Clima pesado no Ibrox

Restando apenas nove rodadas para o término da Scottish Premiership, o Rangers, do técnico Steven Gerrard, não pode mais se dar ao luxo de perder pontos no competição. Só assim os protestantes terão alguma chance de acabar com a hegemonia do eterno rival, Celtic, no futebol escocês.

Há quase dois anos, Steven Gerrard desembarcava na Escócia com a difícil missão de assumir o comando técnico do Rangers. Embora o clube protestante de Glasgow seja o mais vitorioso do país – a equipe foi campeã nacional 54 vezes ao longo da história – os Gers ainda sofriam com a falta de recursos financeiros quando Gerrard chegou ao Ibrox em 2018, tudo em virtude de sua falência no início da década, que inclusive, o rebaixou à Quarta Divisão do futebol escocês. Logo fica evidente que o eterno ídolo dos Reds teria uma árdua tarefa pela frente, lembrando que na época, o novato treinador tinha somente 37 anos de idade e só havia trabalhado nas categorias de base do Liverpool.

Após ter ficado com o vice-título da Scottish Premiership na edição anterior da competição, os protestantes iniciaram a atual temporada repleto de expectativas em relação a quebra da supremacia do octacampeão escocês, Celtic, sobretudo pelo fato de Steven Gerrard ter adquirido maior experiência como treinador neste seu primeiro ano de trabalho no conjunto de Ibrox. Além disso, as duas vitórias conquistadas nos quatro Old Firms (clássico contra o Celtic) disputados, encheram os torcedores do Rangers de esperança, já que os Gers não derrotavam os católicos no tempo regulamentar de uma partida desde 2012 – em 2016 derrotaram o rival nos pênaltis pelas semifinais da Copa da Escócia.

Com contrato válido até 2024 junto ao Rangers, o treinador Steven Gerrard acumula 68 vitórias, 28 empates e 16 derrotas em 112 jogos à frente da equipe escocesa.
Com contrato válido até 2024 junto ao Rangers, o treinador Steven Gerrard acumula 67 vitórias, 28 empates e 17 derrotas em 112 jogos à frente da equipe escocesa.

E o primeiro turno realizado pelo Rangers na Scottish Premiership realmente comprovou todas as expectativas, uma vez que os protestantes encerraram o ano de 2019 vencendo o Old Firm por 2 a 1 em pleno Parkhead, um feito que a equipe não alcançava desde outubro de 2010. Esta empolgante vitória deixou os comandados de Steven Gerrard a apenas dois pontos do líder, Celtic, na classificação, porém naquela oportunidade o alviverde tinha um jogo a mais em relação aos azuis no campeonato.

No entanto, o réveillon parece não ter feito bem ao Rangers, haja vista a sucessão de tropeços acumulados pelo time desde o inicio de 2020. Para se ter uma ideia, das oito partidas realizadas pelos Gers este ano, válidas somente pela liga escocesa, eles obtiveram três vitórias, três derrotas e dois empates, somando míseros 11 dos 24 pontos disputados. Consequentemente, o time estacionou na segunda posição com 64 pontos, permanecendo a treze de distância do Celtic.

Dono do segundo elenco mais caro do futebol escocês, o Rangers não ergue um caneco desde 2011. A escassez de títulos pode desestimular Steven Gerrard no comando técnico dos Gers.
Ao contrário do rival Celtic, o Rangers não ergue um caneco desde a conquista da liga escocesa em 2011. A escassez de títulos pode desestimular Gerrard a permanecer no clube.

Vale ressaltar ainda, que no sábado passado, o Rangers caiu diante do Hearts, penúltimo colocado na classificação da Scottish Premiership, nas quartas de final da Copa da Escócia. Como os Teddy Bears perderam a decisão da Copa da Liga para o Celtic pelo placar mínimo, as chances de Steven Gerrard erguer o seu primeiro caneco no futebol escocês são praticamente nulas nesta temporada. Aliás, os protestantes estão depositando todas as suas fichas na Europa League, torneio no qual eles avançaram às oitavas de final, aonde enfrentarão o Bayer Leverkusen, graças aos dois ótimos triunfos sobre o Braga na fase 16 avos de final da competição.

Como não poderia deixar de ser, as eliminações nas copas domésticas aliada a campanha irregular na Scottish Premiership, já estão gerando uma enorme pressão sobre Steven Gerrard. Segundo ele, o estilo de jogo mais técnico de sua equipe está a prejudicando em competições de âmbito nacional, uma vez que na Escócia os times costumam jogar um futebol baseado nos passes à longa distância, cruzamentos na área e muita força física, isto é, um modelo que não agrada em nada o treinador inglês. No revés de ontem frente o lanterninha Hamilton Academical – perdeu por 1 a 0 no Ibrox Stadium – notamos mais uma vez a ineficácia do Rangers diante de adversários mais limitados.

Ademais, a alegação por parte de Steven Gerrard de que lhe faltam peças mais qualificadas tecnicamente no elenco, também não foi bem digerida pela torcida, até porque ele participou de forma intensa da montagem do plantel, tanto é, que Brandon Barker, Jordan Jones, Jake Hastie, Greg Stewart e Sheyi Ojo, foram todos nomes solicitados pelo treinador, e atuaram pouquíssimas vezes ao longo da temporada. Diante deste cenário, a verdade é que Gerrard vive a sua fase mais conturbada à frente do Rangers. Ainda que uma eventual demissão seja bastante improvável neste momento, é óbvio que as constantes críticas farão o ambiente ficar cada dia mais pesado pelos lado do Ibrox.

 

 

 

 

 

Deixar um comentário

Menu