Esperança por dias melhores em Balaídos

Está definido quem será o sucessor de Óscar García no comando do Celta de Vigo, trata-se de Eduardo Coudet, ex-Internacional, que assinou um vínculo válido até 2022 junto ao clube da Galícia. Assim, o treinador de 46 anos de idade será o segundo técnico argentino presente na LaLiga ao lado de Diego Simeone.

A trajetória de Eduardo Coudet no Beira-Rio durou apenas 11 meses, afinal, no início desta semana o treinador argentino anunciou oficialmente que aceitou a proposta para transferir-se ao Celta de Vigo. Em 46 jogos à frente do Inter, El Chacho colecionou o total de 24 vitórias, 13 empates e nove derrotas, obtendo 61,5% de aproveitamento. Entretanto, apesar desta boa performance, o ponto negativo desta curta passagem de Coudet pelo Colorado foi o fato de sua equipe não ter vencido nenhum dos seis clássicos Gre-Nal disputados, somando quatro derrotas e dois empates.

Para a maior parte da mídia tupiniquim, Eduardo Coudet não tomou uma decisão sensata ao deixar o Internacional, sobretudo porque o time gaúcho é líder do Brasileirão com 36 pontos, ao passo que a equipe espanhola ocupa a 17ª colocação na tabela da LaLiga, estando apenas uma acima da zona do rebaixamento. Todavia, é importante salientar que Coudet defendeu as cores do Celta de Vigo durante seis meses em 2002, época em que ele ainda era atleta profissional, portanto o técnico argentino tem uma ligação com o clube pelo qual disputou 12 jogos e não marcou nenhum gol.

Vale ressaltar, que o Celta já havia tentado contratar Eduardo Coudet no meio do ano, porém a oferta foi rejeitada pelo próprio treinador. Mas em função da desgastante relação envolvendo Coudet e a diretoria colorada, a negociação concretizou-se no início desta semana, lembrando que o clube espanhol desembolsará cerca de R$ 10 milhões ao Internacional, valor este, referente à multa rescisória prevista em contrato.

Deste modo, El Chacho desembarcará na Galícia tendo pela frente uma indigesta missão, já que o Celta soma míseros 7 pontos em nove jogos disputados pela LaLiga, registrando assim, uma pífia marca de 25,9% de aproveitamento. Para se ter uma ideia, a única vitória conquistada pelos galegos no torneio, deu-se no duelo contra o Valencia (2 x 1), pela 2ª rodada da competição. Desde então, o conjunto celeste acumula 4 derrotas e três empates.

No entanto, não causa nenhuma estranheza vermos o Celta vivendo esta difícil situação, tendo em vista que o time da Galícia foi vazado o montante de 15 vezes nas primeiras nove rodadas da atual edição da LaLiga (1,67 por jogo), enquanto lá na frente, a equipe marcou somente seis gols (1,5 por jogo). Não à toa, os célticos são donos tanto do segundo pior ataque quanto da segunda pior defesa do campeonato. Diante desta péssima campanha, fica evidente porque o técnico Óscar García sucumbiu no cargo.

Contudo, a diretoria celeste mostra-se bastante empenhada para colocar o Celta de Vigo no caminho das vitórias, tanto é, que o atacante Mario Mandzukic está prestes a ser confirmado como novo reforço da equipe, o que seria o primeiro da era Eduardo Coudet em Balaídos. Como o atacante de 34 anos está sem clube desde que deixou o Al-Duhail, em julho, ele chegaria ao clube galego à custo zero. Apesar da idade avançada, a vinda do artilheiro croata certamente aumentaria o poder de fogo do fraco ataque céltico.

Por fim, considerando os ótimos trabalhos de Eduardo Coudet à frente de Rosario Central, Racing e Internacional, não restam dúvidas de que o Celta acertou em cheio ao contratá-lo, até porque ainda não estamos nem ao menos na metade da temporada, e tendo em mãos um elenco composto por boas peças como Santi Mina, Fran Beltrán, Brais Méndez, Denis Suárez, Iago Aspas e Hugo Mallo, o treinador argentino tem tudo para surpreender logo em seu primeiro trabalho no Velho Continente. A estreia de El Chacho será daqui a oito dias (21), contra o Sevilla, no estádio Ramón Sánchez Pizjuán.

Deixar um comentário

Menu