A triste realidade do Manchester United

A derrota dos Red Devils frente o Newcastle pelo placar mínimo no St. James’ Park, escancarou de vez a triste realidade vivida pelo Manchester United, que passou de protagonista a um mero coadjuvante na Premier League.

Muitas vezes nos perguntamos se uma equipe extremamente campeã, dona de uma história repleta de glórias, pode se apequenar. Na verdade, por mais que o que está escrito jamais seja apagado, qualquer grande instituição está sujeita a ruir com o decorrer do tempo. E no futebol não é diferente, assim como ocorre no mundo corporativo, é muito mais fácil um time involuir do que evoluir, basta uma péssima gestão para que isso venha a acontecer. E nada melhor do que citar o Manchester United para exemplificar isso da melhor forma possível, afinal, os Red Devils não lembram nem de longe aquele verdadeiro esquadrão comandado por Alex Ferguson no final dos anos 90 e início da década de 2000.

O que vimos do atual Manchester United é um time fraco, comandado por um treinador incapaz de fazer a equipe jogar, e composto por jogadores bastante acomodados com esta situação. Como não poderia deixar de ser, a perspectiva em relação ao sucesso dos Red Devils no futuro próximo, inexiste. Décimo segundo colocado na tabela da Premier League com apenas 9 pontos ganhos, os pupilos de Ole Gunnar Solskjaer colecionam 2 vitórias, 3 empates e 3 derrotas nas oito primeiras rodadas da competição, obtendo míseros 37,5% de aproveitamento. Diante deste trágico cenário, o conjunto de Old Trafford é no momento, o integrante com a pior pontuação entre os clubes que formam o grupo Bix Six.

Em 11 jogos disputados até aqui na temporada, o Manchester United acumula 4 vitórias, 4 empates e três derrotas, registrando 48,4% de aproveitamento através desta campanha.
Em 11 jogos disputados até aqui na temporada, o Manchester United acumula 4 vitórias, 4 empates e três derrotas, registrando 48,4% de aproveitamento através desta campanha.

A partida do Manchester United contra o Newcastle, realizada na tarde de ontem (06) no mítico estádio St. James’ Park, acabou deixando bastante evidente as principais limitações da equipe de Ole Gunnar Solskjaer, como a falta de pontaria por exemplo. No geral, tanto os mandantes quanto os visitantes realizaram 12 finalizações durante todo o jogo, sendo que somente os Magpies conseguiram concretizar um destes arremates em gol através do tento de Matty Longstaff, aos 27 minutos da segunda etapa.

Embora o Manchester United tenha obtido 69% de posse de bola mediante 39% de posse do Newcastle, os Red Devils passaram a maior parte do tempo com a redonda em seu campo de defesa, buscando alternativas para furar a retranca armada por Steve Bruce, que por sua vez, armou o seu time no 5-4-1. No entanto, isso já era esperado por parte dos anfitriões, sobretudo porque eles ocupam apenas a 16ª posição na classificação da Premier League, ou seja, a luta deles é contra o rebaixamento. Sem um meio-campo capaz de criar, a alternativa encontrada pelo United foi alçar bolas na área adversária. No total foram 25 cruzamentos realizados pelos visitantes.

Segundo o site Transfermark, o Manchester United é dono do 5º elenco mais caro da Premier League. Vale ressaltar, que os Red Devils ocupam a 12ª posição na tabela da liga.
Segundo o site Transfermark, o Manchester United é dono do 5º elenco mais caro da Premier League. Vale ressaltar, que os Red Devils ocupam a 12ª posição na liga.

No final das contas, o técnico Ole Gunnar Solskjaer foi apontado como o grande responsável por esse péssimo desempenho do Manchester United. Mas o que mais impressiona, é que a diretoria do clube recebeu uma série de elogios quando efetivou o eterno ídolo do United ao cargo de treinador da equipe em março deste ano, haja vista a excelente performance do comandante norueguês como interino. Para se ter uma ideia, Solskjaer teve 77,1% de aproveitamento na época em que ainda dirigia o time de maneira provisória. Isso explica porque os Red Devils entraram em êxtase quando lhe foi oferecido um contrato válido até 2022.

Entretanto, bastou Ole Gunnar Solskjaer firmar este novo vínculo para que a sua performance começasse a cair. Não à toa, desde que o norueguês veio a ser promovido no cargo, ele registra 33,3% de aproveitamento à frente dos Red Devils. Outro aspecto que incomodou a torcida, foi o fato do Manchester United ter investido tanto para trazer somente três atletas na última janela de transferências, lembrando que a diretoria contratou Aaron Wan-Bissaka, Harry Maguire e Daniel James, junto a Crystal Palace, Leicester e Swansea, respectivamente, neste de meio de ano. Somados, todos custaram ao clube a bagatela de 159 milhões de euros (R$ 710,7 milhões).

A derrota diante do Newcastle aumentou para cinco o número de partidas sem vitórias do Manchester United, visto que a última vitória dos Red Devils deu-se no dia 19 do mês passado, quando eles bateram o Astana, por 1 a 0. De lá para cá, eles perderam do West Ham (2 x 0), e empataram com Rochdale (1 x 1), Arsenal (1 x 1) e AZ Alkmaar (0 x 0). Para piorar ainda mais a situação, o próximo compromisso do Manchester United será contra o eterno rival Liverpool, atual campeão europeu e líder da Premier League, no Old Trafford. Portanto, a probabilidade de vermos o United levando outro “chocolate” beira quase os 100% de chances, pois esta é a nova realidade do clube mais glorioso do futebol inglês!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixar um comentário

Menu