Xeneizes

5 Posts Back Home

De volta à Bombonera

Os torcedores xeneizes estão sedentos pelo início da temporada de 2020, afinal, a série de mudanças pelas quais passou a direção do Boca Juniors, prometem levar o time seis vezes campeão da Copa Libertadores novamente ao caminho dos títulos. Sem erguer nenhum caneco no ano passado, o Boca Juniors viveu uma temporada tenebrosa em 2019, sobretudo porque o conjunto azul e ouro foi mais uma vez eliminado da Copa Libertadores pelo seu maior rival, River Plate, porém nesta ocasião, na fase semifinal do torneio. Aliás, foi exatamente este revés que determinou a saída do treinador Gustavo Alfaro, da Bombonera. Nem mesmo a boa campanha da equipe na Superliga da Argentina foi capaz de livrar a cabeça de Alfaro da degola, lembrando que os xeneizes ocupam a vice-posição na tabela do campeonato com 29 pontos, um a menos que o surpreendente líder, Argentinos Juniors. Após sondar alguns medalhões, dentre eles Luiz Felipe Scolari, o nome escolhido pela diretoria do Boca…

Portas abertas para Heinze

Como não poderia deixar de ser, a eliminação do Boca Juniors frente o River Plate nas semifinais da Copa Libertadores de 2019, acabou gerando um imensa crise pelos lados da Bombonera, tanto é, que até mesmo o treinador Gustavo Alfaro já jogou a toalha. Perder clássicos é uma das piores coisas que podem acontecer na vida de um clube de futebol, tendo por vezes, o mesmo peso de sofrer uma goleada ou até passar por um rebaixamento, obviamente, dependendo das circunstâncias desta derrota. Foi exatamente isso que aconteceu com o Boca Juniors, que após a queda diante do River Plate pelas semifinais da Copa Libertadores de 2019, entrou em um verdadeiro colapso, lembrando que os pupilos de Gustavo Alfaro acabaram sendo eliminados do torneio depois de perderem o jogo de ida no Monumental de Núñez por 2 a 0, e vencerem o jogo de volta na Bombonera pelo placar mínimo. No entanto, era…

Novo comandante na Bambonera

Como já era esperado, o revés do Boca Juniors diante do eterno rival, River Plate, na decisão da Copa Libertadores de 2018, custou caro ao treinador Guillermo Barros Schelotto, que embora tenha uma enorme identificação com os torcedores xeneizes, foi oficialmente demitido poucos dias após a fatídica derrota do conjunto de La Boca no estádio Santiago Bernabéu. A trajetória de Guillermo Barros Schelotto no comando do Boca Juniors durou apenas dois anos, isso porque o novato treinador de 43 anos de idade foi demitido pela diretoria na semana passada. Embora o Boca da era Schelotto tenha conquistado o título do campeonato argentino duas vezes seguidas, o fraco desempenho da equipe em copas, além do pífio retrospecto do time nos confrontos diretos contra o River Plate, foram determinantes para a saída de Mellizo da Bambonera. Os Estados Unidos certamente será o destino do treinador argentino, visto que o Los Angeles Galaxy, franquia pela qual atua o craque sueco Zlatan…

River Plate x Boca Juniors

A 59ª edição da Copa Libertadores da América, terá o seu campeão definido na tarde deste domingo (09), depois que River Plate e Boca Juniors se enfrentarem no estádio Santiago Bernabéu. Após empatarem por 2 a 2 na Bambonera, os eternos rivais da capital argentina decidirão qual deles ficará com o título da competição, a partir das 17:30 (horário de Brasília), nesta, que já é considerada a final mais polêmica do torneio ao longo dos tempos. River Plate O empate por 2 a 2 no jogo de ida na Bambonera, foi bastante comemorado pelo River Plate, isso porque os pupilos de Marcelo Gallardo chegaram a ficar atrás do marcador em duas oportunidades, mas através de um enorme poder de reação, eles conseguiram igualar o placar através dos gols de Carlos Izquierdoz (gol contra) e Lucas Pratto. Desta maneira, basta uma simples vitória para que o conjunto de Núñez fature a Copa Libertadores frente o seu maior rival…

A batalha continua

A delegação do Boca Juniors embarcou rumo à capital paulista, tendo em mente a meta de classificar-se à grande final da Copa Libertadores pela 11ª vez ao longo da história. Acontece, que o oponente dos atuais campeões argentinos será nada mais nada menos do que o líder do Campeonato Brasileiro, Palmeiras, portanto, águas vão rolar no Allianz Parque. Como todos nós sabemos, o Boca Juniors é a equipe mais temida do continente sul-americano, afinal, os xeneizes são detentores de seis títulos da Copa Libertadores, conquistados nas edições de 1977,1978, 2000, 2001, 2003 e 2007 do torneio. Logo, o Boca permanece atrás apenas do arquirrival Independiente, que coleciona sete troféus no currículo. Além disso, o clube de La Boca venceu 22 competições internacionais ao longo de sua gloriosa trajetória, tornando-se o verdadeiro bicho-papão da América do Sul. Dentre as principais vítimas do Boca Juniors estão clubes brasileiros, aliás, para se ter uma ideia, dos 17…

Menu