A troca do “violoncelo pela guitarra” surtiu o efeito esperado ao Lyon

As três mudanças de treinadores efetuadas pelo Lyon até a chegada do Natal, retratam o quão desastrosa está sendo a temporada do clube que, ainda assim, encerrou 2023 na 14ª posição da Ligue 1, separado a dois pontos da zona dos playoffs contra o rebaixamento da competição.

Por este motivo, o Lyon, gerido pelo norte-americano John Textor, tornou-se o clube da Europa que mais investiu nesta última janela de transferências de janeiro ao despejar o montante 56,1 milhões de euros em contratações de reforços, cujo mais caro foi o meia-esquerda Malick Fofana, conforme aponta a tabela abaixo:

JogadorClubeValor ( €)
Malick FofanaKAA Gent17 milhões
Gift OrbanKAA Gent12 milhões
Orel MangalaNottingham Forest11,7 milhões (emp)
Said BenrahmaWest Ham6 milhões (emp)
AdryelsonBotafogo3,58 milhões
Lucas PerriBotafogo3,25 milhões
Nemanja MaticRennes2,6 milhões

Mas apesar deste pacote de reforços, todo o drama vivido pelos Gones no primeiro turno da Ligue 1 voltou à tona após a pausa de inverno do futebol francês no período que inclui as festas de fim de ano, a julgar pelas derrotas do Lyon frente Le Havre e Rennes, por 3 a 1 e 3 a 2, que o empurraram novamente ao incômodo antepenúltimo lugar do campeonato.

Consequentemente, o clássico diante do Olympique de Marselha ganhou uma importância ainda maior aos lioneses, já que a vitória sobre o rival não apenas faria o Lyon retomar a abalada confiança neste começo de ano, como também o manteria a três pontos de distância da zona da degola, onde Metz, Lorient e Clermont estão situados.

Assim, por mais que o Olympique de Marselha tenha iniciado a partida assustando o Lyon logo nos primeiros segundos quando Amine Harit acertou a trave com um chute disparado do meio-campo na saída de bola, os comandados de Pierre Sage logo dominaram as ações do jogo, especialmente em função da excelente estreia do recém-contratado Nemanja Matic, que deu equilíbrio perfeito ao time atuando lado de Maxence Caqueret.

Deste modo, com Nemanja Matic posicionado à frente dos três zagueiros, Maxence Caqueret e os alas Ainsley Maitland-Niles e Nicolás Tagliafico, tiveram total liberdade para apoiar o ataque, o que acabou resultando no gol de Alexandre Lacazette, o único porém suficiente marcado pelo Lyon no triunfo sobre os marselheses.

Com isso, todas as expectativas geradas em torno das chegadas dos novos reforços do Lyon após o fechamento da janela de transferências se justificaram por intermédio da sólida, impositiva, e principalmente intensa, apresentação da equipe, como tanto desejava o técnico Pierre Sage.

Eu disse aos jogadores para pararem de tocar violoncelo e começarem a tocar guitarra. Tudo no sentido de aumentar a intensidade. Deveríamos rapidamente colocar o violoncelo na bolsa e fazer um jogo mais agressivo, com mais intensidade. 

Pierre Sage, treinador do Lyon

Todavia, a radical mudança do “estilo de jogo musical” do Lyon deu-se antes mesmo da bola começar a rolar no Groupama Stadium, mais especificamente no momento em que Pierre Sage revitalizou o setor ofensivo dos lioneses ao escalar o novo trio de ataque formado por Gift Orban, Ernest Nuamah e Alexandre Lacazette, ao mesmo tempo que Dejan Lovren, Corentin Tolisso e Rayan Cherki iniciaram o jogo no banco de reservas.

Com essa nova composição tendo Ernest Nuamah, de volta da Copa Africana de Nações, e Gift Orban, ex-atacante do KAA Gent que desembarcou em solo francês há cerca de vinte dias para defender as cores do Lyon, os Gones ganharam maior volume de jogo e velocidade, algo que tanto faltou na primeira metade da temporada. Obviamente, o principal beneficiado com isso foi o capitão e artilheiro do time, Alexandre Lacazette, que passou a receber mais bolas e, desta forma, ter mais oportunidades para balançar as redes.

Em contrapartida, como o Lyon conseguiu concretizar o empréstimo de Said Benrahma após o prazo limite do encerramento da janela, a tendência é que o argelino que esteve em campo míseros 615 minutos pelo West Ham nesta temporada constitua o trio de ataque da equipe juntamente com Ernest Nuamah e Alexandre Lacazette, com Gift Orban sendo uma ótima opção no banco de reservas, da mesma maneira que Malick Fofana.

Não obstante, a classificação diante do Lille nas oitavas-de-final da Copa da França (2 a 1), sinaliza a evolução do time que superou dois oponentes situados entre os oito melhores colocados da Ligue 1 nos últimos dois compromissos, o que se subentende que caso essa tardia reação abastecida pela vinda dos novos reforços tivesse ocorrido mais cedo, muito provavelmente os lioneses brigariam por vagas em torneios continentais no campeonato.

Logo, embora o rendimento do Lyon ainda esteja bastante abaixo das expectativas na temporada, estas recentes vitórias ante Olympique de Marselha e Lille ao menos serviram para alimentar a crença e a esperança de que, enfim, dias melhores estão por vir ao clube sete vezes campeão francês.

Deixar um comentário

Menu