Bayern, octacampeão alemão

A Baviera despertou em festa na manhã desta quarta-feira, afinal, na tarde de ontem o Bayern Munique faturou o caneco da Bundesliga pela oitava vez consecutiva após derrotar o Werder Bremen (1 a 0) em pleno Weserstadion, mantendo intacta a sua dinastia no futebol alemão.

Qual clube será capaz de colocar um fim na hegemonia do Bayern Munique na Alemanha? Esta aí uma pergunta que ninguém consegue responder desde 2013, ano em que o Gigante da Baviera conquistou o primeiro da série de oito conquistas seguidas da Bundesliga. Nem os altos investimentos realizados pelo Borussia Dortmund nas últimas temporadas, ou até mesmo o surgimento do RB Leipzig como mais uma grande potência do futebol alemão, foram suficientes para quebrar a inédita sequência de títulos nacionais do conjunto bávaro.

Mas apesar da supremacia na Bundesliga, o Bayern iniciou a atual temporada sem ser apontado como favorito ao título, isso porque existia uma enorme desconfiança por parte dos torcedores em relação ao trabalho de Niko Kovac – o treinador da equipe naquela oportunidade. E no final das contas eles estavam certos, já que os octacampeões começaram tão mal a sua caminhada no campeonato, que o comandante croata acabou sendo demitido ainda na 10ª rodada, quando os bávaros foram atropelados pelo Eintracht Frankfurt por 5 a 1, sendo esta, a maior derrota sofrida pelo time nos últimos dez anos.

Jupp Heynckes, Pep Guardiola, Carlo Ancelotti, Niko Kovac, e agora, Hansi Flick (foto). Todos eles fazem parte do octacampeonato do Bayern.

Depois de especular diversos nomes como Erik ten Hag, Ralf Rangnick, José Mourinho, Mauricio Pochettino e Massimiliano Allegri, o presidente do clube bávaro, Karl-Heinz Rummenigge, decidiu manter o treinador interino Hansi Flick, ex-assistente de Joachim Low na seleção alemã, à frente da equipe. A propósito, recentemente escrevi um artigo sobre a trajetória do treinador do Bayern, caso tenha interesse, acesse: https://www.soccerblog.com.br/2020/04/08/hansi-flick-resgate-do-futebol-do-bayern/

Sob a batuta de Hansi Flick, o Bayern resgatou a identidade e o bom futebol, tanto é, que o time permanece invicto em 2020, somando 18 vitórias e um empate em 19 partidas disputadas no ano, considerando todas as competições. Consequentemente, o Gigante da Baviera não apenas assumiu a liderança da Bundesliga, como isolou-se no topo da tabela, faturando o octacampeonato com duas rodadas de antecedência. Para se ter uma ideia, o técnico de 55 anos de idade coleciona 26 vitórias em 29 jogos no cargo.

O último revés sofrido pelo Bayern ocorreu diante do Borussia Monchengladbach, no dia 07 de dezembro. Na ocasião, os bávaros caíram frente o então líder da Bundesliga, por 2 a 1.

Assim, o Bayern entrou na 32ª rodada da Bundesliga precisando de uma simples vitória para garantir o octacampeonato alemão. E graças ao gol de Robert Lewandowski, artilheiro do campeonato com 31 tentos, os bávaros bateram o Werder Bremen por 1 a 0, e voltaram à Baviera com o caneco na bagagem. Contabilizando 76 pontos em 32 jogos – 24 vitórias, 4 empates e 4 derrotas-, os comandados de Hansi Flick obtêm 79,2% de aproveitamento no torneio através desta ótima campanha. Vale ressaltar ainda, que eles são donos tanto do melhor ataque (93 gols marcados) quanto da melhor defesa da competição (31 gols sofridos).

E para conduzir o Bayern ao título, Hansi Flick precisou realizar uma série de mudanças no time, alguma delas bastante improváveis, como por exemplo, escalar o lateral-esquerdo David Alaba na zaga ao lado de Jérôme Boateng. Apostar nos jovens Alphonso Davies e Joshua Zirkzee, além dos desacreditados Leon Goretzka e Thomas Muller, também foram ações que contribuíram para a evolução da equipe. É importante enfatizar que de todos os reforços contratados pelo Bayern no início da temporada, apenas o lateral-direito Benjamin Pavard deu o retorno esperado, ao contrário de Lucas Hernández, Ivan Perisic e Philippe Coutinho.

Com isso o Bayern tornou-se o primeiro clube na Alemanha a faturar o octacampeonato da Bundesliga, lembrando que este é o 30º título nacional conquistado pelo clube, que por sua vez, é o maior vencedor do futebol alemão ao longo da história, seguido por Nurnberg (9), Borussia Dortmund (8), Schalke 04 (07), Hamburgo (6), entre outros. O principal objetivo dos bávaros é encerrar a temporada vencendo a tríplice coroa, uma meta totalmente possível de ser alcançada visto que o Gigante da Baviera é finalista na Copa da Alemanha, e está a um passo das quartas de final da Champions League devido ao triunfo frente o Chelsea por 3 a 0, pelo jogo de ida das oitavas de final do torneio continental no Stamford Bridge.

1 Comentário

Deixar um comentário

Menu