Uma luz no fim do túnel

A chegada de Mikel Arteta ao Emirates Stadium, renovou por completo a confiança, além de ter injetado uma grande dose de alegria nos Gunners, que há tempos não vislumbravam um futuro tão promissor ao Arsenal.

Bater recordes negativos, sofrer revezes, eliminações, e até mesmo goleadas, tudo isso virou rotina no Arsenal durante a atual década. Aliás, podemos recordar que o último grande time dos Gunners foi aquele da temporada 2003/04, na época comandado pelo técnico Arsène Wenger, e que foi apelidado de “Os invencíveis“, devido a conquista do título inglês de maneira invicta, e também porque naquela ocasião, o conjunto londrino havia ficado exatos 49 compromissos sem perder pela Premier League, sendo esta, a maior série sem derrotas de uma equipe na competição ao longo da história. Vale ressaltar, que craques como Thierry Henry, Robert Pires, Freddie Ljungberg, Dennis Bergkamp, Sol Campbell e Ashley Cole, faziam parte daquele verdadeiro esquadrão.

No entanto, com o passar dos anos, o desempenho do Arsenal começou a cair de forma progressiva, a ponto do time inglês não conseguir nem ao menos participar da Champions League. Para se ter uma ideia, esta é a terceira temporada seguida que os Gunners não disputam o maior torneio do continente europeu. Como não poderia deixar de ser, essa queda de rendimento do Arsenal acabou determinando a saída do técnico Arsène Wenger do clube londrino após longos 22 anos à frente da equipe, lembrando que a imagem do treinador francês já estava pra lá de desgastada junto aos torcedores, em especial, aos mais jovens.

O Arsenal acumula sete eliminações seguidas nas oitavas de final da Champions League. Na última delas, os Gunners foram humilhados pelo Bayern por 10 a 2 (placar agregado), na temporada 2016/17.
O Arsenal acumula sete eliminações seguidas nas oitavas de final da Champions League. Na última delas, os Gunners sucumbiram diante do Bayern por 10 a 2 (placar agregado), na temporada 2016/17.

Acontece, que escolher Unai Emery para suceder Arsène Wenger no comando do Arsenal, foi um tremendo equívoco cometido pela diretoria do clube inglês, afinal, o técnico espanhol havia realizado um trabalho bastante abaixo das expectativas no PSG, que inclusive, ficou marcado pela vexatória eliminação dos parisienses diante do Barcelona nas oitavas de final da edição 2016/17 da Champions League. Na ocasião, o time da capital francesa havia vencido o jogo de ida por 4 a 0 no Parque dos Príncipes, mas conseguiu a proeza de perder dos catalães por 6 a 1 no jogo de volta, disputado no Camp Nou.

Diante deste trágico retrospecto, Unai Emery já desembarcou em Londres pressionadíssimo, isso porque assumir um clube do tamanho do Arsenal, com a instituição vivendo uma fase extremamente turbulenta, não é uma tarefa nada fácil, e ainda mais ocupando o cargo deixado por um treinador que trabalhou na equipe há mais de duas décadas. Por essas e outras, a primeira temporada do ex-técnico do PSG no Emirates Stadium acabou sendo um pesadelo, visto que além dos Gunners terem ficado mais uma vez de fora da Champions League, em decorrência da 5ª posição na tabela da Premier League, eles foram atropelados pelo rival, Chelsea, por 4 a 1 na decisão da Europa League.

O Arsenal foi o último clube de Mikel Arteta como atleta profissional. O eterno camisa 8 camisa defendeu os Gunners em 150 oportunidades, das quais marcou 16 gols e deu 11 assistências.
O Arsenal foi o último clube de Mikel Arteta como atleta profissional. O eterno camisa 8 defendeu os Gunners em 150 oportunidades, das quais marcou 16 tentos e deu 11 assistências que resultaram em gol.

Contudo, somente nesta temporada a diretoria dos Gunners percebeu que Unai Emery não era o nome certo para comandar o Arsenal. Após uma série negativa de sete partidas seguidas sem vitórias, a equipe despencou para a oitava colocação na classificação da Premier League, algo que tornou a situação do treinador espanhol completamente insustentável no clube do norte de Londres. Com Mauricio Pochettino e Massimiliano Allegri livres no mercado, a mídia inglesa especulava que algum deles seria o substituto de Emery, mas para a surpresa de todos, Mikel Arteta, assistente de Pep Guardiola no Manchester City, foi confirmado como novo técnico do Arsenal.

A propósito, escolher ídolos para dirigir as equipes fora das quatro linhas está se tornando algo comum aos times ingleses, basta citarmos Ole Gunnar Solskjaer, técnico do Manchester United, Frank Lampard, do Chelsea, e agora, Mikel Arteta, comandante do Arsenal. O ex-meia espanhol defendeu as cores dos Gunners entre os anos de 2011 a 2016, ou seja, até se aposentar dos gramados. Depois disso, a pedidos de Arsène Wenger, Arteta passou a trabalhar no programa de desenvolvimento de jovens atletas do clube, e posteriormente, o novato treinador de 37 anos de idade foi convidado por Pep Guardiola para ser o seu braço direito no Manchester City.

E esta nova etapa na carreira do ex-auxiliar de Pep Guardiola já começou a mil, visto que sob o comando de Mikel Arteta, o Arsenal empatou em 1 a 1 com o Bournemouth, sentiu o amargo sabor causado por uma derrota ao perder do Chelsea por 2 a 1, de virada, em pleno Emirates Stadium, e somou os seus primeiros três pontos na Premier League com a convincente vitória por 2 a 0 no clássico frente o Manchester United, que por sua vez, é dono de um excelente aproveitamento em confrontos diretos contra os times que compõe o grupo Big Six do campeonato. Embora os resultados obtidos não sejam expressivos, o futebol praticado pelos Gunners desde a vinda de Arteta realmente surpreendeu, isso explica porque a alegria e a esperança por um futuro próspero voltaram a reinar pelos lados do Emirates Stadium.

 

 

3 Comentários

  1. Eri Oliveira Responder

    Com o discipulo do Guardiola o Arsenal vai voltar a ganhar titulos!

Deixar um comentário

Menu