Rangers sonha com títulos na próxima temporada

A primeiro ano de Steven Gerrard, eterno ídolo do Liverpool, no comando do Rangers teve um balanço bastante positivo, isso explica porque os Gers estão contando os segundos para o início da próxima edição da Scottish Premiership.

Quando Steven Gerrard aceitou o convite para dirigir o Rangers, ele sabia que teria uma dificílima missão pela frente. Embora a equipe de Glasgow seja a mais tradicional da Escócia ao lado do Celtic, os Gers haviam retornado recentemente à Scottish Premiership (subiu em 2016), depois de terem sofrido um duro rebaixamento para a quarta divisão devido ao não pagamento de dívidas, que inclusive, o levaram à falência. Além disso, uma semana antes da apresentação de Gerrard, o Rangers havia perdido o Old Firm por 5 a 0. Desta maneira, é evidente que o conjunto de Ibrox precisaria passar por drásticas mudanças para resgatar o seu prestígio no futebol escocês.

Ademais, o ex-meia do Liverpool e da seleção inglesa havia pendurado as chuteiras em 2016, lembrando que ele assumiu o comando do Rangers em 2018, ou seja, dois anos depois de encerrar a sua gloriosa carreira como atleta profissional. Logo, fica evidente que o novato treinador, na época com 37 anos de idade, não tinha bagagem suficiente para assumir um time com tamanha grandeza, história, e que vivia um momento de total reafirmação no mundo da bola. Mas como não poderia deixar de ser, Steven Gerrard aceitou encarar este enorme desafio, e hoje, um ano após a sua chegada a Ibrox, podemos dizer que ele fez a escolha certa.

Em seu primeiro ano como técnico do Rangers, Steven Gerrard teve como rival, o treinador Brandon Rodgers, seu comandante no Liverpool entre os anos de 2012 a 2014.
Em seu primeiro ano como técnico do Rangers, Steven Gerrard teve como rival, o treinador Brendan Rodgers, seu comandante no Liverpool entre os anos de 2012 a 2015.

Apesar de Steven Gerrard não ter erguido nenhum caneco em seu primeiro ano à frente do Rangers, o técnico inglês teve uma boa performance ao longo da temporada. Para se ter uma ideia, ele comandou a equipe em 62 oportunidades, colecionando o montante de 33 vitórias, 19 empates e dez derrotas, obtendo assim, 63,44% de aproveitamento. Podemos destacar também o excelente desempenho do “professor” Gerrard no Old Firm, já que em 4 clássicos disputados contra o Celtic, o eterno camisa 8 do Liverpool conquistou duas vitórias e sofreu duas derrotas, mantendo-se com 50% de aproveitamento no dérbi de Glasgow.

Enquanto isso, pela Scottish Premiership, Steven Gerrard deixou os Gers com o vice-título do torneio, perdendo-o justamente para o arquirrival, Celtic, que por sua vez, faturou o octa escocês. Todavia, se fizermos um comparativo do desempenho do Rangers considerando a temporada passada e a retrasada, notamos um grande avanço da equipe sob o comando de Gerrard, uma vez que os protestantes encerraram a sua participação com 78 pontos em 38 jogos na edição 2018/19 da competição, à medida que na edição 2017/18, o time que tinha Pedro Caixinha como técnico, somou 70 pontos em 38 jogos, isto é, oito pontos a menos na tabela.

O Heart of Midlothian foi a maior vítima do Rangers, de Steven Gerrard. Em quatro confronto entre eles, os Gers somaram quatro vitórias.
O Heart of Midlothian foi a maior vítima do Rangers, de Steven Gerrard. Em quatro confrontos entre eles ao longo da última temporada, os Gers somaram quatro vitórias.

Vale ressaltar ainda, que o Rangers chegou até a liderar a Scottish Premiership em um determinado momento, porém perdeu a liderança em meados de dezembro, mês em que a liga escocesa tem um excessivo número de jogos. Já pelas competições domésticas, os protestantes decepcionaram ao caírem diante do Aberdeen tanto na Copa da Liga quanto na Copa da Escócia, na semifinal e quartas de final, respectivamente. E para finalizar, pela Europa League, os Gers tiveram uma ótima performance, classificando-se à fase de grupos do torneio continental (3º colocados do grupo G).

Em virtude deste histórico, o objetivo primordial de Steven Gerrard no seu segundo ano em Ibrox, é conquistar um título, sobretudo porque os protestantes não dão a volta olímpica desde 2011, há exatos oito anos. Por este motivo, a diretoria do clube escocês está investindo pesado na contratação de reforços, tanto é, que os zagueiros Filip Helander e George Edmundson, os meio-campistas Joe Aribo e Steven Davis, e os pontas Jordan Jones, Jake Hastie, Greg Stewart e Sheyi Ojo, já desembarcaram em Glasgow para defender as cores do Rangers na próxima temporada.

E toda a expectativa criada pela estreia do Rangers na temporada 2019/20, acabou sendo muito bem retribuída, visto que a equipe escocesa bateu o St Joseph’s (Gibraltar) por 4 a 0, fora de seus domínios, em partida válida pela 1ª Fase Eliminatória da Europa League. As goleadas aplicadas nos amistosos frente o Oxford (5 x 0), e mais recentemente, contra o Olympique Marseille (4 x 0), também encheram os Gers de esperanças, afinal, foram 13 gols marcados e nenhum sofrido por eles nestes primeiros compromissos. O adversário dos pupilos de Steven Gerrard na 1ª rodada da Scottish Premiership, será o Kilmarnock, em jogo marcado para o dia 04/08 no estádio Rugby Park. Até lá, os protestantes precisarão controlar, e muito, a ansiedade. Aguardemos!

 

 

 

 

Deixar um comentário

Menu