Os times brasileiros enfim estão jogando no nível do Barcelona

O sonho dos clubes brasileiros sempre foi praticar um futebol parecido com o jogado pelo Barcelona. Pois é, e acredite se quiser, este dia chegou!

A crescente queda do nível técnico do futebol brasileiro sempre deixou a impressão de que os times de nosso país jamais se igualariam aos europeus, em especial ao Barcelona, uma referência no mundo da bola por conta de seu estilo de jogo pra lá de envolvente, que ganhou ainda mais notoriedade durante as épicas passagens de Johan Cruyff e Pep Guardiola pelo Camp Nou. Em contrapartida, esta tese caiu por terra, já que a decadência do Barça nos últimos anos tornou o clube catalão similar aos tupiniquins em diversos aspectos tanto dentro quanto fora das quatro linhas.

Aliás, um dos pontos que mais aproximou o Barcelona das equipes brasileiras neste período recente foi o escândalo de corrução envolvendo o ex-presidente Josep Maria Bartomeu, que no final das contas acabou entregando o cargo. Ademais, é importante salientar que a dívida do Barça agravou-se de forma abrupta durante o mandato de Bartomeu, o que não apenas comprometeu as finanças do clube como também determinou a inesperada saída de Lionel Messi ao PSG, ou seja, uma forma de administrar parecidíssima com a praticada pelos times no Brasil… o Cruzeiro que o diga!

Mas além de aspectos desportivos, dentro de campo o Barcelona também se equivale aos times brasileiros, haja vista o pífio futebol praticado pelos catalães. A propósito, a partida contra o Granada na última segunda-feira (20) retrata isso de forma exata. Para se ter uma ideia, o Barça realizou 54 cruzamentos na área adversária durante o jogo, sendo esta, a maior marca de qualquer outra equipe nas cinco principais ligas da Europa nesta temporada, e o máximo do próprio clube desde novembro de 2016, quando eles alçaram 56 bolas no empate sem gols frente o Málaga.

Vale ressaltar, que o Granada abriu o marcador no Camp Nou aos 90 segundos do jogo, o que significa que os pupilos de Ronald Koeman tiveram todo o decorrer da partida para virar o placar, algo que eles não conseguiram. Por sinal, os catalães chegaram ao empate apenas aos 45 minutos da etapa final através é claro, de um cruzamento. Apesar do amplo domínio de posse de bola (77,1%), além das 293 trocas de passes, o Barça não sabia o que fazer com a redonda, restando como única alternativa alça-la na área do oponente. Ou seja, um estilo bem conhecido por nós, brasileiros.

E quem mais sofre com tudo isso são os torcedores blaugranas, acostumados ao famoso tiki-taka de Pep Guardiola, que armava a sua equipe no 4-3-3, e por meio de envolventes trocas de passes, além das constantes e rápidas movimentações dos atletas, furavam enormes retrancas para chegar ao gol adversário, quer dizer, um modelo de jogo que ficou no passado. De qualquer forma, o recente revés do Barça diante do Bayern por 3 a 0 no Camp Nou, deixou a impressão de que um time brasileiro se deparava com um europeu no Mundial de Clubes, tamanha a disparidade técnica entre ambos.

Obviamente, Ronaldo Koeman deve ser responsabilizado pelo péssimo futebol apresentado pelo Barcelona na atualidade, embora ele não seja o único culpado pelo desempenho esdruxulo da equipe. Para a maioria dos torcedores barcelonistas, o técnico holandês já não estaria mais à frente do time, porém seria um erro demiti-lo neste momento, afinal, a temporada 2021/22 está somente em seu início. Além disso, Koeman foi comandado por Johan Cruyff e atuou com Pep Guardiola no próprio Barça, portanto é inegável que o treinador de 58 anos de idade dispõe de um bom currículo.

Por fim, a verdade é que o presidente Joan Laporta só manteve Ronald Koeman no cargo para livrar-se da responsabilidade de pagar uma multa rescisória prevista em contrato para demiti-lo, lembrando que o vínculo do treinador holandês junto ao clube blaugrana é válido até o final desta temporada. Todavia, com a pressão aumentando a cada partida pelos lados do Camp Nou, não seria nenhuma surpresa vermos um novo técnico desembarcando na Catalunha para dirigir o Barcelona, até porque o Barça está mais verde e amarelo do que nunca!

Deixar um comentário

Menu