Jorge Jesus na berlinda no Benfica

Ao contrário do que todos imaginavam, a segunda passagem de Jorge Jesus pelo Benfica não começou nada bem, haja vista a campanha irregular da equipe na temporada 2020/21. Isso explica porque o ex-treinador do Flamengo já balança no cargo.

A perda do título português para o arquirrival Porto, foi suficiente para a diretoria do Benfica demitir o treinador Bruno Lage ao término da temporada passada. Apesar disso, os Encarnados renovaram as suas esperanças com a chegada de Jorge Jesus, sobretudo em função da ótima passagem do técnico de 66 anos de idade pelo clube da Luz entre os anos de 2009 a 2015. Além disso, o excelente trabalho realizado por Jesus nos 13 meses em que ele esteve à frente do Flamengo, também animou os torcedores benfiquistas.

No entanto, Jorge Jesus ainda não mostrou a que veio em seus cinco primeiros meses no comando do Benfica, tanto é, que o conjunto lisboeta divide a segunda posição da tabela da Primeira Liga com o Porto, ambos com 28 pontos, lembrando que os atuais campeões portugueses superam os Encarnados nos critérios de desempate. Enquanto isso, o Sporting lidera isoladamente a competição com quatro pontos de vantagem em relação aos vice-colocados, sendo o único time invicto até aqui no campeonato.

Ainda assim, a campanha do Benfica na Primeira Liga não é ruim, já que a equipe obtém 77,8% de aproveitamento, decorrente das 9 vitórias, 1 empate e duas derrotas nos 12 jogos disputados pelo torneio. Todavia, o pífio futebol praticado pelos comandados de Jorge Jesus é o que mais desagrada os torcedores, em especial o desempenho do setor defensivo do time, que por sua vez, é dono da SÉTIMA melhor defesa da competição.

Para se der uma ideia o Benfica já teve as redes balançadas em 13 oportunidades nas 12 primeiras rodadas da Primeira Liga, assinalando assim, uma média superior a um gol sofrido por partida (1,08). Vale ressaltar, que os Encarnados não registravam uma marca tão ruim até este estágio do campeonato desde a temporada 2006/07, época em que eles também foram vazados o mesmo número de vezes.

A ida de Rúben Dias ao Manchester City colaborou – e muito – para o enfraquecimento da defesa benfiquista, tendo em vista que estamos nos referindo ao melhor zagueiro português da atualidade. Entretanto, é importante salientar que Nicolás Otamendi e Jan Vertonghen chegaram de Manchester City e Tottenham, respectivamente, para reforçar o Benfica. Mas devido as fracas atuações da dupla, a diretoria do clube se viu obrigada a investir mais 6,5 milhões de euros para contratar Lucas Veríssimo assim que a participação do Santos na Copa Libertadores chegar ao fim.

Contudo, não restam dúvidas que o principal ponto negativo do Benfica até o momento na temporada foi a precoce eliminação dos portugueses na fase pré-eliminatória da Champions League, quando eles caíram diante do PAOK, da Grécia, por 2 a 1. Consequentemente, restou aos Encarnados se contentarem com a Europa League, competição esta, que o time encerrou a fase de grupos na vice-posição do grupo D com 14 pontos, dois a menos que o líder Rangers. Ou seja, um desempenho abaixo do esperado da equipe que terá o Arsenal pela frente na fase mata-mata do torneio.

Diversas são as explicações dadas por Jorge Jesus para referir-se a temporada meramente mediana das Águias, como o calendário pesado, as constantes lesões de atletas, os casos de Covid-19 que ora ou outra assolam o elenco, e até mesmo a ausência de torcedores no estádio. Em contrapartida, nada disso se justifica, e embora não exista uma crise, a sensação no momento é de que nada valeram os mais de 100 milhões de euros despejados em contratações de reforços. Deste modo, é bom o Benfica reagir, antes que seja tarde demais tanto para a equipe quanto para Jesus.

Deixar um comentário

Menu