Azul, na camisa e nas contas!

Benfica ou Porto, qual deles ganhará o Campeonato Português? Este é o tipo de pergunta que nunca sairá de moda em Portugal, afinal, a hegemonia de benfiquistas e portistas na Terra de Cristiano Ronaldo é histórica. É certo que vez ou outra, o Sporting também entra nesse páreo, mas como isso acontece com menor frequência, o time de Alvalade é conhecido como a “terceira força” do país. Em contrapartida, a única coisa que não muda, é o enorme potencial dos Dragões em garimpar novos talentos.

Depois de perder a grande oportunidade de conquistar o bicampeonato português na reta final da edição anterior da Primeira Liga, o Porto não começou nada bem a sua caminhada na temporada 2019/20, isso porque os Dragões foram eliminados ainda na fase pré-classificatória da Champions League, após um inusitado revés diante do Krasnodar, logo no primeiro compromisso do conjunto azul e branco neste estágio do torneio continental. Como não poderia deixar de ser, este fiasco aumentou demasiadamente a pressão sobre o técnico Sérgio Conceição, aquele mesmo que conduziu o Porto ao título nacional em 2018.

Para piorar ainda mais a situação do jovem treinador de 45 anos de idade, o Porto foi derrotado pelo modesto Gil Vicente, por 2 a 1, em sua estreia na Primeira Liga. Entretanto, a imediata recuperação dos comandados de Sérgio Conceição teve início já a partir da 2ª rodada do campeonato, quando os Dragões golearam o Vitória Guimarães por 4 a 0. A partir daí, a equipe emendou uma série de treze partidas seguidas sem derrotas na competição, colecionando 11 vitórias e dois empates neste período. Vale ressaltar ainda, que o melhor momento vivido pelo Porto até aqui na temporada, ocorreu no triunfo frente o eterno rival Benfica, por 2 a 0, em pleno estádio da Luz.

Com um plantel avaliado em 262,4 milhões de euros (R$ 1,1 bilhão), o Porto é dono do segundo elenco mais caro de Portugal, apenas atrás do Benfica.
Com um plantel avaliado em 262,4 milhões de euros (R$ 1,1 bilhão), o Porto é dono do segundo elenco mais caro de Portugal, ficando apenas atrás do Benfica.

Apesar da excelente campanha de recuperação, o Porto encerrou 2019 ocupando a vice-colocação na tabela da Primeira Liga somando 35 pontos, quatro a menos que o líder Benfica (39 pontos). Contabilizando o total de 11 vitórias, 2 empates e somente uma única derrota em 14 jogos, os Dragões registram 83,3% de aproveitamento através desta ótima performance. Assim, fica evidente que a briga pelo título português segue intensa entre portistas e benfiquistas, sobretudo porque o Sporting, terceiro colocado na tabela do campeonato, obtém apenas 26 pontos ganhos.

No entanto, o bom momento da equipe não fica restrito somente aos campeonatos de âmbito nacional, já que após cair de maneira precoce na Champions League, o Porto qualificou-se automaticamente à Europa League, competição na qual o time azul e branco avançou da fase de grupos sem encontrar dificuldades, pois os dez pontos marcados pelos Dragões nas seis partidas realizadas no torneio (3 V – 1 E – 2 D), foram suficientes para garantir a classificação dos portugueses como líderes de sua chave, à frente de Rangers, Young Boys e Feyenoord, respectivamente.

Por conta da paralisação referente as festas de fim de ano, o Porto voltará à campo somente no dia 05/01, quando receberá o Sporting, no estádio do Dragão, pela 15ª rodada da Primeira Liga.
Devido a pausa referente as festas de final de ano, o Porto voltará à campo somente no dia 05/01, quando receberá o Sporting, no estádio do Dragão, pela 15ª rodada da Primeira Liga.

Contudo, o detalhe que mais chama a atenção nesta temporada, foi o pesadíssimo investimento realizado pelo Porto na última janela de transferências. A propósito, os 59,7 milhões de euros (R$ 270 milhões) desembolsados pela diretoria, se tornaram o valor mais alto já gasto pelo clube português em contratações de reforços ao longo da história, lembrando que os Dragões nunca tiveram a tradição de torrar dinheiro em transações de atletas, muito pelo contrário, a filosofia do time sempre foi adquirir jovens promessas do mundo da bola a preço de banana, para posteriormente, vendê-los por cifras astronômicas, haja vista as negociações envolvendo os jogadores Éder Militão, Hulk, James Rodríguez, Falcão García, Pepe, Deco, entre outros.

Não à toa, o Porto faturou a bagatela de 719,3 milhões de euros somente com venda de atletas na atual década, sendo o 9º clube no planeta que mais arrecadou dinheiro negociando jogadores. Para se ter uma ideia, somente nesta temporada, o time português viu pingar em sua conta o montante de 89 milhões de euros devido as saídas de Éder Militão, Felipe, Óliver Torres, Galeno, José Sá e Yordan Osorio. Ademais, o estupendo trabalho praticado nas categorias de base, é outro recurso utilizado pelos Dragões tanto para aumentar as suas receitas quanto para manter a sua equipe sempre forte. Uma prova disso, é o atacante Fábio Silva, de 17 anos, que já integra o elenco profissional portista, tendo o passe avaliado em 125 milhões de euros.

E o mesmo podemos dizer do brasileiro Lucas Gomes. Contratado recentemente junto ao Malmo, o atacante canhoto possui naturalidade portuguesa e sueca, portanto assim que ele subir ao profissional poderá escolher qual país defenderá, torçamos para que seja o Brasil. Por enquanto, Lucas Gomes vem provando todo o seu valor na equipe sub-17 portista, tanto é, que as boas atuações do camisa 9 (11 gols marcados em 13 jogos) já lhe renderam diversas convocações para a seleção sub-16 de Portugal. Logo, não restam dúvidas de que o garoto de 16 anos tomará o mesmo rumo que André Silva, Gonçalo Paciência e Hélder Postiga, que saíram do Dragão para brilhar nos gramados do Velho Continente. Deste modo, compreendemos porque até as contas são azuis pelos lados do Porto!

 

 

2 Comentários

  1. Genessio pinheiro wanderley Responder

    Tenho atletas de categorias de base para indicar para o porto ou benfica.ou qualquer clube de portugal. Meu contato.(21)975585604.watssap.

Deixar um comentário

Menu