J-League 2021

A partida da próxima sexta-feira (26) entre Kawasaki Frontale x Yokohama Marinos, abrirá a edição de 2021 da J-League, tradicional liga do futebol japonês, que nesta temporada, terá vinte clubes brigando pelo tão sonhado título nacional.

Criada em 1991, a J-League teve a sua primeira edição realizada dois anos após a sua fundação, com dez clubes marcando presença na competição. Todavia, o sucesso do futebol foi tão grande do outro lado do mundo, que o campeonato seguiu em franca ascensão a cada temporada finalizada. Não à toa, atualmente o Japão já conta com 57 clubes profissionais distribuídos em três divisões no país (J-League 1, J-League 2 e J-League 3), lembrando que o Kashima Antlers é o maior campeão japonês com oito canecos no currículo.

No entanto, é importante salientar que o principal responsável pelo crescimento do futebol no Japão foi o brasileiro Zico, tanto é, que não existiam clubes profissionais no país asiático até a chegada do ex-meia do Flamengo ao Kashima Antlers, em 1991. Na época com 38 anos de idade, o camisa 10 atuou por quatro temporadas no time japonês, pelo qual marcou o montante de 56 gols em 75 jogos. Ou seja, Zico serviu como uma espécie de embaixador do esporte na Terra do Sol Nascente, assim como ocorrera anos antes com Pelé e Johan Cruyff nos Estados Unidos.


Vale ressaltar ainda, que Zico continuou trabalhando no Japão após pendurar as chuteiras. Primeiramente, como coordenador técnico do Kashima Antlers. Anos depois, o ídolo brasileiro chegou a comandar a seleção japonesa entre os anos de 2002 a 2006, período em que os Samurais Azuis faturaram a Copa da Ásia e caíram na fase de grupos da Copa do Mundo da Alemanha. Nos dias atuais, o Galinho de Quintino segue firme à frente do departamento de futebol dos Antlers.

E como não poderia deixar de ser, o sucesso de Zico no futebol japonês abriu as portas para que outros brasileiros desembarcassem no país asiático, tanto é, que dos 100 jogadores estrangeiros inscritos na J-League, 56 são tupiniquins. Além disso, três dos vinte técnicos que comandam equipes na liga, são do Brasil – Nelsinho Baptista, do Kashiwa Reysol, Antônio Carlos Zago, do Kashima Antlers, e Levir Culpi, recentemente contratado pelo Cerezo Osaka.

No entanto, a maior novidade da edição de 2021 da J-League é em relação ao número de equipes na competição, visto que 20 clubes disputarão o torneio a partir desta temporada. Assim, os recém-promovidos Tokushima Vortis e Avispa Fukuoka, atuais campeão e vice da J-League 2, se juntarão aos 18 participantes do campeonato no ano passado, que teve o Kawasaki Frontale como campeão. O formato de disputa é o tradicional pontos corridos com turno e returno, sendo que os quatro piores colocados são rebaixados ao término da liga. Confira abaixo, os confrontos da primeira rodada:

  • 26/02/2021 – Kawasaki Frontale x Yokohama Marinos
  • 27/02/2021 – Consadole Sapporo x Yokohama FC
  • 27/02/2021 – Urawa Red Diamonds x FC Tokyo
  • 27/02/2021 – Sanfrecce Hiroshima x Vengalta Sendai
  • 27/02/2021 – Oita Trinita x Tokushima Vortis
  • 27/02/2021 – Kashima Antlers x Shimizu S-Pulse
  • 27/02/2021 – Shonan Bellmare x Sagan Tosu
  • 27/02/2021 – Cerezo Osaka x Kashiwa Reysol
  • 27/02/2021 – Vissel Kobe – Gamba Osaka
  • 28/02/2021 – Avispa Fukuoka x Nagoya Grampus

Por fim, os principais candidatos ao título japonês nesta temporada são o Kawasaki Frontale, campeões de três das últimas quatro edições do campeonato, além do Vissel Kobe, do craque Andrés Iniesta, e do Kashima Antlers, dono da camisa mais pesada do futebol japonês e que será dirigido pelo segundo ano seguido por Antônio Carlos Zago. Mas infelizmente, nenhuma emissora no Brasil comprou os direitos de transmissão da J-League 2021, o que significa que só será possível assisti-la através de canais via streaming. Ainda assim, vale muito a pena acompanhar. Fica a dica!

Deixar um comentário

Menu