 empates e apenas uma derrota em 20 jogos disputados pela competição, obtendo a incrível marca de 85% de aproveitamento através desta excelente campanha.
Devido ao rigoroso inverno búlgaro, a Firts League retomará as suas atividades somente em meados de fevereiro, lembrando que restam seis partidas para o encerramento da temporada regular do torneio. Em seguida, é iniciado um hexagonal no mesmo formato de turno e returno. Como a vantagem em relação ao vice-colocado, CSKA Sofia, é de seis pontos, as Águias de Razgrad estão praticamente com as duas mãos na taça do octacampeonato. Caso isso realmente se concretize, o Ludogorets ficará bem próximo de igualar o recorde do CSKA, o único clube da Bulgária que foi eneacampeão entre os anos de 1954 e 1962.

 

Deixar um comentário

Menu