Um Velho Esperançoso

Campeão belga pela última vez no ano de 1957, há 62 anos, o Royal Antuérpia nunca esteve tão próximo de quebrar este longo tabu, tudo em virtude das chegadas de Steven Defour e Kevin Mirallas ao Bosuilstadion.

Royal Antuérpia Football Club, tradicional equipe do futebol belga, fundada no ano de 1880, na cidade de Antuérpia, a segunda maior região metropolitana do país, atrás somente da capital, Bruxelas. Embora o Royal Antuérpia seja o clube mais velho da Bélgica (139 anos), ele ergueu o caneco nacional apenas quatro vezes ao longo da história, feitos alcançados nas temporadas 1928/29, 1930/31, 1943/44 e 1956/57. Devido a esta gloriosa história, que ficou marcada pelo rico passado do time, o alvirrubro passou a ser chamado de O Grande Velho pelos torcedores adversários.

Depois de passar 12 anos penando na segunda divisão belga, o Royal Antuérpia conseguiu o tão sonhado acesso em 2017, logo, os alvirrubros estão presentes na Jupiler Pro League (liga belga) pela terceira vez consecutiva. O primeiro ano da equipe em seu retorno à elite do futebol da Bélgica foi bom, visto que ela terminou a competição na oitava posição da tabela, obtendo 45,5% de aproveitamento no campeonato, isto é, nada mal para um competidor recém-promovido. Entretanto, na edição 2018/19 da liga belga, o Royal Antuérpia realmente surpreendeu, tanto é, que o time ficou na sexta colocação do torneio, garantindo assim, uma vaga na fase pré-eliminatória da Europa League.

O gol de Calvin Stengs, marcado no último minuto do jogo de volta da 4ª fase da Europa League, garantiu ao AZ Alkmaar, a possibilidade de disputar a prorrogação da partida.
O gol de Calvin Stengs no último minuto do jogo de volta da 4ª fase pré-eliminatória da Europa League, levou a partida à prorrogação. Posteriormente, o AZ Alkmaar fez mais três gols, e eliminou o Royal Antuérpia do torneio europeu.

Desta maneira, o Royal Antuérpia iniciou esta nova temporada repleto de esperanças, afinal, disputar uma competição internacional seria mais do que um sonho aos torcedores alvirrubros. No entanto, este sonho durou pouco, já que o time belga caiu diante do AZ Alkmaar, na 4ª fase pré-eliminatória do torneio continental, depois da equipe da Antuérpia empatar o jogo de ida diante dos holandeses, por 1 a 1, e perder o jogo de volta, em pleno Bosuilstadion, por 4 a 1.

Vale ressaltar, que os belgas sofreram essa dura eliminação frente o AZ Alkmaar somente na prorrogação, lembrando que a partida terminar empatada, por 1 a 1, no tempo regulamentar. Além disso, o Royal Antuérpia jogou a maior parte do primeiro tempo com um jogador a menos em campo, em decorrência da expulsão de Dieumerci Mbokani, aos 35 minutos. E para piorar a situação, Didier Lamkel Zé, autor do gol dos alvirrubros na partida, recebeu um cartão vermelho aos 29 minutos da etapa final. Isso explica porque a desclassificação dos pupilos de László Bölöni acabou sendo tão dolorosa.

Os jogadores Manuel Benson, Steven Defour e Zinho Gano, foram contratados no apagar das luzes, ou seja, no último dia da janela de transferências.
Manuel Benson, Steven Defour e Zinho Gano, foram contratados pelo Royal Antuérpia no apagar das luzes, ou seja, no último dia da janela de transferências.

Depois de verem o sonho de disputar a Europa League se transformar em um verdadeiro pesadelo, os torcedores alvirrubros receberam uma grande dose de injeção de ânimo, uma vez que dois reforços de peso desembarcaram na Antuérpia para defenderem as cores vermelha e branca do Royal. Me refiro a Kevin Mirallas e Steve Defour, contratados após o término de seus contratos junto ao Everton e ao Burnley, respectivamente. Além deles, o zagueiro holandês, Wesley Hoedt, foi cedido por empréstimo de um ano pelo Southampton.

Estes três excelentes reforços se juntarão a Benson Manuel, Martin Hongla, Júnior Pius, Alexis De Sart, Ritchie De Laet, Zinho Gano, e ao experiente meia, Lior Refaelov, comprado em definitivo após passar a temporada passada inteira emprestado pelo Club Brugge ao Royal Antuérpia. Todas estas novas contratações foram concretizadas nesta janela de meio de ano. Com isso, a média de idade do elenco alvirrubro passou a ser de 26.2 anos, ao passo que o número de atletas estrangeiros que compõe o plantel agora é de 18.

A caminhada do Royal Antuérpia na Jupiler Pro League não começou tão bem, isso porque em cinco jogos disputados até aqui, a equipe coleciona 3 vitórias e 2 derrotas, registrando 60% de aproveitamento através desta campanha. Todavia, o conjunto alvirrubro, nono colocado na liga com um jogo a menos em relação aos demais oponentes, só voltará à campo no dia 15, quando enfrentará o Anderlecht, clube mais vezes campeão belga com 34 títulos na bagagem. Apesar do próximo adversário do time de Antuérpia ser uma pedra no sapato, o fato que anima os torcedores é que até lá, todos os novos reforços estarão à disposição de László Bölöni. Portanto, tudo nos leva a crer que o Bosuilstadion estará completamente lotado, pois a temporada promete ser bastante próspera ao clube mais antigo da Bélgica.

 

 

 

Deixar um comentário

Menu