Liverpool e Henderson: um casamento com os dias contados?

Tímido até o momento nesta janela de meio de ano, o Liverpool continua priorizando as renovações contratuais dos principais atletas do elenco, com exceção do ídolo Jordan Henderson.

Embora a temporada 2020/21 não tenha agradado os torcedores do Liverpool, ela não foi de todo ruim aos pupilos de Jurgen Klopp, afinal, os Reds encerraram a sua participação na Premier League ocupando a terceira posição na tabela do campeonato, quer dizer, nada desastroso para uma equipe que sofreu um bocado em função das constantes contusões de seus atletas – especialmente os zagueiros. No entanto, a larga distância de 17 pontos em relação ao Manchester City, evidencia que o conjunto de Merseyside não foi capaz de medir forças com os campeões ingleses.

Por esta razão, muitos acreditavam que o Liverpool seria agressivo nesta janela de transferências, algo que, pelo menos até aqui, não aconteceu, tanto é, que os Reds contrataram somente o zagueiro Ibrahima Konaté junto ao RB Leipzig (40 milhões de euros), neste agitado verão europeu. Ainda assim, é esperado que outro reforço desembarque em Merseyside para defender as cores do time 19 vezes campeão inglês ao longo da história, sobretudo depois da ida de Giorgio Wijnaldum ao PSG. Trata-se do volante do Atlético de Madrid, Saúl Ñíguez.

Pois é, mas apesar dos Reds não estarem se mexendo para trazer novos reforços, o mesmo não podemos dizer em relação às renovações contratuais de seus atletas, tendo em vista que diversos jogadores estão próximos de estender os respectivos vínculos junto ao Liverpool, como são os casos de Alisson, Fabinho, Virgil van Dijk, Mohamed Salah, Sadio Mané, além dos laterais Trent Alexander-Arnold e Andrew Robertson.

Entretanto, a ausência de Jordan Henderson nesta lista de jogadores é o que mais chama a atenção, já que o volante de 31 anos de idade é o principal líder do elenco dos Reds, sendo inclusive, o homem de confiança de Jurgen Klopp – o que demonstra que o técnico alemão não tem tanta influência quando o assunto envolve renovações/contratações no clube inglês. Ademais, a idolatria de Henderson junto aos torcedores do Liverpool é enorme em virtude de sua gloriosa história de uma década em Anfield.

Contudo, de acordo com o jornal inglês The Athletic, os Reds já ofereceram propostas para Jordan Henderson renovar o seu contrato, cuja validade se estende até junho de 2023. Em contrapartida, os valores oferecidos pelo Fenway Sports Group (FSG), grupo norte-americano que gerencia o Liverpool, não agradaram em nada o capitão da equipe, que por sua vez, sentiu-se desvalorizado pelo clube, algo similar com o que ocorreu com Giorgio Wijnaldum. Aliás, vale ressaltar que no final das contas o meio-campista holandês transferiu-se ao PSG à custo.

Assim, fica claro que o FSG administra o Liverpool como uma empresa, pensando obviamente em faturar altas cifras antes de gastá-las. Desta maneira, qual interesse o mandatário Mike Gordon teria em prorrogar o vínculo contratual de um atleta com idade superior a 30 anos de idade, e que já tem contrato válido por mais duas temporadas? A propósito, Steven Gerrard passou pelo mesmo processo no verão europeu de 2015, quando o eterno camisa 8 se transferiu ao Los Angeles Galaxy por não concordar com a oferta de renovação do clube de Merseyside.

Por fim, diante da possível insatisfação de Jordan Henderson, algumas equipes já passaram a monitorar o capitão dos Reds com a intenção, é claro, de contratá-lo, como são os casos de Atlético de Madrid e PSG, apesar de serem mínimas as chances de Henderson deixar o Liverpool neste meio de ano. Todavia, caso jogador e clube não entrem em acordo até o final da próxima temporada, muito provavelmente o camisa 14 não encerrará a carreira da maneira que sempre sonhou: em Anfield, com milhares de torcedores gritando o seu nome na The Kop!

Deixar um comentário

Menu