Julian Nagelsmann, o novo treinador do Bayern

Poucos dias depois de confirmar a saída de Hansi Flick, o Bayern Munique anunciou que Julian Nagelsmann, atual técnico do RB Leipzig, será o novo comandante da equipe a partir da próxima temporada até 2026.

Não é surpresa para ninguém que a relação de Hansi Flick junto à cúpula diretiva do Bayern é péssima, em especial com o diretor de futebol Hasan Salihamidizic. O desgaste entre eles teve início no final da última temporada, quando o clube aceitou vender Thiago Alcântara ao Liverpool. Posteriormente, as contratações de Bouna Sarr, Marc Roca, Douglas Costa e Eric Choupo-Moting, além das não renovações dos contratos de Jérôme Boateng e David Alaba, foram outras ações tomadas pela diretoria que causaram o descontentamento total de Flick.

Diante deste conturbado ambiente, a não continuidade de Hansi Flick no Bayern Munique após o término da temporada 2020/21 foi anunciada pelo próprio treinador em entrevista coletiva concedida antes da partida contra o Mainz 05 pela rodada passada da Bundesliga. Pois é, e poucos dias depois da confirmação da saída de Flick, os principais meios de comunicação da Alemanha – como são os casos do Bild e da Kicker – e diversos setoristas do clube, já cravavam que Julian Nagelsmann seria o futuro treinador do Gigante da Baviera, algo que veio a se concretizar na manhã desta terça-feira (27).

Embora o contrato de Julian Nagelsmann junto ao RB Leipzig seja válido até junho de 2023, ele é isento de multa rescisória, o que significa que o Bayern precisou negociar valores com o time administrado pela empresa austríaca de bebidas energéticas para viabilizar a vinda de Nagelsmann. E de acordo com a mídia alemã, os bávaros desembolsarão a bagatela de 25 milhões de euros (R$ 165 milhões) para concluir a transação.

Desta maneira, chama a atenção o fato do Bayern ter de pagar cifras astronômicas para trazer o técnico Julian Nagelsmann. Entretanto, é importante salientar que trata-se de uma nova realidade do futebol, tanto é, que o Sporting, líder invicto do Campeonato Português, depositou 10 milhões de euros na conta do Braga para contratar o treinador Rúben Amorim antes do início da temporada 2020/21, uma investida que valeu muito a pena aos Leões de Alvalade.

Com isso, mais uma vez o Bayern antecipa o planejamento visando a próxima temporada, algo comum para os octacampeões alemães. A propósito, acredito que este seja um detalhe que diferencia os bávaros dos demais clubes do futebol mundial, já que eles não encontram problemas em iniciar processos de transição independente do momento. É como se o Gigante da Baviera trocasse o pneu com o carro em movimento. E posso citar alguns exemplos que comprovam isso como as contratações de Mario Gotze, Robert Lewandowski, Pep Guardiola e Leon Goretzka.

Outro detalhe interessante, é que esta situação passou a ser encarada com naturalidade até mesmo pelos profissionais que permanecem no Bayern. Não à toa, Hansi Flick encerrará a temporada no comando da equipe mesmo sabendo que só permanecerá no cargo até o meio do ano. Além dele, Marco Rose, técnico do Borussia Monchengladbach, que também já confirmou a sua ida ao Borussia Dortmund na próxima temporada, continua firme à frente do Gladbach, lembrando que Adi Hutter vive processo similar no Eintracht Frankfurt.

Contudo, a verdade é que o Bayern segue mandando – e desmandando – na Alemanha, seja dentro ou fora das quatro linhas, o conjunto bávaro é quem determina as regras da “cadeia alimentar” do futebol alemão, haja vista a contratação do treinador mais promissor do país. Por fim, apesar de Nagelsmann não ter erguido nenhum caneco em sua passagem por Leipzig, o vice-título da Bundesliga em 2020 – e possivelmente em 2021 -, e a queda nas semifinais da edição anterior da Champions League, evidenciam o bom trabalho realizado pelo jovem técnico na franquia da Red Bull.

Deixar um comentário

Menu