Luto no Riazor

Mais um capítulo pra lá de obscuro foi escrito na história do Deportivo La Coruña, visto que o conjunto azul e branco não conseguiu vencer a duríssima batalha travada contra o rebaixamento à terceira divisão do futebol espanhol.

Real Club Deportivo de La Coruña, clube fundado em 1906 na região da Galícia. Atualmente na segunda divisão do futebol espanhol, o Deportivo La Coruña é uma das equipes mais tradicionais da Terra das Touradas, haja vista o título nacional conquistado pelos herculinos na temporada 1999/00, além dos canecos da Copa Rei nos anos de 1995 e 2002. Vale ressaltar ainda, que diversos craques brasileiros já vestiram a camisa azul e branca ao longo da história, como são os casos de Bebeto, Rivaldo, Mauro Silva, Djalminha, Luizão, César Sampaio, Flávio Conceição, Filipe Luís, entre outros.

Apesar do passado glorioso, o Deportivo La Coruña vive uma fase bastante crítica no momento. Não à toa, o Depor teve o rebaixamento à terceira divisão do futebol espanhol confirmado na tarde de ontem (20), e detalhe, sem entrar em campo pela última rodada da LaLiga 2. Isso porque alguns jogadores e membros da comissão técnica do Fuenlabrada, adversário da equipe da Galícia neste duelo decisivo, foram diagnosticados positivos para o Covid-19, o que impossibilitou os herculinos de jogar, ao contrário dos demais oponentes na competição.

A decisão da RFEF (Federação Espanhola de Futebol) de permitir a realização dos outros dez jogos da última rodada revoltou não apenas os torcedores deportivistas, como também os de Rayo Vallecano e Elche, clubes estes, que brigavam diretamente com o Fuenlabrada pela última vaga aos playoffs de acesso da LaLiga 2. Aliás, é importante salientar que segundo os organizadores do torneio, o embate entre Deportivo La Coruña x Fuenlabrada ainda será disputado no estádio Riazor.

No entanto, esta partida não terá a menor relevância ao Deportivo La Coruña, que entrará em campo sem chances de escapar do rebaixamento em função da combinação dos resultados na rodada, já que Albacete e Lugo ganharam seus compromissos diante de Cádiz e Mirándes, respectivamente. Em contrapartida, os dirigentes de Rayo Vallecano e Elche reclamam porque os deportivistas disputarão a rodada final sem motivação para vencer, ou seja, algo que favorece o Fuenlabrada.

Ainda que a última rodada da LaLiga 2 seja anulada, o que é bastante improvável de acontecer, a campanha do Deportivo La Coruña é realmente digna de um time rebaixado. Para se ter uma ideia, os pupilos de Fernando Vázquez somaram míseros 48 pontos em 41 jogos disputados pela competição – 11 vitórias, 15 empates e 15 derrotas -, obtendo 39% de aproveitamento através desta pífia performance. Ademais, o Depor é dono somente do 18º melhor ataque do torneio com 41 gols marcados, ao passo que a defesa é a pior do campeonato devido aos 59 tentos sofridos.

“É um erro muito sério da Federação e da Liga. Isso não pode ser feito, todos os jogos devem ser disputados ao mesmo tempo nas duas últimas rodadas do campeonato. A violação é total e absoluta. A competição foi adulterada. Iremos às mais altas instâncias. O que aconteceu é muito grave porque não se guardou o princípio de igualdade para todas as equipes”, disse o presidente do Deportivo La Coruña, Fernando Vidal.

Por fim, a verdade é que vinte anos depois dos deportivistas comemorarem a inédita conquista do título espanhol pela equipe na época comandada por Javier Irureta, o Deportivo La Coruña os faz chorar com o trágico rebaixamento à terceira divisão, um feito que não ocorria há quatro décadas. E o futuro se apresenta tenebroso pelos lados do Riazor, pois se já foi difícil sobreviver com o orçamento de 21,9 milhões de euros da LaLiga 2, o que dirá com um ainda mais limitado na próxima temporada, sobretudo para um time que acumula uma dívida superior a 90 milhões de euros. Triste realidade!

Deixar um comentário

Menu