À espera da Champions League!

Prestes a completar DEZ anos sem erguer a taça da Champions League, o treinador Pep Guardiola continua a sua incessante luta para conduzir o Manchester City ao inédito título continental. Mas será?

O principal objetivo do Manchester City ao contratar Pep Guardiola em 2016, era conquistar a Champions League. Apesar da vinda do técnico espanhol proporcionar aos Citizens uma enorme evolução tática, além de trazer uma nova filosofia e conceito de jogo à equipe, o tão desejado sonho de erguer a orelhuda sempre falou mais alto no Etihad Stadium, sobretudo porque muitos ainda não consideram o City um clube de grande porte no cenário internacional justamente pelo fato do time nunca ter vencido o torneio.

Vale ressaltar, que Pep Guardiola havia sido contratado pelo Bayern, o seu ex-clube, também com a intenção de ganhar a Champions League, algo que não se concretizou nas três temporadas em que ele passou na Baviera. Pois é, e passados quatro anos à frente do Manchester City, Guardiola ainda não realizou o sonho dos Citizens, lembrando que sob a sua batuta, o City foi eliminado uma vez nas oitavas de final – pelo Mônaco em 2017 -, e caiu diante de Liverpool, Tottenham e Lyon, respectivamente, nas quartas de final das últimas três edições da competição.

Apesar do insucesso do Manchester City, de Pep Guardiola, na Champions League, é importante salientar que o trabalho do treinador espanhol é ótimo à frente da equipe, tanto é, que o City faturou três Copas da Liga Inglesa, além de duas Premier League, duas Supercopas da Inglaterra e uma FA Cup desde a sua chegada ao Etihad Stadium. Aliás, as campanhas dos Citizens na conquista do bicampeonato inglês foram históricas, já que eles somaram 100 e 98 pontos em cada temporada.

No entanto, o aproveitamento do City caiu de maneira drástica na última temporada, não à toa, o time ficou na segunda posição da Premier League com 18 pontos de desvantagem em relação ao campeão Liverpool. Para se ter uma ideia, os Citizens perderam NOVE das 38 partidas disputadas no campeonato, sendo este, o maior número de derrotas sofridas por equipes comandadas por Pep Guardiola em uma edição de liga até hoje.

Quem teve a oportunidade de ler os livros de Pep Guardiola, sabe perfeitamente que segundo ele mesmo pensa, cada treinador tem um prazo de validade em um clube, isto é, um técnico consegue passar todos os seus conhecimentos, conceitos e ideias para os seus jogadores absorverem de forma efetiva até um certo limite. Isso explica porque ele dirigiu o Barcelona por quatro anos e o Bayern somente três. Logo, o desgaste pode ser o motivo pelo qual o City não rendeu o que dele se espera, tendo em vista que a temporada anterior foi a quarta de Guardiola no Etihad Stadium.

E embora Pep Guardiola tenha conquistado uma série de títulos com o Manchester City neste período recente, o técnico de 48 anos de idade continua carregando consigo o rótulo de azarão na Champions League, afinal, já se vai quase uma década sem vencê-la, e como não poderia deixar de ser, este é um aspecto que aumenta ainda mais a pressão sobre o comandante dos Citizens. Além disso, por mais que Guardiola insista em dizer que não se incomoda pelo fato de estar a tanto tempo sem ganhar o torneio, ele sempre demonstra enorme insatisfação quando é questionado sobre o tema.

Por fim, é evidente que Pep Guardiola não deixou de ser um treinador do mais alto escalão em virtude das sucessivas eliminações na Champions League. Todavia, como o objetivo primordial do Manchester City é vencer o torneio e o treinador espanhol não está sendo capaz de alcançar esta façanha, a sensação é de que ele está fracassando à frente dos Citizens. Deste modo, tudo nos leva a crer que a próxima temporada será realmente a última de Guardiola no Etihad Stadium, a não ser que o City retorne de Istambul com a orelhuda na bagagem em 29 de maio de 2021. Aguardemos!

Deixar um comentário

Menu