Nápoles em chamas, mas não por conta do Vesúvio!

Depois do desastroso empate sem gols diante do Genoa em pleno estádio San Paolo, o Napoli estendeu para cinco a sua série de partidas sem vitórias na temporada. Deste modo, entende-se porque Nápoles está literalmente em chamas, embora o Vesúvio esteja adormecido.

Ao contrário do que muitos imaginavam, o segundo ano de Carlo Ancelotti à frente do Napoli não está sendo nada bom, basta analisarmos o desempenho dos partenopeus neste início de temporada. A começar pelo Calcio, aonde os atuais vice-campeões italianos ocupam somente a 7ª posição da tabela com 19 pontos ganhos, colecionando 5 vitórias, 4 empates e três derrotas em 12 jogos disputados, obtendo míseros 52,8% de aproveitamento através desta pífia campanha. Já pela Champions League, os napolitanos seguem se sustentando na 2ª colocação do grupo E do torneio continental com 8 pontos, isto é, a apenas um do líder, Liverpool, e quatro à frente do RB Salzburg.

Acontece, que as expectativas em torno do sucesso do Napoli eram enormes antes do pontapé inicial da temporada, sobretudo porque seria a segunda de Carlo Ancelotti no comando da equipe, portanto o experiente treinador já estava mais calejado em relação ao dia-a-dia do clube, a rotina da cidade, além de conhecer por inteiro as carências e qualidades de seu elenco. Vale ressaltar, que o bom trabalho de Ancelotti em seu primeiro ano no time, lembrando que os partenopeus foram vice-colocados na edição anterior da Serie A, também fez com que os torcedores napolitanos acreditassem fielmente que o Napoli brigaria de igual pra igual com a Juventus pelo scudetto do Calcio.

O único grande feito do Napoli até aqui na temporada, foi a vitória frente o Liverpool, por 2 a 1, pela 1ª rodada da fase de grupos da Champions League.
O único grande feito do Napoli até aqui na temporada, foi ter vencido o Liverpool por 2 a 1, pela 1ª rodada da fase de grupos da Champions League.

As altas cifras gastas pelo Napoli neste meio de ano, foi outro fator que colaborou para que tanto a mídia italiana quanto a torcida napolitana, apontassem os partenopeus como fortíssimos candidatos ao scudetto do Calcio. Para se ter uma ideia, a diretoria despejou o montante de 128 milhões de euros (R$ 589 milhões) para contratar os jogadores Hirving Lozano, Konstantinos Manolas, Alex Meret, Eljif Elmas, Giovanni Di Lorenzo, entre outros. Aliás, este acabou sendo o maior investimento feito pelo time azzurro em uma única janela de transferências ao longo da história.

Diante deste cenário, fica evidente que Carlo Ancelotti teria de suportar uma enorme pressão caso o Napoli viesse a fracassar na atual temporada, até porque os napolitanos não conquistam o Calcio há quase três décadas. Todavia, a missão do técnico de 60 anos de idade já era pra lá de indigesta desde o seu desembarque em Nápoles, visto que o seu antecessor, Maurizio Sarri, havia realizado um excelente trabalho à frente da equipe do sul da Itália, levando-a a dois vice-campeonatos italianos nos três anos anteriores.

Em 2020, se completarão 30 anos desde a última conquista do scudetto Napoli.
Em 2020, se completarão 30 anos desde a última conquista do scudetto do Napoli, histórica época em que Diego Maradona defendia as cores do clube.

Em virtude do decepcionante início de temporada, e há cinco partidas consecutivas sem vitória, o Napoli entrou em um verdadeiro colapso, uma vez que o técnico Carlo Ancelotti e alguns líderes do elenco napolitano entraram em rota de colisão com o presidente Aurelio De Laurentiis. Ao desacatarem uma ordem da diretoria, o clima esquentou ainda mais, tanto é, que o mandatário do clube decidiu incluir os atletas Allan, Jose Callejón, Lorenzo Insigne e Dries Mertens, que seriam os idealizadores deste movimento, todos na lista de transferências. Além deles, o ex-treinador de Milan, Real Madrid e Bayern Munique, também estaria com os dias contados no conjunto azzurro.

Como não poderia deixar de ser, toda essa situação enfureceu a torcida napolitana, em especial, os ultras (torcedores organizados do clube), que inclusive chegaram a invadir a casa do brasileiro Allan e a vandalizar o carro do polonês Piotr Zielinski, obviamente com a intenção de intimidá-los. Ademais, cerca de 150 torcedores napolitanos, realizaram um protesto em frente ao CT do Napoli exigindo respeito ao clube, xingando os jogadores de mercenários e reivindicando a renúncia de Aurelio De Laurentiis. Assustados, os atletas além de terem contratado seguranças particulares, providenciaram a mudança de suas respectivas esposas da cidade de Nápoles.

Entretanto, em meio a esse conturbado ambiente, surgiu o interesse da família Al-Than, dona do PSG, em adquirir o Napoli. Segundo a mídia italiana, os árabes já teriam feito até uma proposta de 560 milhões de euros (R$ 2,5 bilhões) para se tornarem acionistas majoritários do clube. Contudo, uma contraproposta foi feita de imediato por Aurelio De Laurentiis, que por sua vez, teria pedido 800 milhões de euros (aproximadamente R$ 3,7 bilhões) para que o martelo seja batido. Caso esta transação seja concretizada, é bem provável que Carlo Ancelotti e seus principais atletas permaneçam no sul da Itália. O próximo compromisso dos napolitanos será apenas no dia 23, diante do Milan, no estádio San Siro. Até lá, águas ainda vão rolar pelos lados do San Paolo. Aguardemos!

 

 

 

 

 

 

Deixar um comentário

Menu