Rumo à Santiago!

Está definido quem será o primeiro finalista da Copa Libertadores de 2019, trata-se do River Plate, que ao eliminar o Boca Juniors nas semifinais, garantiu a sua vaga na decisão do torneio continental pela sétima vez na história.

Deu a lógica, assim como ocorreu na final da edição anterior da Copa Libertadores, o River Plate superou novamente o rival Boca Juniors, só que desta vez, pelas semifinais da competição. O confronto entre os dois maiores clubes da Argentina era bastante aguardado, justamente porque os Xeneizes estavam sedentos para dar o troco nos Milionários. Entretanto, a vantagem de 2 a 0 conquistada pelos atuais campeões sul-americanos no Monumental de Núñez, foi crucial para que eles deixassem o gramado da Bombonera com a classificação assegurada, mesmo com a derrota pelo placar mínimo no jogo de volta.

A propósito, com este novo triunfo frente o Boca Juniors, podemos afirmar que os Xeneizes viraram verdadeiros fregueses do conjunto de Núñez desde a chegada de Marcelo Gallardo aos Milionários em 2014. Para se ter uma ideia, o River Plate eliminou o Boca Juniors pela quinta vez sob o comando de Muñeco, lembrando que os times se enfrentaram em cinco ocasiões neste período. E pensar que até a década de 2000, eram os boquenses que tiravam sarro dos torcedores colorados, inclusive apelidando-os de Gallinas (Galinhas), em virtude das derrotas do River diante do Boca em jogos decisivos, como ocorreu por exemplo, nas semifinais da Copa Libertadores de 2004.

Como treinador, Marcelo Gallardo conduziu o River à sua terceira final de Copa Libertadores. Por essas e outras, o Muñeco é considerado o melhor técnico da história dos Milionários.
Marcelo Gallardo comandará o River pela terceira vez em uma final de Copa Libertadores, ao passo que o clube buscará o seu quinto título em Santiago.

No entanto, o treinador Marcelo Gallardo transformou o River Plate em uma equipe extremamente copeira, mudando de maneira abismal o panorama histórico do Superclássico, tanto é, que o Boca Juniors jamais conseguiu superar os Milionários em torneios mata-matas com Gallardo comandando o rival. Confira abaixo, todos os confrontos eliminatórios envolvendo River x Boca, desde que Muñeco assumiu o time de Núñez:

  • River Plate 1 x 0 Boca Juniors – Semifinais – Copa Sul-Americana 2014
  • River Plate 4 x 0 Boca Juniors – Oitavas de Final –  Copa Libertadores 2015
  • River Plate 5 x 3 Boca Juniors – Final – Copa Libertadores 2018
  • River Plate 2 x 0 Boca Juniors – Final – Supercopa da Argentina 2018
  • River Plate 2 x 1 Boca Juniors – Semifinais – Copa Libertadores 2019
    Obs* os resultados acima são as somas dos placares agregados.
Marcelo Gallardo transformou o River Plate no clube mais vencedor do continente sul-americano nos últimos cinco anos, foram dez títulos conquistados neste período.
Com dez títulos conquistados nos últimos cinco anos, Marcelo Gallardo transformou o River Plate no clube mais vencedor do continente sul-americano neste período.

Mas não é somente a freguesia do Boca Juniors que ganhou notoriedade na “era Marcelo Gallardo” no River Plate, visto que diversos recordes foram quebrados desde que o eterno camisa 10 dos Milionários assumiu a equipe. A mais nova façanha alcançada pelos comandados de Gallardo, foi eliminar um time argentino pela primeira vez na fase semifinal da Copa Libertadores, uma vez que nos três duelos anteriores contra Estudiantes, Boca Juniors e Lanús, em 1970, 2004 e 2017, respectivamente, o River havia sido derrotado. Agora, o treinador de 43 anos de idade tentará erguer o caneco do torneio sul-americano pela quarta vez na carreira, sendo que até aqui, ele faturou duas como técnico e uma como jogador de seu clube de coração.

Em contrapartida, um dos feitos que o River Plate, de Marcelo Gallardo, não conseguiu concretizar, é o de tentar vencer a Copa Libertadores de forma invicta, já que os Milionários perderam do Boca Juniors por 1 a 0 na Bombonera. Vale ressaltar, que até antes deste revés, os campeões continentais acumulavam o montante de 4 vitórias e 7 empates nos onze jogos disputados pela atual edição do torneio. E não para por aí, com esta derrota, o River não atingiu a marca de sete partidas de invencibilidade diante do Boca em compromissos válidos pela Copa Libertadores, proeza esta, jamais alcançada por nenhum dos dois clubes ao longo da trajetória.

Contudo, o que mais chama a atenção neste incrível trabalho de Marcello Gallardo À frente do River Plate, não são somente os números e a grande quantidade de títulos vencidos por ele, mas sim a enorme capacidade que o treinador tem em reestruturar o seu time a cada temporada, montando esquemas capazes de fazer com que jogadores até outrora coadjuvantes, tornem-se protagonistas em sua equipe. Não à toa, vemos atletas como Enzo Pérez, Nacho Fernández, Exequiel Palacios e Nicolás De la Cruz, suprindo por completo as ausências do lesionado Juan Fernando Quintero e do habilidoso meia Pity Martínez, vendido no início do ano ao Atlanta United. Diante de todo este contexto, fica evidente porque Marcelo Gallardo já é considerado o maior técnico da história dos Milionários!

 

Deixar um comentário

Menu