Sedentos por um título internacional

Depois de realizar uma excelente campanha na primeira metade da temporada, o Benfica, do treinador Bruno Lage, espera quebrar o longo tabu de não vencer títulos internacionais desde a conquista da Champions League em 1962.

A supremacia do Benfica no futebol português não é novidade para ninguém. Não à toa, os Encarnados deram a volta olímpica em cinco das últimas seis edições da Primeira Liga, lembrando que eles são os atuais campeões portugueses. Além disso, o conjunto benfiquista é o clube de Portugal que mais vezes faturou o campeonato nacional ao longo da história, acumulando a bagatela de 37 taças do torneio no currículo, à medida que os seus principais rivais, Porto e Sporting, colecionam 28 e 18 troféus, respectivamente.

E mais uma vez, o Benfica caminha a passos largos rumo ao título da Primeira Liga, visto que as Águias lideram isoladamente a tabela do campeonato com 48 pontos ganhos, sete à frente do vice-colocado, Porto. Contabilizando o total de 16 vitórias e uma derrota em 17 jogos, a equipe da Luz registra uma média de 94,1% de aproveitamento através desta incrível campanha. E não para por aí, visto que os atuais campeões portugueses têm tanto o melhor ataque como a melhor defesa do torneio, tudo em decorrência dos 42 gols marcados e dos 6 gols sofridos por eles até aqui na competição.

Pizzi é o grande destaque do Benfica na temporada. Não à toa, o meia é artilheiro da Primeira Liga com 12 gols, estando a apenas um tento de igualar a sua melhor marca no campeonato ao longo da carreira.
Pizzi é o destaque do Benfica na temporada, o meia é o artilheiro da Primeira Liga com 12 gols, estando a apenas um tento de igualar a sua melhor marca no campeonato ao longo da carreira.

Para se ter uma ideia, o desempenho dos comandados de Bruno Lage é tão surpreendente na Primeira Liga, que eles já se tornaram a equipe com a maior pontuação no primeiro turno do campeonato até hoje. Com 48 pontos conquistados de possíveis 51, o Benfica superou o Porto, que na temporada 1996/97, assinalou 47 pontos nas dezessete primeiras partidas da competição. Aliás, as Águias só não registram 100% de aproveitamento devido a derrota diante dos Dragões por 2 a 0, ainda na 3ª rodada da competição.

Todavia, se considerarmos o critério de melhor aproveitamento, o Benfica não bateu o recorde do Porto, de André Villas-Boas, na temporada 2010/11. Na ocasião, os Dragões obtiveram um empate e venceram todos os demais compromissos válidos pelo turno inicial do campeonato. Mas vale ressaltar que naquela época, a Primeira Liga era composta por 16 clubes (hoje 18 times integram o torneio), logo, eram realizados apenas 15 jogos até a primeira metade da competição. Por este motivo, os portistas permanecem atrás dos benfiquistas em relação ao número de pontos marcados.

A melhor campanha do Benfica no primeiro turno da Primeira Liga, havia sido na temporada 2014/15, quando Jorge Jesus era o comandante do time.
A melhor campanha do Benfica no primeiro turno da Primeira Liga, havia sido na temporada 2014/15, quando a equipe era comandada por Jorge Jesus.

Como não poderia deixar de ser, a confiança dos torcedores benfiquistas segue extremamente em alta neste início de ano, sobretudo porque na última sexta-feira, o Benfica derrotou o Sporting, por 2 a 0, em pleno Alvalade. Devido ao triunfo no Clássico dos Clássicos, a invencibilidade dos Encarnados estendeu-se para 14 partidas (11 vitórias e três empates), enquanto pela Primeira Liga, eles alcançaram a sua 17ª vitória consecutiva atuando fora de seus domínios, estabelecendo assim, mais um novo recorde na competição.

No entanto, o sucesso do Benfica fica restrito exclusivamente aos campeonatos de âmbito nacional, já que no cenário internacional a equipe vem deixando bastante a desejar, haja vista as três eliminações seguidas dos Encarnados ainda na fase de grupos da Champions League. A propósito, somente nesta década os portugueses caíram neste estágio do torneio continental em sete oportunidades, avançando às quartas de final em apenas duas (2011/12 e 2015/16) e às oitavas de final em uma única ocasião (2016/17), sendo que neste período, o time lisboeta foi duas vezes vice-campeão da Europa League (2012/13 e 2013/14).

O baixo nível de competitividade do futebol português serve perfeitamente como parâmetro para exemplificar porque o Benfica carrega consigo a fama de ser um leão em Portugal e um gatinho fora dele. O aspecto econômico também colabora para que os Encarnados não ergam a orelhuda há 58 anos, uma vez que os jogadores preferem deixar o clube da Luz visando disputar ligas mais qualificadas, aonde além de evoluírem tecnicamente, eles receberão maiores salários e acabarão ficando em evidência no mundo da bola. Portanto, a única maneira do Benfica quebrar todos estes paradigmas, é vencendo a Europa League no final da temporada, ou seja, uma tarefa pra lá de indigesta. Aguardemos!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1 Comentário

Deixar um comentário

Menu