O fim de uma era

A notícia de que o craque Lionel Messi deseja sair imediatamente do Barcelona para defender as cores do Manchester City, caiu como uma bomba no Camp Nou. E caso o negócio realmente se concretize, chegará ao fim uma das eras mais gloriosas da história do Barça.

A vexatória derrota por 8 a 2 sofrida pelo Barcelona diante do Bayern Munique pelas quartas de final da Champions League, foi o estopim para Lionel Messi no clube catalão, tanto é, que 24 horas após este fiasco, o meia argentino confidenciou a amigos e familiares que desejava defender outra equipe na próxima temporada, sobretudo porque o camisa 10 entende que a crise que se instaurou no Camp Nou irá perdurar por um longo tempo devido a péssima gestão do presidente Josep Maria Bartomeu. Ademais, a ausência de um projeto vencedor aliada a má relação do craque com a diretoria, também contribuíram para a insatisfação de La Pulga.

Contudo, o aborrecimento de Lionel Messi aumentou ainda mais depois que o treinador Ronald Koeman foi anunciado como novo treinador do Barça, lembrando que Leo gostaria de ver o conterrâneo Marcelo Bielsa no comando da equipe. Aliás, é importante salientar que o Barcelona sondou o técnico do Leeds, mas El Loko declarou publicamente que não deixaria o time recém-promovido à Premier League. E para piorar ainda mais a situação, o sucessor de Quique Setién elaborou uma enorme lista de dispensa assim que chegou ao clube, aonde constavam os nomes de Gerrard Piqué, Sergio Busquets, Ivan Rakitic e Luiz Suárez, isto é, ídolos do conjunto catalão.

Com isso, a paciência de Lionel Messi chegou ao limite, a ponto do craque anunciar através de uma carta, que não permanecerá na Barcelona na próxima temporada. Para alguns torcedores do Barça, a atitude de Messi foi mesquinha, pois ele decidiu abandonar o barco em meio à sua primeira tormenta. Vale ressaltar, que ídolos como Marcos, Gianluigi Buffon e Alessandro Del Piero não deixaram os seus respectivos clubes em situações até mais desconfortáveis.

Em contrapartida, outros torcedores barcelonistas compreenderam totalmente a conduta de Lionel Messi por pensarem igual ao argentino. Não à toa, muitos deles realizaram protestos com faixas e cânticos durante todo o dia de ontem na frente do estádio Camp Nou. Como não poderia deixar de ser, o principal alvo da torcida foi o presidente Josep Maria Bartomeu, cujo mandato terminará somente na metade de 2021.

Desta maneira, a saída de Lionel Messi do Barcelona representará o final de uma era extremamente gloriosa no clube catalão. Para se ter uma ideia, desde que o meia argentino estreou no time profissional em outubro de 2004, ele disputou o montante de 731 partidas pelas quais balançou as redes 634 vezes, tornando-se assim, o maior artilheiro da história do Barça. No geral foram 33 títulos e seis bolas de ouro de melhor jogador do mundo da FIFA conquistados por La Pulga. Portanto, não restam dúvidas de que a camisa 10 ficou muito bem representada após a saída do craque Ronaldinho Gaúcho.

Obviamente, o Barça não deixará de ser grande sem Lionel Messi, até porque outras equipes já viveram situações similares e continuaram firmes a sua trajetória, como por exemplo, o Flamengo após a saída de Zico. Logo, isso é algo bastante comum no futebol, tendo em vista que nada dura para sempre. Entretanto, o que causa uma tremenda indignação, é ver um clube do porte do Barcelona se afundando em função de uma péssima administração. Pois é, e na atualidade temos outras agremiações sofrendo deste mesmo mal, haja vista o São Paulo, de Leco.

Para finalizar, o provável destino de Lionel Messi parece ser mesmo o Manchester City. A propósito, a excelente relação envolvendo o craque argentino e o técnico Pep Guardiola, que trabalharam juntos no Barça entre 2008 a 2012, acabou sendo preponderante para que o atleta de 33 anos de idade escolhesse o Etihad Stadium como a sua futura casa. Ao que tudo indica, Leo assinará um contrato válido por duas temporadas junto aos Citizens, mantendo o mesmo salário que recebia no clube catalão. Diante de todo este cenário, por mais estranho que possa soar, a verdade é que Messi não é mais Barcelona e o Barcelona não é mais Messi… simples assim!

Deixar um comentário

Menu