Fim da hegemonia

O Real Madrid viu a sua hegemonia no futebol europeu chegar ao fim na tarde de ontem, quando o conjunto madridista sofreu um duríssimo revés por 4 a 1 para o Ajax, em pleno estádio Santiago Bernabéu, derrota que culminou com a eliminação dos Blancos nas oitavas de final da Champions League. Este desastroso resultado, apenas externa dentro de campo, os graves erros de planejamento cometidos pela direção do clube fora das quatro linhas.

A temporada 2018/19 já dava mostras de que seria um pesadelo ao Real Madrid, afinal, tanto o treinador Zinedine Zidane como o astro Cristiano Ronaldo, acertaram as suas saídas do time madrilenho, ambos por conta de divergências com o presidente Florentino Pérez. Acontece, que a reposição destas duas peças fundamentais, não foram bem feitas, tanto é, que para o lugar do técnico francês, a diretoria contratou o na época comandante da seleção espanhola, Julen Lopetegui, enquanto para a vaga de Cristiano Ronaldo, os Merengues apostaram as suas fichas em Gareth Bale, que desde a sua chegada ao Santiago Bernabéu em 2013, não mostrou a que veio.

Devido a uma sucessão de maus resultados, que terminou com uma trágica goleada diante do Barcelona por 5 a 1 no Camp Nou, o treinador Julen Lopetegui foi demitido após 135 dias (cinco meses) no comando madridista. Em 14 míseras partidas à frente dos Blancos, o ex-técnico da Espanha obteve seis vitórias, três empates e seis derrotas (50% de aproveitamento), deixando o tricampeão europeu na pífia oitava posição da La Liga. Segundo o especialista em estatísticas, MisterChip, Lopetegui foi o primeiro treinador na história do Real Madrid a ser despedido após onze semanas no cargo.

Jornais espanhóis destacam em suas capas, o vexame do Real Madrid. Assim amanheceu o tricampeão europeu no dia de seu aniversário de 117 anos.
Com jornais espanhóis destacando o vexame no Santiago Bernabéu em suas capas, assim amanheceu o Real Madrid na manhã desta quarta-feira, dia em que o clube comemora 117 anos de sua fundação.

Depois de sondar nomes como os de Antonio Conte e Roberto Martínez, a diretoria do Real Madrid cometeu mais um sério equívoco ao promover o interino Santiago Solari, que comandava o Castilla (time B do Real Madrid). Essa afirmação, deve-se ao fato do argentino ter pouquíssima experiência na carreira como técnico, e como não é surpresa para ninguém, as chances de um treinador sem bagagem ter sucesso dirigindo um clube de grande porte são praticamente remotas no futebol, ainda mais se tratando do Real Madrid, o maior campeão europeu ao longo da história com 13 troféus no currículo.

Como não poderia deixar de ser, todas as bobagens cometidas pela diretoria vieram todas à tona nesta semana, visto que o Real Madrid foi derrotado duas vezes em seus domínios pelo eterno rival Barcelona, sendo que o primeiro revés, por 3 a 0, foi válido pelas semifinais da Copa do Rei, enquanto o outro, por 1 a 0, foi pela 26ª rodada da La Liga. Além disso, os Merengues caíram frente o Ajax por 4 a 1, pelas oitavas de final da Champions League, lembrando que este vexame também deu-se diante de sua torcida, no estádio Santiago Bernabéu.

O Real Madrid havia chegado nas oitavas de final da Champions League, nas últimas nove edições do torneio.
O Real Madrid chegou nas quartas de final da Champions League, nas últimas nove edições do torneio.

Diante deste terrível cenário, a mídia já especula que Florentino Pérez realizará uma verdadeira reformulação no elenco madridista. Na visão do presidente, os jogadores Karim Benzema e Gareth Bale estão com a imagem manchada perante a torcida, que não aguenta mais vê-los em campo. Além deles, os atletas Keylor Navas, Marcelo, Luka Modric, Toni Kroos e Isco são outros que integrarão a lista de negociáveis do clube, alguns em virtude da idade avançada, outros em decorrência do comodismo.

Obviamente, o treinador Santiago Solari é outro que não ocupará o banco de reservas do estádio Santiago Bernabéu na próxima temporada. O sucessor do treinador argentino ainda não foi definido, mas os cotados são Mauricio Pochettino, do Tottenham, Massimiliano Allegri, da Juventus, Jurgen Klopp, do Liverpool, e por incrível que pareça, Zinedine Zidane, que encontra-se desempregado desde que saiu da equipe madrilenha. A ideia do presidente Florentino Pérez, é além de rejuvenescer o elenco, trazer ao time jogadores com sede de títulos. Não à toa, surgiram rumores de que Kylian Mbappé, Eden Hazard, Paulo Dybala, Harry Kane e Mohamed Salah estão na mira do Real Madrid.

Com as eliminações na Champions League e na Copa do Rei, restou ao Real Madrid disputar as últimas doze rodadas da La Liga. Vale ressaltar que os pupilos de Santiago Solari ocupam a terceira posição na tabela da competição com 48 pontos ganhos. Como a distância para o Barcelona, líder do campeonato, é de doze pontos no momento, fica evidente que a briga dos Merengues ficará restrita ao vice-título do torneio, ou seja, muito pouco para o time que almejava conquistar a Europa pela quarta vez consecutiva. De tudo, uma coisa é certa: grandes mudanças estão por vir no Santiago Bernabéu, pois a hegemonia madridista no Velho Continente chegou realmente ao fim!

Deixar um comentário

Menu