Chelsea, campeão da Europa League 2018/19

A noite do dia 29/05/2019 ficará marcada eternamente na memória dos torcedores do Chelsea, afinal, nela os Blues faturaram a taça da Europa League pela segunda vez na história, e detalhe, vencendo o vizinho Arsenal, por 4 a 1, em Baku.

Os Blues viveram um turbilhão de emoções ao longo da temporada, afinal, eles iniciaram a sua jornada na Premier League de maneira incrível, lutando diretamente com Manchester City e Liverpool, pela liderança do campeonato. Para se ter uma ideia, o Chelsea permaneceu invicto até a 13ª rodada da competição, quando tropeçou diante do Tottenham por 3 a 1, em meados de novembro. E foi exatamente a partir deste revés, que os comandados de Maurizio Sarri literalmente sucumbiram, deixando de brigar pelo título e vivendo momentos bastante conturbados.

Os momentos aos quais me refiro são referentes aos descontroles de Maurizio Sarri, que perdeu a paciência à frente da equipe. O primeiro ato que comprova esta tese, ocorreu na derrota do Chelsea para o Manchester City por 6 a 0, pela 26ª rodada da Premier League. Naquela ocasião, o técnico italiano deixou o campo de jogo sem cumprimentar o comandante adversário, Pep Guardiola. Já a segunda, aconteceu na final da Copa da Liga Inglesa, quando o jovem goleiro Kepa Arrizabalaga recusou-se a ser substituído pelo reserva Willy Caballero, nos minutos finais da decisão contra o próprio City, revoltando o ex-treinador do Napoli. Para piorar a situação, os Citizens venceram por 4 a 3 nas penalidades.

O título de Europa League foi o primeiro da carreira de Maurizio Sarri como treinador.
O título de Europa League foi o primeiro da carreira de Maurizio Sarri como treinador.

Embora Maurizio Sarri tenha sofrido com os problemas inerentes ao vestiário, o desempenho do Chelsea na Europa League foi realmente arrasador, tanto é, que o time inglês venceu a competição de forma invicta, somando o montante de 12 vitórias e três empates em 15 jogos disputados pelo torneio. O embate mais complicado dos Blues no torneio, foram contra o Eintrach Frankfurt, nas semifinais. Não à toa, os londrinos só garantiram a sua vaga na final nas cobranças de pênaltis, depois de empatarem com os alemães tanto no jogo de ida quanto no jogo de volta, por 1 a 1.

Para celebrar esta grande campanha, nada melhor do que encarar uma decisão contra o velho conhecido Arsenal, nesta que seria a primeira final entre os rivais londrinos por um torneio internacional. No entanto, o cenário para a conquista da Europa League não era nada favorável ao Chelsea, já que além dos Gunners serem comandados por Unai Emery, tricampeão da competição com o Sevilla entre os anos de 2014 a 2016, eles estavam sedentos pela vaga na Champions League. Vale ressaltar ainda, que na véspera do jogo, Maurizio Sarri teve outra crise nervosa depois de ver os jogadores David Luiz e Gonzalo Higuaín terem uma leve discussão no último treino preparatório para o confronto.

O francês Olivier Giroud foi o artilheiro da Europa League com 11 tentos marcados.
Com o gol marcado na decisão, o francês Olivier Giroud terminou a Europa League no topo da artilharia com 11 tentos marcados.

Mas como o que vale no futebol é o que é apresentado dentro das quatro linhas, o Chelsea dominou a partida por completo, atropelando o Arsenal na decisão por 4 a 1, com gols de Olivier Giroud, Pedro, e outros dois de Eden Hazard, o melhor jogador da final. Desta maneira, os Blues voltaram a dar a volta olímpica pela Europa League após seis anos, e como não poderia deixar de ser, a longa viagem de 4657 km à Londres será regada de muito champanhe e bastante festa. Assim, o Chelsea encerra a temporada de forma positiva, vencendo uma competição europeia, e ficando na terceira posição da Premier League, atrás somente de dois oponentes que tiveram um desempenho surreal no campeonato.

Esta conquista marca também o fim da trajetória do craque Eden Hazard pelo conjunto londrino, visto que o belga está de malas prontas para o Real Madrid. No geral, ele dá adeus aos Blues registrando 110 gols em 352 jogos, e com seis títulos pelo clube inglês, sendo duas edições da Europa League, duas Premier Leagues, uma Copa da Inglaterra e uma Copa da Liga Inglesa. Além do camisa 10, o técnico Maurizio Sarri é outro que possivelmente deixará o comando da equipe, após um único ano em Stamford Bridge. Ao que tudo indica, o destino do treinador italiano será a Juventus.

Esta segunda conquista da Europa League do Chelsea tem uma grande peculiaridade com a primeira, ganha sob o comando de Rafa Benítez, em 2013. Naquela oportunidade, o treinador espanhol enfrentava graves problemas de gestão de grupo, uma situação similar a de Maurizio Sarri hoje. Ademais, dentro de campo, o futebol apresentado pela equipe também não agradava ao mandatário do clube, Roman Abramovich. Consequentemente, o atual treinador do Newcastle deixou o comando do time depois da conquista do torneio europeu, algo que deverá acontecer com Sarri.

Aliás, o vestiário do Stamford Bridge é o maior empecilho para os treinadores que lá trabalham, basta lembrarmos das passagens recentes de José Mourinho e Antonio Conte pelo Chelsea. E pensar que os “cascas grossas” John Terry, Frank Lampard e Didier Drogba já deixaram o clube há muito tempo. Logo, o futuro técnico dos Blues precisará antes de mais nada, saber controlar o ânimo de um grupo de atletas difíceis de lidar, talvez seja por isso que a diretoria trouxe o agora ex-goleiro, Peter Cech, para ser um dos diretores de futebol do Chelsea, e quem sabe, não seja Lampard o sucessor de Maurizio Sarri no comando da equipe. Aguardemos!

 

Deixar um comentário

Menu