O “rei das apostas” surpreende também no mundo da bola

Foram longos e árduos 74 anos de espera para que enfim os torcedores do Brentford comemorassem o retorno de seu time à elite do futebol inglês. E tudo graças ao ótimo trabalho realizado por Matthew Benham, o “rei das apostas”, na gestão do modesto clube londrino.

O Brentford, tradicional clube da capital inglesa fundado em outubro de 1889 (131 anos), será o mais novo integrante da Premier League a partir da próxima temporada. Pois é, depois de bater na trave ao cair diante do Fulham na prorrogação dos playoffs de acesso da edição anterior da Championship League, o time do Oeste de Londres teve melhor sorte este ano, e garantiu o seu retorno à primeira divisão juntamente com Norwich e Watford, após derrotar o Swansea por 2 a 0 no mítico estádio de Wembley.

Com isso, o Brentford regressa ao alto escalão do futebol inglês após mais de sete décadas de ausência, tendo em vista que a última vez que a equipe marcou presença na primeira divisão deu-se em 1935/36. No entanto, é importante salientar que os Bees já vinham lutando pelo acesso à Premier League há sete temporadas, quer dizer, desde a época em que Matthew Benham tornou-se acionista majoritário do clube ao adquirir 96% de suas ações. Por esta razão, o sucesso dos comandados de Thomas Frank está totalmente atrelado ao mandatário dinamarquês.

Entretanto, a pergunta que fica é a seguinte: quem é Matthew Benham? Trata-se de um empresário de extrema notoriedade no ramo do trade esportivo. Físico, de formação, o “rei das odds” começou a construir a sua fortuna após ter ingressado na Premier Bet, uma famosa casa de apostas do Reino Unido. Ali o sucesso de Benham foi tão grande, que três anos mais tarde ele criou a sua própria empresa, a SmartOdds.

A partir de então a riqueza de Matthew Benham não parou mais de crescer e, consequentemente, o empresário dinamarquês tornou-se uma referência no mundo das apostas – quem é apostador sabe muito bem disso. Com dinheiro sobrando na conta, o mandatário decidiu usar toda a sua habilidade em estatísticas e matemática, na gestão de clubes de futebol, isso explica porque Benham comprou o Midtjylland, da Dinamarca, e o Brentford, da Inglaterra.

Todavia, ao contrário da grande maioria de donos de clubes, que investem altíssimas cifras para transformar seus times em verdadeiras potências do mundo da bola, Matthew Benham administra as suas equipes de uma maneira bastante peculiar, isto é, através de números, estatísticas, dados relacionados ao desempenho dos atletas e, é claro, das probabilidades. Deste modo, TODAS as contratações realizadas tanto pelo Midtjylland quanto pelo Brentford passam por estes rigorosos processos de análises.

Aliás, podemos usar o artilheiro da Championship League com 33 gols, Ivan Toney, para explicar este método utilizado pelo Brentford. Para contratar o atacante junto ao Peterborough, os Bees fizeram o levantamento de uma série de dados, tais como: quantas chances de gol ele precisava para balançar as redes; quantos quilômetros o camisa 9 atingia a cada 15 metros de distância para conseguir alcançar uma bola enfiada e chegar à frente do zagueiro adversário; qual a média de cartões do atleta para saber se a equipe ficaria desfalcada por muitos jogos no campeonato.. e por aí vai!

Assim, Matthew Benham foi capaz de montar um Brentford pra lá de competitivo, com condições reais de brigar com clubes mais poderosos financeiramente. Por fim, o empresário dinamarquês sempre deixou claro que o seu objetivo primordial era conduzir os Bees à Premier League, o que foi alcançado nesta temporada. Desta maneira, a meta de Benham a partir de agora passa a ser mantê-los de vez na elite do futebol inglês, algo nada difícil para um expert quando o assunto é projeções e probabilidades.

Deixar um comentário

Menu