Pronta para a batalha!

Excelente, assim avaliamos a participação da Fiorentina nesta janela de transferências, e isso não deve-se apenas ao fato da Viola ter contratado o craque Franck Ribéry, mas também, por conta de todos os novos reforços que chegaram ao Artemio Franchi.

Quando pensamos no futebol italiano, logo nos vem à mente a imagem da Juventus erguendo troféus e vencendo jogos, afinal, os bianconeros são os atuais octacampeões do Calcio. A vinda de Cristiano Ronaldo à Turim no ano passado, obviamente, colocou uma pressão ainda maior sobre adversários. Em contrapartida, ela foi preponderante para que o país voltasse a ganhar notoriedade no mundo da bola. Uma prova disso, é que diversas estrelas assinaram contrato com times da Bota, como são os casos de Romelu Lukaku, Alexis Sánchez, Hirving Lozano, Aaron Ramsey, Adrien Rabiot, Franck Ribèry, Henrikh Mkhitaryan, Diego Godín, Chris Smalling, Matthijs de Ligt, e tantos outros.

Acontece, que nesta janela de meio de ano, a mais movimentada do futebol europeu, encerrada ontem para os italianos, um clube se destacou tanto pela sua agressividade no mercado quanto pela qualidade dos reforços contratados. Me refiro à Fiorentina, tradicional equipe de Florença, fundada em 1926. Vale ressaltar, que embora craques como Giancarlo De Sisti, Gabriel Batistuta, Rui Costa, Daniele Massaro, e até o brasileiro Sócrates, já tenham vestido a lindíssima camisa violeta da Fiorentina, a viola conquistou o scudetto do Calcio somente duas vezes ao longo da história, sendo o último deles, há exatos 50 anos.

Com 202 gols marcados defendendo a Fiorentina,o argentino Gabriel Batistuta continua sendo o maior artilheiro do clube na história.
Com 202 gols marcados, o argentino Gabriel Batistuta continua sendo o maior artilheiro da Fiorentina ao longo da história.

Para se ter uma ideia, na temporada passada, a Fiorentina travou uma intensa luta contra o rebaixamento até as rodadas finais do Calcio, uma árdua batalha que foi ganha, visto que a equipe de Florença terminou o campeonato na 16ª posição, a apenas duas da zona da degola. No entanto, a péssima campanha da Viola na edição anterior da Serie A não pode ser levada em consideração, basta analisarmos o bom desempenho da Fiorentina na liga italiana considerando somente os últimos cinco anos, confira abaixo:

  • 2014/15 – 4ª posição com 64 pontos – 56,1% de aproveitamento
  • 2015/16 – 5ª posição com 64 pontos – 56,1% de aproveitamento
  • 2016/17 – 8ª posição com 60 pontos – 52,6% de aproveitamento
  • 2017/18 – 8ª posição com 57 pontos – 50% de aproveitamento
  • 2018/19 – 16ª posição com 41 pontos – 35,9% de aproveitamento
O fato de Vincenzo Montella iniciar a temporada no comando técnico da Fiorentina, anima bastante os gigliatis.
O fato de Vincenzo Montella iniciar a temporada no comando técnico da Fiorentina, anima bastante os gigliatis.

Curiosamente, a melhor perfotmance da Fiorentina nos últimos cinco anos, deu-se justamente quando a equipe era comandada por Vincenzo Montella. Aliás, nas três temporadas em que o técnico de 45 anos de idade passou em Florença, a Viola foi quarta colocada da tabela do Calcio em todas elas. Por esta razão, o treinador tornou-se unanimidade entre os gigliatis, apesar dos pífios trabalhos realizados por ele no Milan e no Sevilla, respectivamente. Como não poderia deixar de ser, o retorno de Montella ao clube de Florença em abril do ano passado, foi bastante comemorado, lembrando que naquela ocasião, o sucessor de Stefano Pioli vinha com o objetivo principal de livrar o time do rebaixamento.

Passada a enorme turbulência gerada pela má campanha na edição anterior do Calcio, a Fiorentina iniciou esta nova temporada almejando alçar altos vôos. Não à toa, a Viola desembolsou o montante de 27,4 milhões de euros (R$ 125,2 milhões) para reforçar o time neste meio de ano. O principal nome trazido pela equipe italiana foi o atacante Frank Ribéry, contratado junto ao Bayern Munique. Além do francês, os jogadores Martín Cáceres, Pol Lirola, Dalbert, Erik Pulgar e Kevin-Prince Boateng, também desembarcaram em Florença para defender a Fiorentina.

E quando todos imaginavam que a Viola havia encerrado a suas contratações visando o restante da temporada, a diretoria do clube novamente surpreendeu, tanto é, que no último dia em que a janela de transferências esteve aberta para os times italianos, ela garantiu o empréstimo de Rachid Ghezzal, junto ao Leicester, e a contratação do atacante Pedro, do Fluminense, pela bagatela de 11 milhões de euros (R$ 50,2 milhões). A propósito, a permanência de Federico Chiesa, grande destaque da equipe, também deve ser exaltada, sobretudo em virtude do enorme assedio de Juventus, Napoli e Inter.

A caminhada dos comandados de Vincenzo Montella no Calcio não começou bem, haja vista as derrotas sofridas frente o Napoli, por 4 a 3, e o Genoa, por 2 a 0, nas duas primeiras rodadas da competição. E para piorar ainda mais este início da Viola, 16ª colocada da classificação do torneio, o seu próximo compromisso será contra a Juventus, dia 15, no estádio Artemio Franchi. Mesmo diante de todos estes contratempos, as expectativas em relação ao sucesso da Fiorentina na atual temporada são realmente grandes, e sonhar com uma possível classificação à Champions League não seria nenhuma loucura por parte dos gigliatis.

 

 

 

 

Deixar um comentário

Menu