Sonhar não custa nada

“Sonhar não custa nada”, esta famosa expressão nunca se encaixou tão bem a um clube quanto ao Barcelona no atual momento, pois mesmo em meio a esta enorme crise, a equipe catalã continua acreditando fielmente no retorno de Neymar ao Camp Nou.

Como já era esperado, a paralisação do futebol em virtude da pandemia de coronavírus gerou uma crise sem precedentes no mundo da bola, aonde ninguém é capaz de prever o que irá acontecer. E na base das previsões, alguns otimistas acreditam que a redonda voltará a rolar ainda nesta temporada, enquanto outros mais realistas têm em mente que não existem condições das competições serem encerradas no futuro próximo. Apesar de cada país viver uma realidade distinta, pesquisas revelam que o risco de contaminação do vírus segue alto no momento, portanto é bom os clubes trabalharem com a hipótese de sobreviverem com as portas fechadas por mais um longo tempo.

Deste modo, não restam dúvidas de que o rombo nos cofres dos clubes aumentará ainda mais, já que sem bilheteria, publicidade e transmissão televisiva, a roda que alimenta o futebol literalmente não gira. Acontece, que esta grave crise não afetará somente as equipes de pequeno e médio porte, muito pelo contrário, os grandes também sofrerão as consequências causadas por este longo período de inatividade. Podemos usar como exemplo o Barcelona, que projeta um prejuízo superior a 100 milhões de euros (R$ 573 milhões) caso a temporada 2019/20 não seja retomada até junho.

O museu do Barcelona, que recebe mais de 1,2 milhão de visitantes por ano, também está de portas fechadas. Ou seja, outro prejuízo ao conjunto blaugrana.
O museu do Barcelona, que recebe mais de 1,2 milhão de visitantes por ano, também está de portas fechadas devido ao novo coronavírus.

Se a Federação Espanhola de Futebol optar pela realização dos jogos com portões fechados até o término da temporada – o que é bastante improvável-, este prejuízo será um pouco menor, porém somente sem a presença de público no estádio Camp Nou, o Barça deixará de arrecadar 3,3 milhões de euros por partida (R$ 18,9 milhões de reais). Se considerarmos a soma deste valor com o total de compromissos que os catalães terão pela frente apenas na LaLiga, chegaríamos ao montante de 16,5 milhões de euros (R$ 94,5 milhões).

Ao adicionarmos nessa conta as receitas provenientes de jogos da Champions League, prêmios pagos pela UEFA no caso do avanço de fases no torneio continental, além do corte do dinheiro vindo do museu, das lojas oficiais do clube, tal qual das escolinhas de futebol do Barcelona espalhadas em todas as partes do mundo, compreenderemos melhor porque o saldo negativo dos catalães superará a casa dos 100 milhões de euros, isto é, um valor equivalente a 10% do orçamento previsto pela diretoria barcelonista para a temporada.

Acusado de corrupção por dirigentes do Barcelona, o presidente Josep Maria Bartomeu terminará seu conturbado mandato em junho de 2021.
Acusado de corrupção por alguns dirigentes do Barcelona, o presidente Josep Maria Bartomeu terminará o seu conturbado mandato em junho de 2021.

A alternativa encontrada pela cúpula diretiva do Barça, através do presidente Josep Maria Bartomeu, para tentar minimizar este astronômico prejuízo, foi atribuir uma drástica redução salarial aos jogadores. Para se ter uma ideia, cada atleta do elenco barcelonista teve um corte de 70% no salário, lembrando que este acordo, por enquanto, é válido até junho. Desta maneira, o Barcelona conseguiu economizar cerca de 106 milhões de euros (R$ 607,3 milhões), e consequentemente, todos os funcionários que trabalham no clube catalão terão a oportunidade de receber os seus vencimentos de forma integral, sem riscos de demissões.

Vale ressaltar, que o Barcelona passou por momentos bastante turbulentos ao longo da temporada. Embora os atuais bicampeões espanhóis liderem a tabela da LaLiga com dois de pontos de vantagem em relação ao vice-colocado Real Madrid, o time catalão já trocou até de treinador com as competições a pleno vapor no início do ano – demitiu Ernesto Valverde e contratou Quique Setién -, depois da derrota do Barça diante do Atlético Madrid por 3 a 2 pelas semifinais da Supercopa da Espanha, que acabou culminando com a eliminação do conjunto blaugrana do torneio.

No entanto, a mudança no comando técnico da equipe não surtiu o efeito esperado. Apesar de ter retomado a liderança da LaLiga, sob a batuta de Quique Setién o Barcelona caiu frente o Athletic Bilbao nas quartas de final da Copa do Rei, e recentemente, perdeu o El Clásico por 2 a 0. Diante deste cenário, os principais objetivos do Barça na próxima temporada é repatriar os ídolos Xavi Hernández e Neymar, sendo que o primeiro deles, viria para conduzir o time fora das quatro linhas, enquanto o segundo, regressaria ao Camp Nou com a missão de reeditar o sucesso do trio MSN. Todavia, para que este sonho torne-se realidade, os catalães precisarão depositar o montante de 180 milhões de euros na conta bancária do PSG, ou seja, algo pra lá de complicado, ainda mais em tempos de crise. Mas como sonhar não custa nada…

Deixar um comentário

Menu