Momento decisivo na J-League

A J-League, campeonato japonês de futebol, está em sua fase final, tudo porque no último fim de semana, ficou confirmado que o Urawa Red Diamonds venceu o segundo turno do campeonato, e por isso, os Reds (apelido do Urawa Red Diamonds) estão automaticamente classificados para a grande final da J-League, que será realizada nos dias 29/11/2016 e 03/12/2016.
A J-League é composta por 18 clubes, que disputam os dois turnos do campeonato, se enfrentando entre si, dentro e fora de casa, nos mesmos moldes do campeonato brasileiro (sistema de turno e returno), porém a diferença é que no fim do primeiro turno, todos os pontos zeram, e no segundo turno os participantes iniciam tudo novamente da estaca zero. No geral são disputados o total de 34 rodadas, e os pontos dos dois turnos são somados, definindo quais serão as três equipes rebaixadas e as quatro que participarão das semifinais (playoffs). O Kashima Antlers, vencedor do primeiro turno, já estava qualificado para disputar a semifinal, enquanto o Urawa Red Diamonds, vencedor do segundo turno e também o maior pontuador da J-League, classificou-se automaticamente para a final do campeonato, e agora, aguarda o vencedor da partida entre Kawasaki Frontale (2º colocado no geral) x Kashima Antlers (vencedor do primeiro turno), que acontece dia 23/11/2016. Vale ressaltar, que esse confuso sistema da J-League, deixará de ser utilizado a partir do ano que vem, pois em fevereiro de 2017, o novo modelo de campeonato adotado pelos japoneses será apenas o de turno e returno, deixando de lado a disputa dos playoffs, ou seja, o formato tradicional que tem se tornado padrão em todos as ligas do mundo.

blog
O empate por 1 a 1, diante do Yokohama Marinos, garantiu ao Urawa Red Diamonds a classificação direta para a final da J-League.

Outro grande destaque na J-League 2016, foi o Vissel Kobe, modesto clube localizado na cidade de Kobe, que tem no comando da equipe, o único técnico brasileiro na liga japonesa, Nelsinho Baptista. O sucesso de Nelsinho no Japão é indiscutível, o treinador que chegou a “terra do sol nascente” no ano de 1994, logo de cara já foi campeão, foi com o Verdy Kawasaki, conquistando a Copa da Liga Japonesa. Em sua segunda passagem pelo futebol japonês, Nelsinho Baptista passou duas temporadas (2003 e 2004) à frente do Nagoya Grampus, mas foi no Kashiwa Reysol que a estrela do treinador brasileiro brilhou, e lá ele levantou as taças de campeão da J-League 2 (2010), J-League (2011), da Copa do Imperador (2012), Superliga Japonesa (2012), Copa da Liga Japonesa (2013) e Suruga Bank (2014). Com todo esse currículo nas costas, Nelsinho chegou ao Vissel Kobe no ano passado (2015), portanto, faz sua segunda temporada comandando o time, e na atual edição da J-League, levou o Vissel Kobe ao 7º lugar na classificação geral do torneio, essa foi a melhor qualificação da equipe na história da J-League. Para se ter ideia do desempenho do Vissel Kobe, no segundo turno da J-League, os comandados de Nelsinho Batista ficaram na vice-liderança da competição, atrás apenas do Urawa Red Diamonds. Com o contrato renovado para mais uma temporada, Nelsinho se diz feliz com a estrutura e as condições de trabalho encontradas no clube, e está empolgado, prevendo uma campanha ainda melhor do Vissel Kobe na próxima temporada.

blog
Para finalizar sua participação com chave de ouro, o Vissel Kobe derrotou nada mais, nada menos, do que o Kashima Antlers, fora de casa, por 1 a 0, na última rodada da J-League, com gol do brasileiro Pedro Júnior.

Os atacantes Leandro e Peter Utaka também merecem destaque, pois foram os artilheiros da J-League, marcando um total de 19 gols no campeonato, dividindo assim a artilharia. O brasileiro Leandro, atua pelo Vissel Kobe, e já é bastante conhecido no Japão, tanto pelo seu faro artilheiro, quanto por ter jogado por diversas agremiações, como Gamba Osaka, Kashiwa Reysol e pelo próprio Vissel Kobe (essa é sua segunda passagem pelo clube). No Brasil, Leandro começou sua carreira nas categorias de base do Nacional (pequeno clube paulista), e ganhou mais projeção em seu curto empréstimo para o São Paulo, no ano de 2005. Já o nigeriano Peter Utaka, 32 anos, do Sanfrecce Hiroshima, é o segundo africano da história a ser artilheiro da J-League, o primeiro foi o camaronês Patrick Mboma, que em 1997, marcou 27 gols defendendo as cores do Gamba Osaka. Peter Utaka, também já foi artilheiro da Super League (campeonato dinamarquês de futebol), na temporada 2009/10, quando jogava pelo Odense Boldkulb.

blog
Virou rotina na J-League ver o nigeriano Peter Utaka comemorando seus gols.

Diferentemente da parte de cima da tabela da J-League, a parte de baixo já está totalmente definida, e para a grande surpresa de todos os amantes do futebol japonês, o Nagoya Grampus, um dos clubes mais tradicionais do Japão foi rebaixado pela primeira vez para a J-League 2 (segunda divisão japonesa). Depois da derrota por 3 a 1, na última rodada, para o Shonan Bellmare, o descenso da equipe de Nagoya foi confirmado, e agora, somente o Kashima Antlers e o Yokohama Marinos fazem parte da nobre lista de clubes da J-League que nunca foram rebaixados para a segunda divisão desde a criação da liga em 1993. Com isso, o Albirex Niigata, o Ventforet Kofu e o Jubilo Iwata que lutavam contra o temível rebaixamento, conseguiram escapar, e empurraram para a J-League 2, junto com o Nagoya Grampus, as equipes do Bellmare Hiratsuka e do Avispa Fukuoka.
Águas ainda vão rolar nesta reta final do campeonato japonês, ao que tudo indica, o título deve ficar com o grande favorito, Urawa Red Diamonds, que além de ter a torcida mais numerosa do país, tem também a melhor campanha da liga. Mas como no futebol tudo é uma incógnita, e do outro lado, está o Kashima Antlers, o time mais glorioso do Japão, por onde inclusive passou o craque brasileiro Zico, vale a pena acompanharmos de perto qual será o desfecho dessa história.

Deixar um comentário

Menu