A última batalha da tropa de Urs Fischer

O Union Berlin segue a sua incessante luta para disputar a Bundesliga pela primeira vez na história. Mas para que este grande sonho torne-se realidade, os berlinenses precisarão vencer a batalha diante do Stuttgart, pelo playoff de acesso da liga alemã.

Nem mesmo o mais fanático torcedor do Union Berlin seria capaz de imaginar que o time do leste de Berlim estaria na briga direta pelo acesso à Bundesliga, afinal, os berlinenses tinham pela frente a indigesta tarefa de encarar os recém-rebaixados Colônia e Hamburgo, que contavam com um orçamento bastante superior em relação aos demais clubes da Bundesliga 2 (segunda divisão alemã). Além disso, o Union iniciaria a partir desta temporada, um trabalho com o treinador suíço Urs Fischer, que por sua vez, não teve uma boa passagem pelo Basel.

No entanto, desde a sua estreia na Bundesliga 2, o conjunto da capital alemã mostrou toda a sua força, tanto é, que o Union Berlin manteve-se invicto durante todo o primeiro turno da competição, somando sete vitórias e dez empates nos 17 jogos disputados no período. Para se ter uma ideia, o primeiro revés sofrido pelos comandados de Urs Fischer ocorreu somente na 18ª rodada do campeonato, quando eles foram derrotados pelo FC Erzgebirge Aue por 3 a 0, fora de seus domínios. Mas o curioso, é que mesmo com essa invencibilidade, o Union Berlin jamais alcançou a liderança na classificação devido ao sucessivo número de empates obtidos pela equipe.

O maior feito do Union Berlin até então, foi o vice-campeonato da Copa da Alemanha 2000/01. Na ocasião, os berlinenses perderam a decisão para o Schalke 04 por 2 a 0.
O maior feito do Union Berlin até hoje, foi o vice-campeonato da Copa da Alemanha 2000/01. Na ocasião, os berlinenses perderam a decisão para o Schalke 04, por 2 a 0.

Depois de realizar um excelente primeiro turno, somando o total de 31 pontos, o Union Berlin teve uma queda de desempenho no segundo turno do campeonato, contabilizando 26 pontos na segunda metade da competição (7 V- 5 E – 5 D). No final das contas, os berlinenses encerraram a sua participação na segunda posição do torneio, ao lado do Paderborn, ambos com 57 pontos ganhos. Entretanto, a equipe da capital foi superada nos critérios de desempate, permanecendo deste modo, no terceiro posto da tabela.

O setor defensivo foi o ponto forte do time de Urs Fischer, não à toa, o Union Berlin sofreu apenas 33 gols nas 34 partidas realizadas pela competição, registrando assim, uma média inferior a um gol por jogo (0,97 gols por jogo). Através desta ótima performance os berlinenses foram donos da melhor defesa do campeonato, batendo inclusive a defesa do campeão, Colônia, vazado em 47 oportunidades. Vale ressaltar ainda, que o Union Berlin foi o clube menos vezes derrotado ao longo do torneio, acumulando somente cinco derrotas no geral.

O Union Berlin foi uma verdadeira pedra no sapato do Borussia Dortmund, que só conseguiu vencer os berlinenses no último minuto da prorrogação, com o gol salvador de Marco Reus.
O Union Berlin foi uma verdadeira pedra no sapato do Borussia Dortmund, que só conseguiu superar os berlinenses na atual edição da Copa da Alemanha, graças ao gol de Marco Reus nos acréscimos da prorrogação (3 x 2).

Diante desta boa campanha durante a temporada, bastava ao Union Berlin conquistar uma simples vitória na última rodada da Bundesliga 2, para realizar o sonho de disputar a divisão de elite do futebol alemão sem a necessidade de disputar o playoff de acesso, já que o Paderborn foi derrotado pelo Dynamo Dresden por 3 a 1. Todavia, os berlinenses arrancaram apenas um empate frente o Bochum, lembrando que eles jogaram boa parte do segundo tempo com um jogador a mais, e só conseguiram igualar o marcador nos minutos finais da partida, com gols de Grischa Promel e Joshua Mees, respectivamente.

Agora, a última batalha da tropa de Urs Fischer será contra o Stuttgart, 16º colocado na tabela da Bundesliga. O jogo de ida, será realizado na tarde de quinta-feira (23), em Stuttgart, ao passo que o jogo de volta, será disputado na próxima segunda-feira (27), em Berlim. Aliás, é bom os Vermelhos conquistarem um bom resultado na Mercedes-Benz Arena, ou então, o cenário que eles encontrarão no Stadion An der Alten Försterei (Estádio ao lado da Velha Guarda Florestal) não será nada favorável, dado que a União de Ferro (torcida do Union) transforma o estádio em um pulsante caldeirão, sendo uma das torcidas mais barulhentas da Alemanha.

Caso os berlinenses saiam vitoriosos deste confronto, eles se tornarão a 56ª agremiação que jogará a Bundesliga. Como citei anteriormente, garantir uma vaga na elite do futebol alemão é um sonho para o Union, porém não é uma prioridade, sobretudo porque o lema dos torcedores é justamente a união. Há dez anos disputando a segunda divisão, o Union nunca esteve tão perto do acesso, e pela linda história do clube, que sobreviveu a duas Guerras Mundiais e até mesmo a divisão do país por meio de um muro, além dos incríveis atos de união de seus torcedores, esta histórica equipe do leste de Berlim merece há tempos este acesso.

 

 

 

Deixar um comentário

Menu